/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

sexta-feira, novembro 24, 2006

BLOGSPORTE (Ayrton Senna)

"Correr, competir, eu levo isso no sangue, é parte da minha vida"












Ayrton Senna da Silva, nasceu no dia 21 de março de 1960, na Maternidade Pró-Marte, em São Paulo. Senna pisou pela primeira vez num Kart quando tinha 4 anos. O carrinho foi montado´pelo pai, Milton da Silva, dono de uma indústria de autopeças à época. No Kart, entre os principais títulos, foi campeão paulista (1976 e 1979) e brasileiro (1978 e 1980).
Nos anos 80, antes de ingressar na F-1, Senna foi campeão inglês de Fórmula Ford 1600 (1981), campeão inglês e europeu da Fórmula Ford 2000 (1982) e campeão inglês de Fórmula 3 (1983). Em 1984, Senna ingressou na Toleman, equipe pela qual estreou na F-1, no mesmo ano. Sua estréia foi no GP
do Brasil - ele largou na 16a volta, mas abandonou logo na oitava volta. O primeiro ponto na categoria veio em sua corrida na F-1, no GP da Àfrica do Sul, ainda com a pequena Toleman. Senna conquistaria seu resultado mais expressivo para a equipe em sua quinta prova, no tradicional GP de Mônaco, quando terminou em segundo.
O desempenho excelente na Toleman, fez com que o brasileiro fosse para a Lotus na temporada 1985. Em sua segunda prova pela a nova equipe, em Portugal, Senna alcançou a sua primeira vitória e também a sua primeira pole. Na temporada 1985, ele ganhou ainda outra corrida , no GP da Bélgica.
Senna guia o carro da Lotus em 1987, em sua úlima temporada pela equipe. Em três anos, o brasileiro venceu seis coridas pela Lotus - GPs de Portugal e da Bélgica (1985), da Espanha e dos EUA (1986) e de Mônaco e dos EUA (1987)
Em 1988, o brasileiro foi para a McLaren, onde travaria um duelo histórico com o francês Alain Prost. Logo em sua primeira temporada pela equipe de de Ron Dennis, Senna ganhou oito das 16 corridas e acabou campeão.
Depois de perder o título para Alain Post em 1989, Senna voltou a ganhar o campeonato em 1990. Ele ganhou seis provas e terminou com 78 pontos, sete de vantagem para para o adversário francês.
Senna comemora sua primeira vitória no GP do Brasil, em Interlagos, em 1991. Nesse ano, ele se sagrou tricampeão mundial. No total, em 1991, o brasileiro ganhou sete provas. No ano anterior, quando foi bicampeão, foram seis triunfos.
Em 1992, fim do domínio da McLaren e a ascensão da Williams, Senna ganhou apenas três provas e terminou apenas em quarto lugar no Mundial, com 50 pontos, menos da metade dos pontos do campeão Nigel Mansell (108).
Senna comemora vitória no GP do Brasil em 1993. Nesse ano, em sua temporada na McLaren, ele somou cinco vitórias, mas perdeu o duelo para Prost, da Williams. O francês, que tinha vencido sete corridas em 1993, terminou com 99 pontos, contra 77 de Senna.
A despedida do Brasil - o GP do Brasil em 1994, que marcou a sua estréia na equipe Williams de Frank Williams abandonou na 55ª volta. Ele também não completou a prova seguinte do GP do Pacífico.

A perda do nosso eterno campeão - O brasileiro morreu ao bater neste muro de proteção da curva do Tamburello, no Circuíto de Ímola, no dia 1° de maio de 1994, durante o GP de San Marino, na terceira etapa do mundial daquele ano.

2 comentários:

  1. O meu
    Até que enfim voce pois um assunto que interessa os jovens. O seu blog é tão chato como assistir uma aula.
    Procure se atualizar meu. Blog não é escola e diversão...

    ResponderExcluir
  2. Meu caro anônimo:
    Mesmo mantendo-se no ostracismo, agradeço a sua gentileza de tomar conhecimento do meu blog, e escrever-me para criticar a linha adotada. Este blog foi aberto pelo meu filho que mora nos EUA, quando eu lá estive no meio deste ano.
    Exatamente, por desejar acrescentar alguma coisa aos leitores, é que optei por esta linha, mas pocurando melhorá-la sempre. Aliás como jornalista e radialista, tenho o "feeling" de achar que com esta proposta estarei agradando poucas pessoas. Lamento! Mas entendo que, a Internet é um meio de comunicação moderno e como tal pode e deve melhorar o nível das pessoas. Gostaria de tê-lo entre os meus leitores habituais, pois não fico indignado com a sua crítica e muito menos com o seu anonimato. Respeito a sua opinião. Dentro da linha que me propus a trilhar, tenho boas novidades para o próximo ano, e quem sabe, a exemplo da matéria do Ayrton Senna o senhor possa a vir se interessar por um espaço que vou lançar neste blog o "Fique por dentro"
    Estarei sempre a sua disposição.
    Com todo o respeito e amizade,
    Roberto Ianelli Kirsten

    ResponderExcluir

/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */