/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

sexta-feira, novembro 06, 2009

LIMITES DA PACIFICAÇÃO
Muros e muralhas fazem parte da história da humanidade construídos para separarem nações em conflito. Algumas destas construções incluem armadilhas para tanques, cercadas de campos minados e cercas de arame farpado. Também são guardadas por grupos militares e uma parte enterrada para evitar fugas através de buracos.
Muralha de Jericó: A mais antiga muralha na Palestina. Impedia o exército israelita de entrar em Canaã; Muro das Lamentações: o que sobrou do segundo templo reconstruído de Salomão depois que os judeus foram definitivamente expulsos pelos romanos da Palestina; Grande Muralha da China: (foto à dir.), começou a ser construída pelo imperador Qin durante a sua dinastia, para defender seu reino contra a pilhagem de tribos nômades; Muro de Berlim: durante 28 anos, de 1961 a 1989, a população de Berlim, ex-capital do Reich alemão, com mais de três milhões de pessoas, viu a cidade ser dividida por um imenso muro de 162 km de extensão; Muro de Marrocos: assim como as terras da Cisjordânia, o Saara Ocidental, no oeste africano, também é uma região em disputa. Com o fim da colonização espanhola, a região foi repartida entre Marrocos e Mauritânia. O exército marroquino avançou e construiu um muro de 1.500 km e 4 metros de altura, concluído em 1987; Muro da Cisjordânia: (foto à dir.), os israelenses começaram a construir, recentemente em 2002, entre Israel e Cisjordânia, um “muro de proteção” destinado a impedir ataques palestinos. Em torno de 360 km com mais de 4 metros de altura e feito de concreto dos mais resistentes, para impedir atentados com armas de médio porte (tanques e pequenos blindados); Muro dos Estados Unidos com o México: para tentar impedir a entrada ilegal no país, o governo norte-americano construiu um primeiro muro que isola a Califórnia do território mexicano; Muro Iraque-Arábia Saudita: a primeira fase da construção de um muro de 900 km ao longo da fronteira entre a Arábia Saudita e o Iraque ficará pronta este ano, segundo o Ministério do Interior saudita. O Iraque tem fronteiras com a Arábia Saudita, Kwait, Turquia, Irã, Jordânia e Síria; Muro de Belfat: Construído para separar a classe católica da protestante em Torrens, bairro de Belfast, capital da Irlanda do Norte.PERSEGUIÇÕES RELIGIOSASA intolerância religiosa tem originado, no seu estado mais extremo, perseguições, prisões ilegais, espancamentos, torturas, execução injustificada, negação de benefícios de direitos e liberdades civis e até guerras. Na Somália, cristãos vivem fugindo para não serem mortos por militantes do grupo Al Shabab (que luta por um governo de transições). Muitos já foram decapitados tendo como motivo a conversão do islamismo para o cristianismo. Há notícias anônimas de que cristãos encontrado com bíblias foram executados. No caso da Somália, sem que alguém consiga justificar tanta barbárie, há e não deveria jamais tal fato acontecer. Afinal, os islâmicos têm um líder: Maomé. Ao passo que Jesus Cristo é o guia espiritual da maioria das religiões ocidentais. Citamos a pouco, o Muro de Belfast, construído para separar católicos, de protestantes, mesmo havendo entre as facções um ponto em comum: ambas, são Cristãs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */