/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

terça-feira, maio 29, 2012

BLOGTUR (Vinã del Mar/Valparaíso)

Viña del Mar e Valparaíso formam dobradinha imperdível no ChileAs cidades litorâneas próximas a Santiago são como jóias à beira-mar

Uma é conhecida como Cidade-jardim e a outra foi declarada Patrimônio da Humanidade pela ONU. Juntas, Viña del Mar e Valparaíso formam uma dobradinha imperdível para quem visita o Chile.A cerca de 120 quilômetros da capital, está Viña del Mar. A partir de Santiago, portanto, a distância que a separa da Cidade-jardim, como ficou conhecida, é de apenas uma hora e meia de estrada. Esse apelido se justifica graças à grande quantidade de verde que cerca o balneário. São muitos os exemplos, como o parque Quinta Vergara ou o Relógio de Flores, mas o melhor é mesmo o Jardim Botânico Nacional. Localizado no bairro El Salto, ele concentra mais de três mil espécies de vegetais, além de bosques e pomar.












Viña del Mar nasceu da fusão de duas fazendas em que se plantava uva, e, no começo do século XX foi descoberta pela aristocracia chilena. Foi assim que a cidade começou a desenvolver seu potencial balneário de luxo. Foi mais ou menos nessa época que surgiu o Cassino de Viña del Mar, inaugurado oficialmente no Réveillon de 1930.À beira-marBanhada pelas águas do oceano Pacífico, a pequena cidade tem quase quatro quilômetros de praias, cada uma com a sua vocação. A Caleta Abarca e a Reñaca são as mais badaladas e, conseqüentemente, as mais cheias.Já a Las Salinas e a Cochoa, são boas para nadar e degustar os abundantes frutos do mar regionais. E há ainda uma concentração de cinco pequenas praias bem centrais: del Casino, Acapulco, el Sol, Blanca e los Marineros.Mas para além das belezas naturais, Viña del Mar ainda se caracteriza pela riqueza da vida cultural. Museus e universidades conferem um clima artístico à cidade, cujos principais eventos são os Festivais Internacionais de Cinema e da Canção. Mais um pulinho e... Valparaíso!Imagine um grande anfiteatro voltado para o mar do Pacífico. Assim é Valparaíso, cidade portuária estabelecida como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Só que no lugar do palco, praia, e no lugar da arquibancada, mais de 40 montanhas.















Valparaíso fica a apenas 15 minutos de Viña del Mar, e dá para ir até de metrô. Para locomover-se na cidade, rumo ao alto dos montes que a cercam, o melhor - e mais inusitado - meio de transporte: elevadores. São 15 no total, todos declarados Monumentos Nacionais.Com tantas montanhas viradas para o oceano, é de se esperar que Valparaíso ofereça paisagens de tirar o fôlego. E é assim mesmo. A cidade tem inúmeros mirantes que atraem muitos turistas, principalmente no Réveillon, já que são pontos estratégicos para a apreciação dos fogos de artifício.Boemia, aqui me tensUma das principais características de Valparaíso é o clima boêmio, que parece ser típico de cidades portuárias. Bares e restaurantes que parecem estar sempre abertos garantem uma vida noturna agitada.Muitos poetas fizeram dela a sua morada, mas o principal deles foi Pablo Neruda, chileno premiado com o Nobel de Literatura. "Declaro meu amor a Valparaíso, este porto louco, este disparate de cidade", definiu o poeta. A casa de Neruda, no Cerro Florida, hoje é o museu La Sebastiana, um pumpasseio passeio interessante para quem gosta de cultura.

segunda-feira, maio 28, 2012

GRANDES OBRAS DE ENGENHARIA

PONTE LIGA DOIS PAÍSES ÁRABESA Imagem do satélite,mostra da esquerda para à direita, toda a extensão da Causeway, sobre o Golfo Pérsico. À esquerda a cidade de Al Khobar na Arábia Saudita, ao entro, semelhante a um avião, uma pequena ilha, com várias atrações turísticas: restaurantes e uma torre para a contemplação do golfo, e suas águas esverdeadas. Também nessa ilha,funciona uma rigorosa alfândega. Mais à direita uma ilha bem maior, em branco, e a continuação da ponte que da acesso ao arquipélago de Baharein. Após alguns quilômetros no sentido norte chega-se a Manama, a capital deste país árabe.
Quando visitamos alguns países do Oriente Médio, muitos foram os pontos que nos chamaram atenção e que serão relatados futuramente. Hoje, vamos focalizar a travessia que fizemos de Al Khobar na Arábia Saudita a Bahrain um país para nós desconhecido até então. Na na verdade uma ilha ancorada no belo Golfo Pérsico, alcançada através da Causeway Rei Fahd (em ambas as fotos acima), formada por um conjunto de pontes e viadutos sobre o golfo pérsico, com um comprimento de cerca de 25 quilómetros ligando AlKhobar na Arábia Saudita ao arquipélago do Bahrain, hoje mais conhecido depois que foi incluido no calendário da Fórmula 1. e atualmente, pelas fortes manifestações anti-regime, seguindo a onda de protestos no mundo árabe.
Essa ponte (na 1a. imagem) teve um acordo assinado em
1981 para o início da construção desta complexa infraestrutura. O seu custo atingiu a 1.200 milhões de dólares que foram totalmente cobertos pelo estado Saudita. Os trabalhos foram iniciados em 1982 com a presença do Rei Fahad da Arábia Saudita e do Xeique
Isa bin Salman al-Khalifa do Bahrain. O seu tráfego médio é de três millhões de viaturas, transportando mais de 11 milhões de passageiros. fotos das cidades de Al Khobrar (à esq.) e de Manama (à dir. da ponte).
Neste---FS---, mais um grande Esquadrão Aéreo, voando no nosso Blog! 





quarta-feira, maio 23, 2012

DESAFIANDO O AR RAREFEITO


A FERROVIA MAIS ALTA DO MUNDO

Tibete projetos pensamentos místico para muitos viajantes ocidentais. Mas devido a baixas temperaturas e altitudes geográficas, o acesso da China à região de turismo do Tibete era muito limitada até há pouco tempo. Em 01 julho de 2006 Ferrovia Qinghai-Tibet iniciou seu serviço de passageiros, um marco notável na construção de infra-estrutura da China. Isso abre um caminho para os tur istas a ventureiros para viajar de Pequim para o Tibete remotode trem com um baixo orçamento.
Uma estimativa, aponta que 90% dos turistas utilizam a ferrovia para chegar a Lhasa, no Tibete. É uma e xpedição fascinante que inclui cascatas, claros riachos, montanhas espetaculares, e as paisagens colori das quase intocadas p ela civilização moderna. Seria o sonho de viajantes urbanos para apreciar a n a tureza, com essa visão p anorâmica, entregando e rejuvenescimento para uma verdadeira fu ga da vida agitada da cidade. da vida agitada da cidade.
A sua construção durou mais de meio século, de 1950, até 2006, seu percurso é de aproximadam ente 2 mil k m, e sobre seus trilhos circulam os trens “Qing 1 ” e “Tiber 2” dotados de máscara de gás e as altitude média é de 4 mil metros, enquanto o seu ponto máximo atinge 5 mil e 200 metros do nível do mar, 200 metros acima da estrada de ferro peruana a segunda mais alta na Cordilheira dos Andes. As condições geográficas da Golmod de Lhasa são especialmente severas. Pere ne solo gelado como cobertores duro como aço, grande espessura de neve no inverno e as altas altitudes intimidou e abrandou o andamento do projeto através dos muitos anos de execução.
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */