/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

domingo, setembro 24, 2017

"Assustadoras criaturas das profundezas"



Imagem do peixe "diabo negro do mar"
O peixe-diabo negro (Melanocetus johnsonii) é uma espécie de peixe encontrada em todos os oceanos. Costumam viver em profundidades que variam entre 100 e 2 mil metros e são capazes de atrair suas presas com uma falsa isca.    
Na foto um raro exemplar de peixe-diabo negro, o Melanocetus johnsonii, de aproximadamente nove centímetros, filmado a uma profundidade de 600 metros no cânion submarino de Monterrey, na Califórnia
Cientistas do Instituto de Pesquisa do Aquário de Monterrey, na Califórnia, conseguiram filmar este raro exemplar do misterioso "diabo negro do mar", uma espécie de peixe abissal conhecida pelo nome científico Melanocetus johnsonii.
Segundo os pesquisadores da instituição, esta foi a primeira vez que este estranho e pequeno animal foi filmado em seu habitat natural. O peixe pode chegar a viver em uma profundidade de até 3 mil metros.
O exemplar filmado é uma fêmea de 9 centímetros que se encontrava a cerca de 600 metros da profundidade no cânion submarino de Monterrey, na costa californiana.
O "diabo negro do mar" tem uma antena que se ilumina graças a bactérias bioluminescências, o que o ajuda a atrair suas presas. Elas acabam atraídas para suas temidas mandíbulas, repletas de dentes afiados.
As fêmeas podem medir até 20 centímetros, enquanto o macho é dez vezes menor e não pode sobreviver sozinho - ele se acopla à companheira como um parasita.
Para os que assistiram ao filme Procurando Nemo, da Disney/Pixar, este peixe é conhecido: ele aparece em uma cena perseguindo os protagonistas do desenho animado

quinta-feira, setembro 21, 2017

AR-DIÁRIO- "O incrível mundo animal"

OS INCRÍVEIS ANIMAIS ALPINISTAS
Inacreditável:Acompanhada por um filhote, uma fêmea de íbex-dos-alpes, uma espécie de cabra selvagem que vive nas montanhas dos Alpes europeus, desce por pedras por uma encosta de inclinação de 80 graus, rumo ao lago Cingino, na Itália, a 2200 metros de altitude. Durante os dias quentes o íbex-dos-alpes procura lamber o sal que escoa nas paredes de pedra
A Cabra-íbex, dos Alpes é uma espécie de mamífero bovídeo caprino, em estado selvagem na Europa. Esta espécie habita as regiões montanhosas dos Alpes, em zonas de vegetação esparsa.
Os machos do íbex-dos-alpes atingem cerca de 1 metro de altura e 100 kg de peso e apresentam cornos longos e encurvados que podem medir até 1 metro. As fêmeas são menores, em torno de metade do tamanho dos machos, e não possuem cornos. Os sexos vivem em separado, em manadas de machos e fêmeas com crias, e só se juntam na época de reprodução que decorre no Outono. As crias nascem geralmente em maio. Como resultado de caça excessiva e vários conflitos armados na região, o íbex dos Alpes quase se extinguiu no início do século XIX. Em 1816, os últimos animais que viviam na área de Gran Paradiso foram protegidos, mas a caça furtiva continuou. A situação da espécie degradou-se até 1854, quando o rei Vítor Emanuel II da Itália colocou os últimos exemplares sob a sua proteção pessoal. A população recuperou, graças a esforços de conservação e programas de reprodução em cativeiro, e foi reintroduzida na natureza. Atualmente existem cerca de 30 mil exemplares, não sendo considerada uma espécie ameaçada.

quarta-feira, setembro 20, 2017

AR-DIÁRIO: "Caprichos da Natureza"

                  Flor-cadáver
ESTA RARA E BELA FLOR, É CHAMADA DE FLOR CADÁVER
Saiba por que?
O jarro-titã, conhecido como cadáver é a espécie que produz o que se considera a maior inflorescência do mundo (apelidada de espádice). Quando desabrocha, a inflorescência chega a atingir três metros de altura e pode pesar até 75 quilos. Na realidade, apesar de ser por vezes considerada a maior flor do mundo, produz uma inflorescência, pelo que a maior flor de fato é a Rafflesia arnoldii, nativa do mesmo continente. Os florescimentos são raros porque a planta é muito difícil de cultivar, incluindo em condições ideais.
Quando da floração, exala um forte odor que atrai insetos.
Começa sua vida como um pequeno tubérculo, então solta uma única coluna afiliada que cresce furiosamente, até 16,6 centímetros por dia.
Essa planta tuberosa, cultivada em diversos jardins botânicos, permanece endêmica somente às florestas tropicais do oeste de Sumatra, uma ilha da Indonésia, no Oceano Índico, onde é conhecida como "flor cadáver". Este nome pode derivar do cheiro mau cheiro que exala.
Quem a descobriu foi o botânico italiano Odoardo Beccari, em 1878.
Seu nome científico Amorphophallus titanum significa: gigante sem forma.
Pode viver até 40 anos, mas só floresce duas ou três vezes em sua existência.
Fonte: Wikipédia

AR-DIÁRIO - OS 9 AEROPOTOS DE RISCO"



Top 9 Aeroportos mais perigosos do mundo
# 1º Aeroporto de Osaka no Japão

 

 #2. Aeroporto Internacional da MadeiraMadeira, Portugal


#3. Aeroporto Internacional Don Mueang

Bangkok, Tailândia

#4. Ice Runway

Antártica

#5. Aeroporto de Congonhas                                                                                    São Paulo Brasil


#6. Aeroporto Internacional Courchevel

Courchevel, França

#7. Aeroporto Internacional Princess Juliana

Simpson Bay, Saint Maarten

#8. Aeroporto Svalbard,                                                                                     Noruega


#9. Juancho E. Yrausqui                                                                                          Saba, Antilhas Holandesas



segunda-feira, setembro 18, 2017

AR-DIÁRIO- "A FÚRIA DA NATUREZA"

Brasil indiferente, mesmo estando na rota dos tornados
Os tornados que atingem o Sul do Brasil e São Paulo nem de longe costumam surpreender os estudiosos do assunto. Apesar de não ser um evento meteorológico tão raro, não há no país sistemas de detecção e alerta para evitar a perda de vidas ou danos materiais.     Estudo do geógrafo Daniel Cândido mostra que tornados assolam sobretudo os quatro Estados mais ao sul. De 1990 a 2014, acredite, ocorreram 249 em todo o país. Por volta de 70% deles atingiram cidades de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo."E com a crescente urbanização, existe uma tendência de que mais tempestades, e tornados, sejam registrados na região", diz Cândido, doutor com o tema pela Unicamp. Apesar de Cândido defender que o Brasil tenha um sistema eficiente de detecção de tornados, isso não é um consenso entre os especialistas. O custo seria bilionário  (bem mais do que a construção arenas para a Copa). "É utópico", diz Alexandre de Aguiar, da Metsul, empresa privada de Porto Alegre. Um dos maiores especialistas em tornados do Brasil, Ernani Nascimento, da UFSM, também vai nessa linha. "O mais importante seria fazer um sistema eficiente contra deslizamentos e enchentesPara citar um exemplo recente, a cidade de Taquarituba, a (328 km de São Paulo). foi atingida por um furacão que passou com uma velocidade aproximada de 140 km/h, danificando cerca de 500 casas e indústrias em todo o município. Além de seis bairros, o centro da cidade também foi atingido. Duas pessoas morreram e 66 ficaram feridas, no total. O tornado ainda danificou a rede de eletricidade e de telefonia.

sábado, setembro 16, 2017

AR-DIÁRIO: "Tudo ainda é um enigma..."


 MUNDO MISTERIOSO
A cadeia de TV mexicana, Televisa, monitora qualquer atividade diária em torno da caldeira do vulcão, que fica a cerca de 40 km, ao sul da cidade do México.
Estas imagens divulgadas pela rede de televisão mexicana Televisa, foram capturadas recentemente. numa madrugada e mostra dois objetos sobrevoando a caldeira do  vulcão. Os relatos de OVNIs na região do vulcão são frequentes. Porém o mais incrível é que a própria Televisa já havia publicado (em 2013 ) um outro vídeo misterioso com um objeto luminoso entrando na cratera do vulcão Popacatépet como mostra a foto abaixo.
Segundo especialistas entrevistados pela reportagem, o OVNI (Objeto Voador Não Identificado) parece ter um quilômetro de comprimento por 200 metros de largura.
Uma astrônoma entrevistada descartou que o objeto seja uma parte do vulcão que foi expelida ou mesmo um meteorito, pela falta de um rastro de luz.  Ela ainda afirma que este pode ser um fenômeno natural, embora seja muito estranho.
Um OVNI não é necessariamente uma nave extraterrestre. Trata-se de um Objeto Voador Não Identificado, que tanto pode ser uma aeronave terrestre um fenômeno do espaço, como a queda de um meteorito ou até um Disco Voador. Só o tempo dirá...

quinta-feira, setembro 14, 2017

AR-DIÁRIO - "NO MÉXICO"...


O ESTÁDIO COM VISÃO MAIS BONITA DO MUNDO 
 É comum estádios esportivos serem elogiados por sua arquitetura em geral, pelo estilo do lado externo ou pela modernidade de suas instalações. Mas um estádio no México tem um atrativo que poucos "concorrentes" oferecem: uma visão bonita e marcante para quem está dentro do complexo. A paisagem é um benefício do estádio BBVA, situado em Guadalupe, na região metropolitana de Monterrey, o estádio casa do Monterrey, foi construído em parceria com o grupo FEMSA e é novo, foi inaugurado há dois anos. E sua localização faz dele um palco esportivo diferente.
O BBVA Bancomer está "aos pés" do Cerro de La Silla, uma das montanhas mais famosas da região e cujo topo está a quase dois mil metros de altitude. Mais do que a altura da montanha, no entanto, é sua posição em relação ao estádio chama a atenção.
Do setor atrás de um dos gols, a montanha "domina" o cenário acima do estádio, fazendo com que o palco esportivo pareça bem menor. A capacidade da casa do Monterrey é de 53 mil pessoas, podendo chegar a 70 mil em shows e grandes eventos no gramado.

[ x ]
Por se tratar de uma construção nova, o estádio é multiuso e também tem uma arquitetura moderna, figurando frequentemente entre os mais bonitos do mundo em eleições de publicações europeias e norte-americanas.
Cobertura futurista, para mais de 300 camarotes, sete vestiários, campo de aquecimento e 900 telas de TV são algumas das características do estádio que custou cerca de US$ 200 milhões. Mas é a montanha que dá um toque especial ao BBVA 

terça-feira, setembro 12, 2017

AR-DIÁRIO:"Eslackline sinônimo de vertigem"

 
UM ESPORTE QUE NÃO ADMITE VERTIGEM
Tem medo de altura? Então, provavelmente, as imagens a seguir não vão ser nada legais para você. O norte-americano Simon Bischoff é um homem que ama a natureza e ama documentar pessoas aventureiras praticantes do ESLAKLINE.
Ele captura imagens de pessoas escalando e fazendo slackline em lugar absurdamente altos. Vendo as imagens de um vídeo impressionante que ele fez na Tasmânia, você vai ter vertigem e uma vontade incontrolável de conhecer esse lugar.Tem medo de altura? Então, provavelmente, as imagens a seguir não vão ser nada legais para você. O norte-americano Simon Bischoff é um homem que ama a natureza e ama documentar pessoas aventureiras.
Cidade-do-Cabo

domingo, setembro 10, 2017

AR-DIÁRIO - ASTRONAUTAS RETORNAM DO ESPAÇO"

Astronautas retornam da ISS após 6 meses no espaço
 
Tim Peake, o primeiro astronauta britânico na ISS, o russo Yury Malenchenko e o americano Tim Kopra voltaram à Terra por meio da cápsula russa Soyuz, depois de 186 dias em órbita
Três astronautas aterrissaram nas estepes do Cazaquistão no último sábado após completarem uma missão de seis meses a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS). Tim Peake, o primeiro astronauta britânico na ISS, o russo Yury Malenchenko e o americano Tim Kopra voltaram à Terra por meio da cápsula russa Soyuz, depois de 186 dias em órbita. “Foi incrível. A melhor viagem de toda minha

De acordo com a Nasa, a tripulação realizou estudos sobre saúde ocular, cognição e microbioma no espaço. Além de auxiliar nos estudos da agência espacial americana para viagens de longa duração em ambiente de microgravidade, como as futuras expedições à Marte, os estudos pretendem auxiliar pesquisas sobre doenças oculares – como glaucoma.
Agora, Tim Kopra acumula 244 dias no espaço, divididos em duas viagens à ISS. Em sua primeira missão espacial, Tim Peake completa 186 dias no espaço e Malenchenko, em sua sexta viagem ao espaço, completa 828 dias em microgravidade.
Tripulação – O astronauta da Nasa Jeff Williams e os russos Oleg Skripochka e Alexey Ovchini permanecem a bordo da estação espacial. A próxima decolagem de Baikonur para a ISS, expedição 48, está prevista para 7 de julho, com o russo Anatoly Ivanishin, a americana Kate Rubins 

sexta-feira, setembro 08, 2017

AR-DIÁRIO - "S.O.S A BORDO?"

                              Há um médico a bordo?                                                 O que acontece quando um passageiro passa mal no voo

Atenção. Se houver algum médico a bordo, por favor, se identifique”. Se você ouvir um comissário falando isso no alto-falante, tem passageiro passando mal. Mas, você sabe como são os procedimentos em um caso assim? E como diminuir as chances de você passar mal dentro de um avião? Veja as respostas para estas perguntas abaixo.                                                                                                                 Companhias aéreas são obrigadas a ter médicos a bordo?
Não, mas deveriam, segundo o médico João Márcio Garcia, conselheiro do Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo). “O ideal é que houvesse pelo menos.um paramédico                                                                                                                             .                Se um passageiro passa mal, um médico é obrigado a se identificar?
Sim, responde João Márcio Garcia, conselheiro do Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo). "Embora ele esteja na condição de passageiros e só possa contar com os recursos disponíveis, a sua não identificação poderia caracterizar como omissão de socorro, mesmo que o passageiro apresente problemas que não condizem com a especialidade do médico.                                                                   Como evitar ter problemas de saúde a bordo?
Segundo Garcia, pessoas que sofram de doenças crônicas devem consultar seu médico antes da viagem para saber se seu problema de saúde pode se agravar durante o voo; levar remédios de uso contínuo na bagagem de mão e, em voos mais longos, é recomendável que o passageiro use meias elásticas, que previnem a formação de coágulos nas pernas (também chamado de trombose venosa profunda). “O passageiro também deve evitar ingerir bebidas alcoólicas antes de um voo, pois o álcool aumenta as chances de ter tontura e enjoos. Alimentos de difícil digestão podem gerar problemas gástricos no viajante”. 
Quais são os problemas de saúde mais comuns em um voo?
“Náusea, vômito e outros problemas gástricos são as ocorrências mais comuns em voos. Mas há também muitos casos de queda de pressão arterial e hipertensão entre os viajantes”, diz o médico. “Além disso, fatores psicológicos, como o medo de voar, podem causar manifestações físicas, como subida da pressão arterial ou queda de pressão. Pessoas que têm esse tipo de ansiedade devem procurar um médico antes de viajar, que pode prescrever um sedativo. E eu não recomendo a automedicação”.  
Que equipamentos aviões devem ter para atender passageiros?
No Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) determina que todos os aviões tenham a bordo mais de duas dezenas de itens capazes auxiliar para passageiros com problemas de saúde. Aí estão incluídos termômetros, máscara de ressuscitação boca-a-boca com válvula unidirecional, ataduras, gazes, compressas para queimaduras, analgésicos, antihistamínicos, materiais para acesso venoso, medicamentos injetáveis e instrumental para intubação.                                                                                            E se alguém morre em um voo?
Apesar de raras, há ocorrências de mortes em pleno voo. Em muitos casos, a pessoa falecida é colocada em uma fileira de assentos onde não haja passageiros e coberta com uma manta. Se o avião estiver lotado, o morto pode ter de ficar em seu assento de origem, ao lado de outros viajantes.

quarta-feira, setembro 06, 2017

AR-DIÁRIO- "Chegam onde muitos aviões não chegam..."

 OS ALPINISTAS DAS ALTURAS
O GRANDE CAMPEÃO, é este abutre recordista em voo em altura, o Abutre do Himalaia (Gyps rueppellii), encontrado nas planícies e nos desertos do continente africano. Ele já foi avistado voando acima do monte Everest, que alcança a marca de 8.848 metros. Para suportar a falta de oxigênio do ar rarefeito das grandes altitudes, essas duas espécies de aves têm um metabolismo acelerado, que produz muita energia em pouco tempo. Além disso, seus aparelhos respiratórios permitem que elas tenham ar nos pulmões o tempo todo. Em 1973, um deles bateu num avião a 11 278 metros", conta a ornitóloga Elizabeth Höfling, da Universidade de São Paulo-(USP)
O VICE-CAMPEÃO, é  este ganso indiano que voa a  uma altitude de 9 000 metros. A mesma altura média dos jatos comerciais. Ele passa o inverno no nordeste da Índia, ao nível do mar. Na primavera, migra para os lagos do Tibete, onde choca seus ovos. Só que no meio do caminho tem o Himalaia, a mais alta cadeia de montanhas do mundo – com altitudes de até 8 800 metros. Todo ano ele as atravessa. Para suportar a falta de oxigênio, aves de altitude – como o embrionário-da-touca-negra, uma andorinha da América do Norte, e o condor dos Andes – têm metabolismo acelerado, que produz muita energia em pouco tempo. Outro truque é a respiração. "O aparelho respiratório permite que essas aves tenham ar nos pulmões o tempo todo", diz Renato Gaban, ornitólogo da USP. Assim, aproveitam bem o ar rarefeito. Para elas, voar acima de 8 000 metros é bico. A menos que venha um avião em sentido contrário.

segunda-feira, setembro 04, 2017

AR-DIÁRIO - "Conhecendo o nosso Mundo"


    A ANATOMIA DA
O PLANETA TERRA TEM UMA COMPLEXA estrutura composta de três camadas principais: o núcleo, o manto e a crosta. A densidade e a temperatura dos materiais que formam a Terra aumentam à medida que se aproximam do seu núcleo de ferro metálico, que tem um interior sólido e uma região fundida. Entretanto, a quebradiça camada externa do planeta é composta por muitos tipos diferentes de rochas, algumas com até 4 bilhões de anos de idade. As rochas são compostas por combinações de minerais e formadas através de inúmeros processos geológicos. Esses processos incluem forças internas, tais como a movimentação das placas tectônicas e erupções vulcânicas, acúmulo e compressão de sedimentos e interação com os organismos vivos e a atmosfera. 
A EXPERIÊNCIA DIÁRIA NA TERRA poderá sugerir que nosso planeta é bastante variado -- os materiais presentes aqui vão desde água e gelo até gases atmosféricos e uma ampla gama de rochas e minerais. Entretanto, a fina superfície da biosfera que ocupamos não é típica da terra como um todo. De forma geral, o planeta é bem menos variado -- poucas dezenas de quilômetros abaixo da superfície, ele consiste somente de rochas, minerais e compostos metálicos. Medições das ondas de terremotos que cruzam a Terra nos permitem sondar sua estrutura, pois diferentes camadas propagam as ondas em velocidades diferentes. Elas revelam a existência de um núcleo quente e denso, rodeado por um manto e uma fina e rochosa crosta externa. A crosta sustenta a biosfera, com seus solos, plantas, animais, hidrosfera e atmosfera.   

sábado, setembro 02, 2017

AR-DIÁRIO - "A Vida pór um fio"...


  Alpinista quer completar maratona de 117 picos mais altos dos Andes                             

Depois de escalar 59 montanhas com 6 mil metros de altitude nos Andes, o montanhista Máximo Kausch, poderia se dar por satisfeito: de acordo com os registros que mantém, ele já seria a pessoa que mais escalou montanhas com mais de 5,5 mil metros em todo o mundo.
Porém, o projeto pessoal do alpinista é mais ambicioso. Ele pretende escalar todas as 117 montanhas com mais de 6 mil metros da cordilheira sul-americana.
Ele subiu os 59 picos, do Equador até a região central do Chile, em dois anos — e espera concluir as escaladas restantes em outros dois. A tarefa parece impossível para um montanhista ocasional, mas é diversão pura para alguém que passa oito meses por ano nas montanhas. "Ninguém vai na maioria desses lugares há anos ou décadas. Estou montando um banco de dados que vai ficar disponível para qualquer montanhista que queira escalá-las", diz ele. 

Deserto
Máximo nasceu na Argentina e se mudou para o Brasil com a família quando tinha oito anos. Ele trabalha como guia de montanha e já escalou em mais de 25 países, como China, Arábia Saudita, Tadjiquistão, Nepal e Paquistão.
Ele começou a escalar com 15 anos, e aos 17 subiu sua primeira montanha acima de 5,5 mil metros. Aos 23 já estava guiando clientes em montanhas com mais de 8 mil metros no Himalaia.Em 2012, depois de escalar pela quinta vez o Cho Oyu (montanha no Himalaia com 8.201 metros), Máximo teve a ideia de escalar todos os picos com mais de 6 mil metros dos Andes.
"No início, achei que seriam cerca de 50 picos. Passei 3 anos mapeando as possíveis rotas e como me aproximar das montanhas." Muitas delas sequer têm nome ou são conhecidas por quatro ou cinco nomes diferentes e conclui: “Não sabemos quase nada sobre os Andes. As pessoas conhecem o Aconcágua (a montanha mais alta das Américas, com 6.962 metros) ou o Siula Grande (6.344 metros), por causa do livro Tocando o Vazio (publicado no Brasil em 2004). Mas além desses (picos de) 6 mil (metros) há pelo menos 115 outros picos menos explorados, e muitos nunca foram escalados por ninguém antes"
   Da BBC Brasil

quinta-feira, agosto 31, 2017

AR-DIÁRIO - "Maior asteróde"



 Maior asteroide já registrado pela Nasa a se aproximar da Terra "chega hoje"
A uma distância de 7 milhões de quilômetros, o asteroide Florence, como foi denominado, passará com segurança e sem representar grandes problemas para a Terra. As medidas apontadas pelo telescópio espacial Spitzer, indicam que o corpo mede 4,4 quilômetros.

Outros asteroides já passaram até mais próximos da terra, porém o tamanho deste é o que impressiona. Para Paul Chodas, gerente do Centro de Estudos de Objetos da Terra, o asteroide é o maior em comparação com todos os outros que já passaram pela terra. "O Florence é o maior asteroide a passar tão perto por nosso planeta desde que o programa da Nasa para detectar e rastrear asteroides próximos da Terra começou", afirma Chodas.
O Florence foi descoberto em 1981 pelo ônibus espacial Schelte, no Siding Spring Observatório na Austrália. Seu nome homenageia Florence Nightingale (1820-1910), fundador da enfermagem moderna. A passagem desse asteroide é a mais próxima da Terra desde 1891, o mais perto que ele chegará do nosso planeta novamente será em 2500.

terça-feira, agosto 29, 2017

RELIGIÃO, FANATISMO OU TERROR?

 PASTOR QUE TINHA CASCAVEL COMO SINAL DE FÉ MORRE DE UMA PICADA
O pastor Mack Wolford, 44, morreu em maio do ano passado, em consequência de uma picada da cascavel que com a qual ele celebrava cultos havia anos.
O ataque do bicho ocorreu quando ele falava a fiéis em um culto ao ar livre em Bluefiled, West Virginia (EUA). O pastor foi picado na coxa, quando se sentou ao lado da cascavel. Ele foi levado para a casa de um parente e, depois, às pressas para um hospital. Não houve tempo para neutralizar o efeito do veneno, que destrói o sistema nervoso, causando uma morte dolorosa.
Wolford era conhecido como “Pastor Serpente” por estar sempre acompanhado da cascavel, como faziam antigamente pastores pentecostais.
Ele dizia que a sua fé em Deus o tornava forte diante do Satanás, simbolizado pela serpente. Costumava citar Marcos 16: 17-18: "E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão".
Esse trecho bíblico teria sido a última coisa que Jesus disse aos seus seguidores antes de subir ao céu, após a sua ressurreição. Apesar disso, Wolford tinha um bom motivo para não acreditar nessa conversa: quando ele tinha 15 anos, seu pai, um pastor, morreu justamente por causa da picada de uma serpente.
Com informação do Washington Post e da Bíblia Online.
É lamentável que o fanatismo de certas religiões, preferem  trocar o óbvio pela fé. A fé é necessária para vivermos sempre com esperança, mas sem fanatismo e nem como meio de vida.



sexta-feira, agosto 25, 2017

AR-DIÁRIO: "Aviação e as nossas dúvidas"

RAIO DERRUBA AVIÃO?

Não, raios podem atingir o avião no ar – algo que não é encarado como ameaça. “Caso uma descarga atinja o avião, ela passa pela sua estrutura e é liberada para o ambiente pelas extremidades da aeronave, como as asas”, conta Guzzo. “Os passageiros e os sistemas do avião estão seguros, pois o campo elétrico dentro da estrutura do avião é nulo. Além disso, qualquer sistema eletrônico do avião é dotado de uma blindagem que o protege de sobrecargas externas”.
Mesmo assim, se houver a ocorrência de um raio atingindo a aeronave durante o voo, a tripulação, após o pouso, informa um técnico de manutenção em terra para que seja efetuada uma verificação na fuselagem do jato.
Kuhnumi/Creative Commons
Pixabay/Creative Commons
 E a Turbulência?
O chacoalhar do avião durante uma turbulência, o pouso em pistas cercadas por arranha-céus ou a mera consciência de que você está a mais de 10 mil metros de altura são fatores com potencial para dar frio na espinha de qualquer um. Mas relaxe!
 Segundo Dan Guzzo, piloto de formação e gerente de segurança operacional da Gol, turbulência não derruba avião. “As aeronaves são construídas com materiais extremamente resistentes e desenvolvidos para suportar forças muito maiores do que as de uma turbulência. Portanto, é impossível que asas ou qualquer outra parte da fuselagem sofram avarias em áreas de forte instabilidade”, afirma ele. “E as aeronaves comerciais são dotadas de radares meteorológicos que nos permitem desviar de turbulência”.Diretor de segurança operacional da Azul, o comandante Ivan Carvalho conta que também existem as chamadas “áreas de turbulências de céu claro”, que nem sempre são detectadas pelos radares. “É uma turbulência mais imprevisível, mas que é facilmente transposta pela aeronave. Neste momento, a grande preocupação que o piloto tem é com os passageiros, que podem sofrer desconforto ou se chocar com algo durante a turbulência. Por isso é fundamental estar com o cinto de segurança afivelado durante toda a viagem.                                                                                  Decolagem e pouso são momentos mais tensos?         Segundo Dan Guzzo, a resposta é “sim”. Mas, por isso mesmo, trata-se de dois momentos nos quais o cuidado com o avião é tão grande que a margem para qualquer erro é quase nula. “No pouso e na decolagem, os pilotos devem estar com um nível de atenção redobrado”, diz Guzzo.“São momentos em que eles têm que lidar com uma série de atividades que envolvem a preparação da aeronave para realizar estes procedimentos. Além disso, há um contato mais frequente com a torre de controle que passa as informações e autorizações necessárias. Para garantir total atenção a estas fases de maior carga de trabalho existe um período de tempo chamado de 'cockpit estéril' [aproximadamente 10 minutos após a decolagem ou antes do pouso]. Nestes intervalos a atenção da tripulação está focada exclusivamente na operação da aeronave. Nem mesmo os comissários de bordo são autorizados a se comunicar com os pilotos durante o 'cockpit estéril', a não ser para tratar de assuntos de segurança”.
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */