/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

sexta-feira, outubro 30, 2009

O ATAQUE DOS INSETOS
Ao redor do mundo, cidades sofrem com a proliferação descontrolada de insetos, resultado do desmatamento provocado pelo homem
Mudanças climáticas bruscas, furacões, ondas gigantes e calotas polares derretendo. Além de todas essas consequências da intervenção do homem na natureza e no clima do planeta com o desmatamento e a poluição, outro fator tem chamado a atenção e gerado um efeito colateral imediato: a invasão de insetos nas cidades e nas plantações. No Brasil, o bairro Nordeste de Amaralina, em Salvador (BA), bateu recorde de ataque de escorpiões. Segundo pesquisa realizada por biólogos, de cada 100 moradores, seis já foram picados. As principais razões são a falta de predadores naturais desses animais, como sapos e aves, e a grande quantidade de lixo amontoado nas ruas. Em 2008, 37 mil pessoas foram picadas por escorpiões no País, das quais 67 morreram. “Os bichos invadem a cidade porque não têm onde viver na natureza. São obrigados a ocupar outros espaços e acabam se reproduzindo nas cidades. As pessoas chamam de ataque, mas não é isso. Os bichos não têm alternativa e, para piorar, as pessoas jogam lixo nas ruas, o que atrai ainda mais insetos”, explica o biólogo Luis Martini, consultor de educação ambiental. Nos Estados Unidos, no Condado de Jefferson, no Colorado, a população sofre com o ataque de joaninhas. Elas chegaram à cidade aos milhares, atraídas pela primavera mais úmida que o normal e cobriram paredes das casas e os troncos das árvores. Já na Europa, nuvens de gafanhotos invadiram a agricultura na região de As trakhan, no sul da Rússia. Segundo autoridades locais, os insetos começaram a chegar em maio e em junho já haviam ocupado quase todas as áreas de Astrakhan. O governo declarou estado de emergência na região e tenta combater a praga com pesticidas. “Isso é pior ainda, pois acaba com os predadores do gafanhoto e de outros insetos e desequilibra todo o ambiente. Se um pássaro se alimenta de um gafanhoto doente (impregnado com veneno), a ave morre. Assim, outros insetos que aquele pássaro consumiria podem começar a se proliferar de forma mais rápida, pois não sofrem ação do predador”, diz Martini.

quinta-feira, outubro 29, 2009

Blog-TUR

O HOTEL MAIS LUXUOSO MUNDO
UM MILAGRE NO DESERTO - Atuamente, Dubai é considerada a a cidade mais espetacular do Oriente Médio, Burj Al Arab Hotel, o mais luxuoso do planeta. Saiba porque:
O BURJ AL ARAB – È um hotel que custou 6 milhões de dólares, mas o preço não foi fator de avaliação do projeto. É o único hotel de 7 estrelas do mundo, e o único só com suites. A sua construção levou dois anos e foi necessário mandrilar o fundo do oceano com pilhas de aço e peças de cimento pré moldadas, para minimizar a força das ondas. Tem a altura de 321 metros, com janelas que vão do chão ao teto. Foi concebido por 250 designers/estilistas, 9.000 toneladas de aço, 43.000 m2, 13.000 m2 de mármore de Carrara, 12.000 m2 de granitos brasileiros, 32.000 m2 de mosaicos italianos, 1.500 m2 de folhas de ouro de 24 quilates. No exterior, tem de cima a baixo duas camadas de fibra de vidro, revestidas de teflon que serve para suavizar a luz solar e filtrar a intensidade da luz no interior. Á noite o tecido “scrim” serve de tela de proteção e proporciona um show de luzes exuberantes, que juntamente com a água e o fogo dos repuxos, fazem a decoração do exterior. O Hall de Entrada, é um terço da área de todo o hotel, com várias colunas de 180 metros de altura. Todas elas são forradas a ouro de 24 quilates, tal como as varandas dos primeiros andares que bordejam o referido átrio. O restaurante “Sky View”está 200 metros acima do nível do mar e o preço mínimo da refeição por pessoa é de 250 Euros. Abaixo do nível do mar também tem um restaurante que proporciona uma visão subaquática, com um cenário de uma diversidade própria dos fundos de coral existentes na Polinésia. Tem piscina ao ar livre no 78º andar e um mirante no 124º andar. As diárias variam entre 1.500 e 10.000 dólares. Balsas luxuosas transportam as pessoas. Só os Rolls Royces do hotel podem circular na estrada elevada sobre o oceano, que liga a terra. Helicópteros pousam nos heliportos que estão suspensos na parte superior do edifício. Uma fonte lança jatos de água no átrio cavernoso e repleto de ouro e mármore. Os porteiros dão as boas-vindas com água de rosas, tâmaras e café, enquanto quadros superiores escoltam os clientes até suites de dois andares, servidas por mordomos pessoais, onde discretamente é feito o check-in. É a absoluta opulência de um serviço escandalosamente cortês, que deram a este hotel a reputação de 7 estrelas, havendo uma recepção privada em cada andar e uma brigada de mordomos, altamente treinada, a serviço de cada cliente, 24 horas por dia.
Como cegar a Dubai? O Brasil tornou-se um dos mais de 100 destinos cobertos Pela Emirates Arline, que tem 23 anos de vida, e ao todo, 113 aeronaves. Desde outubro de 2007, seis vôos semanais São Paulo-Dubai são realizados em aviões Boeing-777-200LR. A Emirates apostou na tecnologia para atrair os brasileiros a um vôo tão longo e direto - cerca de 14 horas e 40 minutos.

terça-feira, outubro 27, 2009

O FUTURO DO MUNDO ESTÁ EM NOSSAS MÃOSApesar de considerarmos que na luta para salvarmos o mundo, é mais um problema dos outros, não é bem assim. É verdade e justo que nos sintamos com aparentes limitações, mas não podemos nos esquecer que a união faz a força, e ela derruba até muros. O que não podemos é dar às costas para notícias que nos chegam diáriamente mostrando alterações climáticas profundas na natureza. O que casa um precisa é chamar a responsabilidade para si, e com isso desacelerando o rítmo que está levando ao fim do mundo e da nossa humanidade. Hoje com 6,5 bilhões de habitantes, já há 1 milhão de favelas em todo mundo, falta de empregos e crianças que vão para a cama sem ingerir um só alimento. Por isso gostaria de saber quantas pessoas refletiram sobre estudo recente da ONU, que adverte para explosão demográfica por volta de 2040. Se hoje somos 6,5 bilhões de habitantes, dentro de 30 anos, ou seja em 2040 a Terra hospedará 9 bilhões de seres humanos. Mas o que já estamos vendo e ouvindo ocorrer em diversas partes do Planeta, através dos noticiosos é uma batelada de noticias preocupantes sobre as incríveis mudanças do clima, gerando: vendavais, tsunames, tremores de terra, degelos nos polos, e temperaturas em elevação constante. E qual o resultado de tudo isso?: Catástrofes naturais causando milhares de mortes e sofrimento. Mesmo de forma tímida, o homem já começa a se preocupar com o seu meio-ambiente, e já se começa a perceber o combate ao desperdício energético, um ponto fundamental sem que isso signifique abrir mão do conforto. Cada vez que se utiliza a energia de forma racional, o nosso meio ambiente agradece. Reduzir os gastos energéticos é a forma mais barata, fácil e rápida de resolver problemas ambientais. Ao melhorarmos a eficiência energética estaremos poupando milhões de dolares, e reduzindo a poluição do ar e a emissão de gases com efeito de estufa. Tudo isto está ao alcance de todos nós, através de pequenos passos como : substituir as lâmpadas convencionais por lâmpadas fluorescentes compactas, durante o dia preferir a luz natural, usar a máquinas de lavar roupa e louça apenas se tiver a carga máxima, desligar os aparelhos eléctricos e lâmpadas sempre que não estejam sendo utilizados. Se cada um de nós tiver o mínimo de cuidado, e os nossos dirigentes conterem suas ambições, é provável que as novas gerações vão nos agradecer muito. Vamos ser racionais. Esse apelo não é um pedido de favor, ele representa salvagurda da nossa própria existência: O FUTURO DO MUNDO ESTÁ EM NOSSAS MÃOS !

sexta-feira, outubro 23, 2009

O herói anônimo da camisa branca
Um cidadão anônimo enfrenta sozinho os "Urutu" chineses, desafia os assassinos
do povo e avança a História
O homem do tanque de Tiananmen, também ficou conhecido como o "Rebelde Desconhecido". Esta foi uma das alcunhas atribuídas a um jovem anônimo que se tornou internacionalmente famoso, quando há 20 anos foi gravado e fotografado em pé em frente a uma linha de vários tanques durante a revolta da Praça de Tiananmen (em 14 de junho de 1989), na República Popular Chinesa. Esta (foto) foi tirada por Jeff Widener, e na mesma noite foi capa de centenas de jornais, noticiários e revistas de todo mundo. O jovem estudante (certamente morto horas depois), interpôs as linhas de tanques que tentavam avançar. No ocidente as imagens do rebelde foram apresentadas como um símbolo do movimento democrático Chinês: um jovem arriscando a vida para opor-se a um esquadrão militar. Na China, como em outros países, o velho costume, da versão da imentira oficial. Esta imagem foi usada pelo governo como símbolo do cuidado dos soldados do Exército Popular (a mentira de Libertação para proteger o povo chinês: apesar das ordens de avançar, o condutor do tanque recusou fazê-lo se isso implicava causar algum dano a um cidadão.Um homem sozinho, com uma jaqueta numa das mãos e um embrulho na outra, com um ar de quem tanto podia ter saído de uma manifestação como estar a caminho do trabalho ou das compras. Um homem de camisa branca e calças pretas. Um chinês num oceano de 1,1 bilhão de chineses. Um desconhecido. Sobre a montanha de cadáveres com a qual o regime chinês reafirmou a sua tirania diante de protestos dos 60 anos da Revolução Comunista, ao reprimir com punho impiedoso os estudantes reunidos na Praça da Paz Celestial, esse cidadão anônimo fixou uma imagem poderosa. Durante seis minutos, numa manhã de 2a.feira, o homem da camisa branca brincou de dançar com a morte. Sozinho, em plena Avenida da Paz Eterna, ao enfrentar uma coluna de tanques.
Quem, numa situação semelhante, teria coragem de fazer a mesma coisa? O que move essas pessoas? Pode ser raiva, desespero, pode ser uma idéia. Sabe-se, no entanto, o que essas pessoas movem. Lá, em seu anonimato, elas movem a História. Perdem ou ganham. Às vezes, mesmo perdendo, ganham. Foram massas anônimas que tomaram a Bastilha, fizeram as revoluções na Rússia, encheram as fileiras da Longa Marcha - o movimento que culminou com a instauração do regime comunista na China. Deng Xiaoping, o tirano travestido de reformista, é um veterano da Longa Marcha que não aprendeu a lição.

quinta-feira, outubro 22, 2009

Blog-TUR

No Chile, a bela e radical, PUCÓN na Região das Araucárias
Vista do centro de La Poza,localizada numa baía cercada de águas azuladas.H abitat de cisnes de pescoço negro . Uma visita a Pucón, cidade chilena localizada em uma área de transição entre araucárias e o chuvoso bosque valdiviano, não só faz bem para os olhos, mas também para todo o resto do corpo.A intensa programação começa às margens do Lago Villarrica, ainda em área urbana, e vai aumentando o nível de adrenalina da viagem de acordo com a disposição dos viajantes que escolhem um dos mais novos destinos turísticos do Chile, a 785 km de Santiago (como mostra o mapa à dir.).Caminhadas em dois parques nacionais, descidas em botes por corredeiras de nível 4, quedas livres nas águas agitadas dos Saltos de Marimán, pistas nevadas para a prática de esqui e snowboard, e uma forte escalada ao topo do vulcão (última foto), símbolo da região, com quase três mil metros de altura e dono de uma cratera vulcânica que até hoje não se cansa de trabalhar. Haja fôlego para dar conta de tantas opções radicais. Mas para os corpos cansados, a paisagem natural do destino reserva também águas quentes que correm entre rochas e alimentam piscinas das diversas termas espalhadas nos arredores de um dos centros turísticos chilenos mais importantes. Não é fácil acompanhar a velocidade de Pucón. Não só pelo ritmo alucinante dos principais atrativos, mas também pela rapidez com que os serviços se renovam, anualmente. Engana-se quem acredita que Pucón funciona apenas durante os meses de verão. O cenário natural da região das Araucanías, a 570 km de Santiago, tem uma superfície de mais de 30 mil km² e é formada por uma geografia abundante em araucárias, lagos e montanhas. Esse setor turístico compreende centros urbanos famosos como Lican Ray, Villarrica e Pucón. Essa última, cujas origens começam com o assentamento de militares no local, no final do século 19, surgiu como opção turística, na década de 1940, com a inauguração do clássico Gran Hotel Pucón. Porém, só assumiu a forma atual, em 2004, quando agências de turismo se instalaram na região para explorar atrativos como o vulcão Villarrica, águas termais abundantes e atividades em águas brancas, como os rios locais. E não parou até hoje. No entanto, a variedade e a concorrência acirrada entre agências de turismo ainda não conseguiram evitar um dos principais obstáculos para os bolsos mais apertados: os altos preços praticados, sobretudo, nos hotéis e restaurantes das ruas centrais da cidade que acabam afastando os visitantes menos dispostos a pagar até três vezes mais por serviços básicos como transporte.

terça-feira, outubro 20, 2009

O ditado popular ensina que o trabalho enobrece o homem. Mas, para muitos trabalhadores, o ambiente que deveria garantir dignidade, torna-se o cenário de humilhações tão constantes e avassaladoras que alguns desenvolvem doenças, distúrbios, e acabam se tornando agressivos com a própria família e chegam até a tentar o suicídio. Apenas no estado do Rio de Janeiro, entre 2004 e 2008, o número de investigações por assédio moral – a exposição repetitiva e prolongada do trabalhador a constrangimentos e humilhações por parte de seus superiores – passou de 17 para 117. Até o mês de agosto deste ano, já são 90 investigações. Em São Paulo, são outras 128. Esses números apenas refletem aqueles trabalhadores que superaram o medo e levaram seus casos à Justiça. A realidade em escritórios, lojas e fábricas, ocultada pelo temor da perda do emprego, é ainda pior. Insultos, desqualificação das competências do funcionário, colocar em dúvida a veracidade de atestados médicos, controle de idas ao banheiro são as formas mais comuns do assédio. “O assédio é uma perseguição. É normal que o chefe peça para o funcionário repetir um trabalho que não ficou bem feito, mas fazer isso 10, 20, 30 vezes caracteriza a perseguição”, explica o Procurador do Ministério Público do Trabalho, Wilson Prudente. não é um fenômeno novo, mas com as reestruturações econômicas que levaram as empresas a diminuir os quadros de funcionários, sobrecarregando os empregados que ficam, o problema se intensificou. A médica Margarida Barreto foi uma das primeiras a pesquisar o assunto, em 2000. De lá para cá a exposição do tema na mídia tem sido um dos principais motivos para que os trabalhadores busquem ajuda. “A primeira coisa para se resolver esse problema é saber que não é natural ser humilhado no ambiente de trabalho”, aponta a médica, que já atendeu mais de 1,5 mil pacientes. O despreparo de funcionários em cargos de chefia e a tentativa de induzir o trabalhador a pedir demissão são os principais motivos que levam ao assédio. “Há também toda uma política de gestão, que faz com que as coisas tenham que ser feitas a qualquer custo. O medo acaba sendo uma ferramenta de terror”, explica a médica.
Amanhã matéria especial: "Acidentes aéreos que tiveram um só sobrevivente".

segunda-feira, outubro 19, 2009

PLANO NACIONAL DE DEFESA
A descoberta das jazidas de petróleo do pré-sal trouxe à Marinha a um protagonismo nas discussões do Plano Nacional de Defesa que antes era reservado à Aeronáutica. Mas tal importância até aqui não se traduziu em coerência estratégica. Tudo passa pelo fetiche maior dos almirantes brasileiros hoje, o submarino nuclear, um projeto que começou em 1979. Para o Ministério da Defesa, o submarino ganha nova prioridade e é encaixado na ainda incerta parceria a ser definida com a França. Assim, a primeira vítima foi um acordo vigente desde 1982 entre Brasil e estaleiros alemães, que capacitou o país a construir a duras penas seus próprios submarinos convencionais. Em 2006, a Marinha definiu que sua nova geração de submarinos convencionais teria base no sucessor do modelo atual, o Tipo-209, o Tipo-214. Agora, segundo a Defesa, a escolha deverá recair sobre o Scorpène francês (foto) -derrotado na competição de 2006. Os alemães dominam 80% do mercado de submarinos do Ocidente em unidades vendidas desde 1985, e o Scorpène não é usado pela França nem por nenhuma Marinha da Otan (aliança militar ocidental). O Chile tem duas unidades -que, segundo a imprensa local, enfrentam problemas técnicos-, a Malásia tem outros dois e a Índia contratou a fabricação local de seis unidades -mas vem criticando a França por atrasos na transferência tecnológica. Em nota, a Marinha dá o motivo da escolha: o submarino nuclear. Informa que a idéia é associar-se a quem detenha tecnologia de construção de aparelhos convencionais e nucleares, caso dos franceses, mas não dos alemães. Mas aí entra uma questão conceitual: todo o discurso político até aqui é o de que o submarino nuclear é necessário para proteger as riquezas sob as águas territoriais do Brasil. Isso não é correto. Problemas:Um submarino nuclear é muito maior, deslocando em média 7.000 toneladas, contra entre 1.500 e 2.000 toneladas de um convencional. Logo, é mais visível a sonares. É muito mais barulhento devido a seu intrincado mecanismo de dispersão de calor do reator. E esse calor, 80% da energia do submarino, é jogado para fora, facilitando sua detecção.Quando opera em grandes profundidades, tudo bem: isso tudo é compensado pela maior velocidade e capacidade de ficar longe de sua base por meses. Mas num ambiente costeiro, de águas não tão profundas, a vantagem se dissipa. O maior problema apontado pela Marinha é a menor velocidade e a necessidade que os modelos convencionais (de motor diesel-elétrico) têm de subir à superfície para "respirar", acionar seus motores e recarregar as baterias, o que os deixam vulneráveis. E o diesel acaba, ao contrário da energia nuclear. Mas com a costa ali ao lado, e inúmeros portos à disposição, o argumento perde força. E os modelos diesel-elétricos mais modernos (o Tipo-214 e o Scorpène) podem ser equipados com uma unidade de propulsão baseada em hidrogênio líquido, que aumenta seu período submerso. Mas é algo caro (US$ 40 por milha náutica viajada, contra US$ 6 no caso das baterias).Segundo o almirante da reserva Mario Cesar Flores, uma das maiores autoridades em assuntos militares do país, o submarino nuclear é defensável. "Será útil para a defesa distante do Brasil, caso venhamos a ter problema com potências navais poderosas, improvável no horizonte de tempo hoje imaginável, mas não decididamente impossível no longo prazo. É claro que o submarino nuclear tem potencial ofensivo, mas não visualizo razão de uso desse potencial ofensivo pelo Brasil, visualizo-o sim na defesa distante, basicamente como fator de dissuasão e até na defesa efetiva, se a dissuasão não funcionar."

sexta-feira, outubro 16, 2009

Revelações da visita à Arábia

MESQUITA COBRE DE BRANCO, SANGUE DE GUERRA Em maio de 2000, estive na Árábia Saudita, convidado pelos filhos que são brasileiros como eu, e que trabalharem na Saudi-Aramco, maior estatal de petróleo do mundo. Fiquei na casa deles em Daharan, cujo principal cento comercial é al-Khobar. Por coincidência, algum tempo Estive depois, e um pouco antes dos dois conflitos entre Ocidente e Oriente, que começou logo após ao ataque às torrres gêmeas e o Pentágano em 2001. Pude ver e fotografar a mesquita da (foto) que foi construida sobre o local onde a explosão de um caminhão-bomba causou todo o estrago (mostrado pela foto) nas instalações americanas de al-Khobar, em 25 de junho de 1996, matando dezenas de pessoas, entre as quais 19 militares americanos. Em 7 de junho daquele ano em seu sermão de Sexta-feira, o líder espiritual do Irã, aiatolá Ali Khamenei, declarou que o Hezbollah deveria alcançar “todos os continentes e todos os países” – a explosão de Dahran mostrou ser uma “operação extremamente profissional e meticulosa. Uma longa fase de coleta de dados e de observação do local possibilitou selecionar os principais pontos para o posicionamento do caminhão-bomba tanto dentro como na retaguarda (no perímetro). A disponibilidade de um carrro para fuga e o imediato desaparecimento dos executores também comprovaram o profissionalismo da rede. A grande quantidade de explosivos para uso militar, o material incendiário de alta qualidade, a disponibilidade de fusíveis sofisticados e o próprio projeto e construção da bomba, tudo apontava para uma rede altamente sofisticada e profissional”. Para a fabricação da bomba, “os sofisticados equipamentos eletrônicos e fusíveis haviam sido contrabandeados da Europa Ocidental disfarçados como peças de computadores. Alguns dos principais carregamentos, inclusive de fusíveis, estavam endereçados à Guarda Real (Nacional) Saudita, onde islamitas simpatizantes os esconderam". Determinação, pré-momição ou coincidência, o certo é que depois de cinco anos, três meses e quatro dias o mundo foi sacudido pelo terror impetrado contra os Estados Unidos.

segunda-feira, outubro 12, 2009

UM DIA MUITO ESPECIAL !

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS***
Nosos netos: Marina, Rafaela e Bruno
No Brasil, no dia de hoje, 12 de outubro, se comemora o Dia da Criança. Deveria ser o dia de todos nós, que um dia fomos crianças também, e de forma muito especial para quem já é avó ou avô. Penso que amar e curtir os netos, é algo da mais alta pureza, lealdade e sentimento sincero, bem diferente de outras comemorações, nas quais, via de regra, há sempre espaço para recalques e pouco se lembra do homenageado. Resumindo, é o momento mais sublime de todos (ou deveria ser...). A criança é a própria pureza, qualidade que infelizmente vai acabando, por que nós adultos, precipitamos os fatos, ao ensiná-las a trocar a sua pureza pelo lado cruel do mundo. Geralmente, não fazemos por mal, mas por conta desse tempo sempre apressado, que não dá trégua, que muda tudo muito rápido, a nós e a todos que vivem ao nosso redor. Mesmo assim, sentimos desejo, nem que seja por alguns instantes, de invertermos os papéis: "Neto querido, eu quero te passar o que a vida me ensinou, e em troca, você me envolve com a sua pureza para que eu possa senti-la e respirá-la. Nesta data, eu e Maria Alice, enviamos abraços ao nossos queridos netos: Bruno, Marina e Rafaela. Gostariamos de ter todos os braços e abraços do mundo, para alcançar todas as crianças com o mesmo calor, especialmente aquelas que certamente não receberão hoje, nem carinho e nem um pedaço de pão. Mesmo em intenção, tentamos (sem demagogia) chegar até elas também, e que a nossa amargura não transforme o nosso carinho em tristeza e desesperança. Neste dia só a alegria deveria reinar, mas infelizmemente, a ganância, as guerras e crianças que nem conhecem os pais, transformaram o "DIA DA CRIANÇA", no "DIA, de apenas algumas CRIANÇAS!"
>>>Sempre procuro observar o comportamento de cada neto, e para homenageá-los no dia de hoje, vou fazer uma brincadeira, ou seja, uma "previsão" sobre" sobre o "futuro" profissional de cada um deles:



BRUNO, nosso primeiro neto. Ele poderá ser um grande cientista, ou um naturalista, pelo seu interesse em pesquizar a natureza à procura de tesouros que ela guarda, como plantas raras e animais exóticos (como na segunda foto).






MARINA, também é muito inteligente, atenciosa e ativa. Penso que ela poderá ser uma grande bailarina. A dúvida é, se ela vai mostrar essa habilidades nos gramados de futebol, ou em palcos de grandes teatros... RAFAELA, é a caçulinha dos três netos. Pikuca, para os íntimos. Com apenas dois anos de idade, surpreende a todos pela sua simpatia e inteligência rara. É muito cedo para qualquer prognóstico sobre a sua profissão. Porém, esta foto, já revela uma tendência: "interesse por jornais". Será que ela vai ser colega do vovô?
>> Amanhã, em AR, a crueldade que se pratica contra nossos golfinhos.

sábado, outubro 10, 2009

--FS-- "Arquivos de um Repórter"


Estou quase trocando o nome do blog de "Mundo Insólito" para "Mundo Bizarro". Imagine que para ser diferente, o advogado Eduardo José Lima decidiu aproveitar um terreno que possui em Ribeirão das Neves (MG), e para inovar, construiu esta casa que tem o telhado para baixo e, pregados no "teto", bicicletas, plantas ornamentais, luminárias e um cachorro de plástico. Tudo de ponta cabeça. "Sempre vi telhados de todos os jeitos e tive essa idéia. Agora alguns me chamam de louco, outros acham que eu devia estar bêbado (A sorte é que ainda tem gente educada!). --a verdade é que tem gente visitando a casa o dia inteiro. Minha intenção era de fazer apenas algo diferente para dar a um dos meus filhos, mas a casa se tornou uma atração da cidade", revela Lima. Ao lado da casa há um anexo com duas suítes que é a primeira construção "de lado" do Brasil.
Fonte: "Jornal-FU"
No próximo --FS--mais curiosidades em nosso MUNDO INSÓLITO...

sexta-feira, outubro 09, 2009

DE OLHO NA MULTA
Um ano depois que a lei seca entrou em vigor e apertou o cerco para quem dirige alcoolizado, o Congresso Nacional trabalha para a aprovação de projetos que preveem alterações de pontos do Código Nacional de Trânsito. O objetivo é reduzir ainda mais o número de acidentes no País. Um dos principais deles, do deputado Carlos Zarattini (PT/SP), prevê um aumento de 64% a 69% no valor das multas. No Senado, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça senador Aloísio Mercadante (PT/SP) deve apresentar projeto que unifica outras 40 mudanças no código. Pelo proposta de Zarattini, a multa para a infração considerada leve aumentaria de R$ 53,20 para R$ 90,00 e o valor da multa mais baixa para infração gravíssima saltaria de R$ 191,53 para R$ 315,00. Dirigir sob a influência do álcool ou de qualquer outra substância psicoativa é considerada infração gravíssima, com multa de R$ 957,69. Com a aprovação da lei, o motorista embriagado terá que desembolsar R$ 1.575,00. De acordo com o texto, as infrações serão reclassificadas. Assim, falar ao celular, que hoje é infração média, passaria a gravíssima. A proposta encontra divergências dentro da Câmara dos Deputados. A deputada Rita Camata (PMDB/ES), relatora do projeto, defende que o valor da multa seja corrigido anualmente, conforme o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), taxa oficial da inflação do País. Rita defende que algumas infrações já tiveram o fator multiplicador aumentado, como as de ultrapassagens pela contramão. “O Estado não pode ser só um órgão arrecadador. Tem que se preocupar com campanhas educativas.” Para Cyro Vidal, um dos responsáveis pelo Código de Trânsito atual, a proposta do deputado Carlos Zarattini pode contribuir para a “famosíssima indústria da multa”. “Ela tem que ser discutida no Congresso Nacional para que depois não seja alvo da tirania de certos governantes públicos que veem o trânsito como uma maneira de arrecadar mais para o seu município.” Outra mudança que deve causar discussão é o artigo que permite que motocicletas passem por entre as filas de carros com velocidade inferior a 30 km/h apenas se o fluxo estiver parado.
Comentário: Observe na matéria, que há deputados querendo fazer sua média com os eleitores, criticando o aumento do valor das multas, esquecendo-se que a parte mais sensível do corpo humano continua sendo o bolso. Se de um lado eles têm alguma razão, por outro, foram eles mesmos que na implantação da Lei Seca, acabaram com um dispositivo do Código Nacional de Trânsito, que tornava obrigatório o teste do bafômetro. Com a falta de policiais, e anda por cima essa valvula de escape, a Lei Seca, como outras, infelizmente já está perdendo a sua eficácia.

quinta-feira, outubro 08, 2009

Blog-TUR

ECOTURISMO: NOVOS CAMINHOS ?Fotos: (1) - Retrâncias Maranhenses, além desta imagem, oferece ailhas e manguezais repletos de aves; (2) - O Maranhão é rico em cachoeiras paradisíacas, como esta exótica: Pedra Caída, (3) Praia do Forte "Polinésia brasileira" recebe a ilustre visita de tartarugas marinhas e baleias. E abriga o Projeto Tamar.
O Brasil tem paisagens deslumbrantes, grandes vastidões desabitadas, cachoeiras e rios de dar inveja. Abriga 22% da flora, 10% dos anfíbios e mamíferos e 17% das aves do mundo. Paraísos ecológicos espalham-se por 43% do território nacional, mas ainda assim, o país é um anão no ramo de coturismo, uma modalidade que rende fortunas a países sem tantos atrativos . Segundo o Instituto Interamericano de Turismo, o Brasil oferece apenas oito tipos de programas ecoturísticos nos Estados Unidos, enquanto a Costa Rica, com um patrimônio ecológico muito menor, apresenta 30 opções. Isso decorre, em parte, do pouco que até agora se sabia sobre os trechos da natureza com melhores condições de virar um pólo de lazer para turistas. Essa situação está mudando. Desde 2002. técnicos da EMBRATUR e do Instituto de Ecoturimo do Brasil, IEB, saíram em campo para realizar o primeiro levantamento desse potencial. E o resultado do mapeamento que já foi divulgado é cair o queioxo. “Descobrimos que o Brasil tem hoje mais de 100 roteiros ecológicos com potencial para a exploração turística”, diz Guilherme Magalhães coordenador da pesquisa . O estudo abrangeu todos os estados. A maioria dos locais tem natureza exuberante, mas a infra-estrutura turística, incluindo acesso e hospedagem, é incipiente. A identificação de novos roteiros coincide com a finalização de um ensaio fotográfico sobre o que existe de novidade no ecoturismo do país. Durante oito meses, o fotógrafo Araquém Alcântara -- o experiente especialista em fotos da natureza – percorreu milhares de quilômetros no país à procura de lugares de paisagens exuberantes inclusive trazendo à tona os novos destinos para o desenvolvimento do ecoturismo. Foram mais de 10.000 mil fotos de ilhas, manguezais repletos de aves, cerrados e santuários do meio ambiente.
Nosso editorial: "O avião da alegria"
Em 2002, a EMBRATUR, mapeou todos os pontos turísticos do Brasil. Nascia ai a esperança de se aproveitar o nosso enorme potencial turístico, para gerar milhares de empregos permanentes, e trazer muitas divisas para o Brasil, como fazem há décadas, Espanha e muitos outros países. Os EUA por exemplo, transformaram um deserto, num dos mais bem sucedidos pólos turísticos mundiais: Las Vegas, e atualmente os Emirados Árabes Unidos, ao sentirem o seu petróleo escasseando, estão mostrando ao mundo a alternativa encontrada: investir pesado no setor turístico, e estão transformando Dubai na mais incrível cidade turística do mundo. O que fez o nosso governo diante de todos esses dados levandos pela Embratur? Nada! Ou melhor, deixa de investir num setor permanente, para gastar quantias vultosas do tesouro, em eventos com duração semelhante a uma grande festa, porém, de vida efêmera, iguais aos Jogos Panamericanos, Copa do Mundo e Jogos Olímpicos. No Vôo da Alegria, que pousou em Copenhague, entre as mais entusiastas figuras estava Ricardo Leyser Gonçalves, atual secretário Nacional de Esporte (e que toda delegação sabia), que está convocado a prestar contas ao TCU, como o principal envolvido pelo superfaturamento nos jogos do Pan. Só para citar apenas duas das suas menores improbidades vamos citar: “O aluguel de ar condicionado que saiu mais caro do que o preço do aparelho e o pagamento até por selo de garantia de colchões. E no campo da corrupção o que podemos esperar, dos dois maiores eventos esportivos do mundo que ocorrerão em 2014 e 2016. Não é a toa que todo o pessoal do Vôo da Alegria, se empanturrou de beijos e abraços. E o turismo? os empregos permanentes que gera? e as divisas que atrai? Nada disso interessa. O país prefere mesmo é investir em eventos de repercução, porém, de curta duração e que permitem inclusive o superfaturamento. Lamentável !
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */