/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

domingo, abril 23, 2017

AR---FIM DE SEMANA--- MARAVILHAS DA NATUREZA"

  OS CONTRASTES DA FRIA TERRA DO FOGO

A Terra do Fogo (em castelhano Tierra del Fuego) é um arquipélago na extremidade sul das Américas, formado por uma ilha principal (a Ilha da Grande da Terra do Fogo), e um grupo de ilhas menores. Sua superfície total é de 73.753 km² (semelhante ao território da Irlanda), sendo o arquipélago separado do continente sul-americano pelo estreito de Magalhães. A ponta mais a sul do arquipélago é o Cabo Horn, com suas águas sempre revoltas, que já sepultaram muitas embarcações  (foto abaixo)
Em 1881 o território foi dividido entre a Argentina e o Chile. As ilhas têm formação a partir do choque de placas tectônicas marinhas, formando um arco de ilhas, que no caso, são voltadas para sudeste. Essa formação indica a presença de rochas metaforizadas, como por exemplo rochas magmáticas. Somando a isto, a região possui grande instabilidade tectônica, portanto há relatos e estudos sobre atividade de vulcanismo e terremotos.
As localidades mais importantes do arquipélago são Ushuaia, última cidade do hemisfério sul  (na última foto), Rio Grande e Porvenir, as duas primeira na parte argentina e a última na chilena. Também pode ser conhecida com "Deserto da Patagônia".

USHUAIA, A CIDADE MAIS AUSTRAL DO MUNDO

sexta-feira, abril 21, 2017

"ARQUIVOS ESPECIAIS" (Desafiando a morte)

Equilibrista desafia morte em precipícios vertiginosos 
Norueguês Eskil Ronninghbakken e imagens incríveis em locais pitorescos                  'No equilíbrio entre a vida e a morte'.
 
Escadas, motociclos, aros, trapézios e, claro, a indispensável cadeira, elemento essencial para qualquer equilibrista. Nestas fotos Ronningsbakken se equilibra sobre uma pedra e uma rampa, em ambas a 1.000m de altura em Kjeragbolten, na  Noruega. 
É o equilíbrio entre a vida e a morte. É assim que o equilibrista norueguês Eskil Ronninghbakken descreve o seu trabalho. Em suas fotos, de incrível arrojo, ele aparece invariavelmente em cenários belíssimos, normalmente à beira de precipícios que não permitem a menor falha. O artista diz que não quer apenas ficar marcado como uma lembrança na cabeça das pessoas. "O objetivo é mover fronteiras, inspirar e mostrar ao mundo todo que qualquer coisa é possível." Ronninghbakken começou a carreira em um circo e já participou de programas de TV, filmes e eventos promocionais.
Ele agora planeja uma performance no topo do edifício mais alto do mundo, que ainda está em construção na China. A façanha deve acontecer em 2015.
 

quinta-feira, abril 20, 2017

"UMA RARA DECOLAGEM"

 
Atenção: Veja a 3a, foto, adaptada pelo colaborador Lincoln Kirsten - Dallas - (TX)
NOVA VERSÃO DO "DREAMLINER" DECOLA QUASE NA VERTICAL
Com um início pouco promissor, a Boeing talvez esperasse que 2014 seria um novo começo para o 787 Dreamliner, tido como o futuro da aviação: ele oferece mais conforto aos passageiros, e sua estrutura de fibra de carbono o deixa mais leve e econômico.
Logo após o seu lançamento, sofreu vários problemas, nas suas baterias e um voo da Norwegian Airlines foi cancelado depois que uma passageira viu combustível vazando por uma válvula na asa do avião. Não foi fácil para a Boeing, ajustar o avião dos sonhos, mas parece que com os últimos acertos, a Boeing o relança em nova versão, anexando o 9 ao787: 787-9


Parece que agora vai! Durante o Paris Air Show deste ano, a Boeing realizou um feito que tornaria os voos comerciais um tanto mais assustadores caso fosse realizado constantemente. A equipe da companhia mostrou que até mesmo um Boeing 787-9 Dreamliner pode decolar de forma quase perpendicular ao solo, imitando as aeronaves voltadas à realização de truques. O avião em questão, pertencente à Vietnam Airlines (fotos), fica no ar durante somente alguns poucos segundos, o que deixa evidente o caráter demonstrativo da manobra. O evento foi marcado por diversos feitos igualmente impressionantes, embora nem todos tenham as característica inusitadas dessa decolagem.

segunda-feira, abril 17, 2017

AR-DIÁRIO - "RAIOS X AVIAÇÃO"

O que acontece se uma aeronave receber um raio em pleno vôo?



Para começar, as chances de um helicóptero – ou de um avião – virar churrasquinho aéreo são muito pequenas. Vá lá, são um pouquinho maiores que o azar de um relâmpago tostar um de nós em terra firme, mas, mesmo assim, ainda muito raras. Em todo caso, se essa tremenda zica acontecer, provavelmente a aeronave vai escapar ilesa. Isso porque a fuselagem de helicópteros e aviões fica protegida por um revestimento de metal – normalmente, o alumínio -, que funciona como uma blindagem para a cabine da aeronave. Como o metal é um bom condutor de eletricidade, a corrente elétrica irá contornar a fuselagem, dando a volta por fora antes de chegar ao chão. Como o relâmpago sofre esse desvio, a aeronave continua firme e forte e os passageiros ficam em segurança. Essa técnica de proteção é conhecida como “gaiola de Faraday”, em homenagem ao físico inglês Michael Faraday. “Dizem que, para demonstrá-la, ele colocou o filho recém-nascido numa gaiola metálica, mas sem contato com ela. Depois, submeteu a jaula a uma descarga elétrica de milhares de volts. O menino saiu são e salvo”, diz o físico Cláudio Furukawa, da Universidade de São Paulo (USP). A coisa fica complicada quando a descarga atinge partes que não fazem parte da tal gaiola de proteção, como turbinas ou tanques de combustível. Aí, podem ocorrer explosões e incêndios. Por sorte, hoje essas partes são bem protegidas e isoladas por por uma dupla camada de metal, que cria uma espécie de “minigaiola”. Outro fator que pode aumentar um pouco o risco de tomar um relâmpago é voar em altitudes abaixo de 1 800 metros, como fazem os helicópteros. Nessa área, a incidência de raios geralmente é maior. Pelo mesmo motivo, a hora da aterrissagem ou da decolagem é a mais perigosa para os aviões. Por isso, os aeroportos costumam ficar fechados durante as tempestades elétricas.
viões são desenvolvidos para suportar a descarga de um raio (Foto: iStock) Por Vinícius Casagrande Ao sobrevoar uma região com tempestade, o avião corre o risco de ser atingido por um raio. Quando isso acontece, a barulho e ... - Veja mais em http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/o-que-acontece-quando-o-aviao-e-atingido-por-um-raio-durante-o-voo/?cmpid=copiaecola
Ao sobrevoar uma região com tempestade, o avião corre o risco de ser atingido por um raio. Quando isso acontece, a barulho e a luz gerados pelo raio pode causar apreensão nos passageiros. Embora pareça algo extremamente crítico pa... - Veja mais em http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/o-que-acontece-quando-o-aviao-e-atingido-por-um-raio-durante-o-voo/?cmpid=copiaecola
viões são desenvolvidos para suportar a descarga de um raio (Foto: iStock) Por Vinícius Casagrande Ao sobrevoar uma região com tempestade, o avião corre o risco de ser atingido por um raio. Quando isso acontece, a barulho e ... - Veja mais em http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/o-que-acontece-quando-o-aviao-e-atingido-por-um-raio-durante-o-voo/?cmpid=copiaecola
s são desenvolvidos para suportar a descarga de um raio (Foto: iStock) Por Vinícius Casagrande Ao sobrevoar uma região com tempestade, o avião corre o risco de ser atingido por um raio. Quando isso acontece, a barulho e a lu... - Veja mais em http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/o-que-acontece-quando-o-aviao-e-atingido-por-um-raio-durante-o-voo/?cmpid=copiaecola
O que acontece se uma aeronave receber um raio em pleno voo?
s são desenvolvidos para suportar a descarga de um raio (Foto: iStock) Por Vinícius Casagrande Ao sobrevoar uma região com tempestade, o avião corre o risco de ser atingido por um raio. Quando isso acontece, a barulho e a lu... - Veja mais em http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/o-que-acontece-quando-o-aviao-e-atingido-por-um-raio-durante-o-voo/?cmpid=copiaecola
s são desenvolvidos para suportar a descarga de um raio (Foto: iStock) Por Vinícius Casagrande Ao sobrevoar uma região com tempestade, o avião corre o risco de ser atingido por um raio. Quando isso acontece, a barulho e a lu... - Veja mais em http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/o-que-acontece-quando-o-aviao-e-atingido-por-um-raio-durante-o-voo/?cmpid=copiaecola
Ao sobrevoar uma região com tempestade, o avião corre o risco de ser atingido por um raio. Quando isso acontece, a barulho e a luz gerados pelo raio pode causar apreensão nos passageiros. Embora pareça algo extremamente crítico pa... - Veja mais em http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/o-que-acontece-quando-o-aviao-e-atingido-por-um-raio-durante-o-voo/?cmpid=copiaecola
viões são desenvolvidos para suportar a descarga de um raio (Foto: iStock) Por Vinícius Casagrande Ao sobrevoar uma região com tempestade, o avião corre o risco de ser atingido por um raio. Quando isso acontece, a barulho e ... - Veja mais em http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/o-que-acontece-quando-o-aviao-e-atingido-por-um-raio-durante-o-voo/?cmpid=copiaecola
s são desenvolvidos para suportar a descarga de um raio (Foto: iStock) Por Vinícius Casagrande Ao sobrevoar uma região com tempestade, o avião corre o risco de ser atingido por um raio. Quando isso acontece, a barulho e a lu... - Veja mais em http://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/o-que-acontece-quando-o-aviao-e-atingido-por-um-raio-durante-o-voo/?cmpid=copiaecol

As chances de um helicóptero – ou de um avião – virar churrasquinho aéreo são muito pequenas. Vá lá, são um pouquinho maiores que o azar de um relâmpago tostar um de nós em terra firme, mas, mesmo assim, ainda muito raras. Em todo caso, se essa tremenda zica acontecer, provavelmente a aeronave vai escapar ilesa. Isso porque a fuselagem de helicópteros e aviões fica protegida por um revestimento de metal – normalmente, o alumínio -, que funciona como uma blindagem para a cabine da aeronave. Como o metal é um bom condutor de eletricidade, a corrente elétrica irá contornar a fuselagem, dando a volta por fora antes de chegar ao chão. Como o relâmpago sofre esse desvio, a aeronave continua firme e forte e os passageiros ficam em segurança. Essa técnica de proteção é conhecida como “gaiola de Faraday”, em homenagem ao físico inglês Michael Faraday. “Dizem que, para demonstrá-la, ele colocou o filho recém-nascido numa gaiola metálica, mas sem contato com ela. Depois, submeteu a jaula a uma descarga elétrica de milhares de volts. O menino saiu são e salvo”, diz o físico Cláudio Furukawa, da Universidade de São Paulo (USP). A coisa fica complicada quando a descarga atinge partes que não fazem parte da tal gaiola de proteção, como turbinas ou tanques de combustível. Aí, podem ocorrer explosões e incêndios. Por sorte, hoje essas partes são bem protegidas e isoladas por por uma dupla camada de metal, que cria uma espécie de “mini gaiola”. Outro fator que pode aumentar um pouco o risco de tomar um relâmpago é voar em altitudes abaixo de 1 800 metros, como fazem os helicópteros. Nessa área, a incidência de raios geralmente é maior. Pelo mesmo motivo, a hora da aterrissagem ou da decolagem é a mais perigosa para os aviões. Por isso, os aeroportos costumam ficar fechados durante as tempestades elétricas.

domingo, abril 16, 2017

AR-ESPECIAL- "O SIGNIFICADO DA PÁSCOA"

Páscoa é uma importante celebração da igreja cristã em homenagem a ressurreição de Jesus Cristo.
De acordo com o calendário cristão, a Páscoa consiste no encerramento da chamada Semana Santa. As comemorações referentes à Páscoa começam na "Sexta Feira Santa", onde é celebrada a crucificação de Jesus, terminando no "Domingo de Páscoa", que celebra a sua ressurreição e o primeiro aparecimento aos seus discípulos.
A Semana Santa é a última semana da Quaresma, período em que os fiéis cristãos devem permanecer por 40 dias em constante jejum e penitências.
O dia da Páscoa foi estabelecido por decreto do Primeiro Concílio de Niceia (ano de 325 d.C), devendo ser celebrado sempre ao domingo após a primeira lua cheia do equinócio da primavera (Hemisfério Norte) e outono (Hemisfério Sul).
A Páscoa é classificada como uma festa móvel, assim como todas as demais festividades que estão relacionadas a esta data, como o Carnaval, por exemplo.
A comemoração da Páscoa, no entanto, costuma ser entre os dias 22 de março a 25 de abril.
A Páscoa é comemorada em vários países, principalmente aqueles com fortes influências do cristianismo. Os espanhóis chamam a data de Pascua, os italianos de Pasqua e os franceses de Pâques.
Etimologicamente, o termo Páscoa se originou a partir do latim Pascha, que por sua vez, deriva do hebraico Pessach / Pesach, que significa “a passagem”.

sexta-feira, abril 14, 2017

AR-FS- "UM LUGAR SAGRADO"

 AS ETAPAS DE JESUS CRISTO NA VIA DOLOROSA DE JERUSALÉM
A última experiência da vida de Jesus Cristo e o seu Caminho da dor na Via Dolorosa: 
Estação da Via Dolorosa: Jesus é condenado à morte  2ª Estação da Via Dolorosa: Jesus carrega a sua Cruz        3ª Estação da Via Dolorosa: Jesus cai pela primeira vez    4ª Estação da Via Dolorosa: Jesus encontra a sua Mãe      5ª Estação da Via Dolorosa: Simão o Cirineu ajuda Jesus a levar a Cruz  6ª Estação da Via Dolorosa: Verônica enxagua o rosto de Jesus  7ª Estação da Via Dolorosa: Jesus cai pela segunda vez  8ª Estação da Via Dolorosa: Jesus consola as mulheres de Jerusalém  9ª Estação da Via Dolorosa: Jesus cai pela terceira vez  10ª Estação da Via Dolorosa: Jesus é despojado de suas vestes  11ª Estação da Via Dolorosa: Jesus é pregado na cruz  12ª Estação da Via Dolorosa: Jesus morre na Cruz. 13a. Estação da Via Dolorosa: 
 O CORPO DE JESUS É TIRADO DA CRUZ...
...E TRAZIDO PARA A IGREJA DE TODOS OS CRISTÃOS
 A Pedra da Unção: — Esta simples pedra de calcário rosa, está na Basílica do Santo Sepulcro em Jerusalém. Para os cristãos, é o lugar onde está  o corpo de Jesus, Antes, ao descer da Cruz, foi espalhada "uma composição de mirra e de aloés" e chorado pela Mãe antes de ser fechado no Sepulcro, A foto, mostra a pedra da unção de Jesus.          
José de Arimatéia, membro do Conselho, homem bom e justo, indo procurar Pilatos, pediu o corpo de Jesus. E descendo-o, envolveu-o num lençol. No momento que Jesus foi tirado da Cruz, sua Mãe estava lá. Neste local dentro da Basílica do Santo Sepulcro, há a pedra da unção de Jesus onde foi colocado o seu corpo. Depois disso, José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus, mas ocultamente, por medo dos judeus, rogou a Pilatos a autorização para tirar o corpo de Jesus. Pilatos permitiu. Logo após,tirou o corpo de Jesus. Acompanhou-o Nicodemos, levando umas cem libras de uma mistura de mirra e aloés. Tomaram o corpo de Jesus e O envolveram em panos com os aromas, como os judeus costumam sepultar Na Pedra da unção de Jesus onde foi colocado o seu corpo. Como pode se reparar os peregrinos beijam a pedra e esfregam-na com lenços e tecidos para mais tarde poderem ter um tecido tocado na pedra sagrada onde foi colocado o corpo de JESUS !

quinta-feira, abril 13, 2017

"O predatório Mundo Animal"

 Jacaré ataca peixe e acaba morrendo eletrocutado 
A imagem mostra um jacaré atacando um peixe elétrico. Para a surpresa do temível réptil  ao invés de ganhar um delicioso jantar acabou se dando mal. O peixe tratou de se defender,  aumentou a voltagem e eletrocutou o faminto e temível jacaré

Recentemente, mostramos um blog, que mostra o  peixe Poraque, uma espécie de peixe elétrico brasileira. Esse peixe tem mais de dois metros de comprimento e é capaz de gerar mais de 600 volts numa única descarga, o que equivale cinco vezes uma tomada de 110 volts numa única descarga, o que equivale. Não é a toa que o jacaré teve esse triste fim.

Mas como o peixe elétrico (foto) produz eletricidade? Através de um órgão elétrico, o qual é formado por células que se diferenciar através de um órgão elétrico, o qual é formado por células que se diferenciam a partir dos músculos geram eletricidade ao se contraírem, essas células chamadas eritrócitos também se carregam e    descarregam continuamente através da entrada e saída de íons.                    

Mas não se engane! Isso não tem nada a ver com canções de ninar. O poraquê é temido pelos ribeirinhos e é capaz de derrubar um cavalo. Mas como isso acontece? Se prepare, porque a resposta é “eletrizante”!
O poraquê possui células modificadas capazes de gerar eletricidade, os eritrócitos. Quando ameaçado, produz uma descarga elétrica que pode chegar a 500 volts, o suficiente para matar um homem adulto.O choque é terrível: os músculos se contraem de forma tão intensa que é impossível controlar os movimentos. Os órgãos internos são danificados, o coração entra em colapso e finalmente para de bater. Essa habilidade lhe rendeu outro nome: peixe-elétrico.
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */