/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

quinta-feira, maio 25, 2017

AR-DIÁRIO: "Que tal possuir um carro voador?"


 THE TRANSITION, RÁPIDO, PRATICO e CARO
Para atingir seu objetivo, de colocar no mercado o The Transition, os fabricantes trabalham desde 2006 para colocar no mercado o veículo que é conhecido simplesmente como The Transition. O automóvel é uma espécie de avião pequeno, com uma velocidade de cruzeiro de 160 km/h e movido à gasolina, tornando-se até 30% mais barato de ser abastecido do que aeronaves normais de pequeno porte.
A diferença para os aviões regulares, por assim dizer, é que o The Transition conta com quatro rodas e pode recolher as suas asas sempre que necessário, em questão de minutos. Dessa maneira, quando a pessoa pousa depois do voo, basta apertar um botão e depois ir dirigindo da maneira “normal” até a sua própria casa.
Contudo, transitar entre o céu e a terra não é algo tão fácil assim. Como o veículo é considerado uma espécie de híbrido entre aeronave e um carro, é necessário que você tenha a licença para pilotar nas duas modalidades. Além disso, o preço da novidade não é acessível para maioria, já que, na “pré-compra”, ele custa US$ 279 mil (cerca de R$ 558 mil mil reais), sem impostos.

terça-feira, maio 23, 2017

AR-DIÁRIO - "Um carro revolucionário"

UM CARRO PARA O MOTORISTA VIAJAR DORMINDO
Você se senta no banco da frente, coloca o cinto de segurança, define uma rota e reclina o banco para puxar um cochilo enquanto espera o fim do trajeto. Parece cena de filme, não é? Mas estamos cada dia mais próximos de ver isso acontecer.
As integrações entre carros e inteligências artificiais vêm sendo testadas por fabricantes de veículos e empresas de tecnologia e são muitas as possibilidades. Não se trata apenas do modo autônomo da condução do automóvel, mas da interação, responsável por uma verdadeira revolução na relação que
Você se senta no banco da frente, coloca o cinto de segurança, define uma rota e reclina o banco para puxar um cochilo enquanto espera o fim do trajeto. Parece cena de filme, não é? Mas estamos cada dia mais próximos de ver isso acontecer.
As integrações entre carros e inteligências artificiais vêm sendo testadas por fabricantes de veículos e empresas de tecnologia e são muitas as possibilidades. Não se trata apenas do modo autônomo da condução do automóvel, mas da interação, responsável por uma verdadeira revolução na relação homem-máquina

segunda-feira, maio 22, 2017

AR-DIÁRIO: "Nosso Universo"

 Estamos no Começo do Fim do Mundo?                      O Universo poderia estar prestes a entrar em colapso, e tudo dentro dele – inclusive nós – seria comprimido ao tamanho de uma pequena bola rígida.  De acordo com físicos teóricos, o processo já pode ter começado em algum lugar de nosso cosmos e estar ‘comendo’ o resto do Universo.
O Universo poderia estar prestes a entrar em colapso, e tudo dentro dele – inclusive nós – seria comprimido ao tamanho de uma pequena bola rígida.  De acordo com físicos teóricos, o processo já pode ter começado em algum lugar de nosso cosmos e estar ‘comendo’ o resto do Universo. Este conceito desconcertante foi proposto já há algum tempo, mas agora os pesquisadores na Dinamarca alegam ter provado esta possibilidade, através de equações matemáticas.

A base da teoria é a de que, mais cedo ou mais tarde, uma mudança radical nas forças do Universo irá causar com que cada partícula dentro dele fique extremamente pesada.  Tudo – mesmo um grão de areia, todos os planetas e todas as galáxias – se tornará bilhões de vezes mais pesado do que é agora. A teoria sugere que o novo peso irá esmagar toda a matéria, tornando-a em uma pequena, pesada e super quente bola, fazendo com que o Universo, tal qual o conhecemos, não exista mais.  Este violento processo é chamado de ‘transição de fase’ e é similar ao que acontece, por exemplo, quando a água se transforma em vapor, ou um ímã se aquece, perdendo sua força.

De acordo com a teoria de Higgs, uma transição de fase como esta ocorreu há um décimo de bilionésimo de segundo após o Big Bang, causando uma mudança no tecido do espaço-tempo.  Durante esta transição, o espaço vazio fica repleto de uma substância invisível que agora conhecemos como o campo Higgs.  Algumas partículas elementares interagem com este campo, ganhando energia no processo, e esta energia intrínseca é conhecida como a massa de uma partícula.

Através do uso de equações matemáticas, os pesquisadores da Universidade do Sul da Dinamarca descobriram que o campo Higgs poderia existir em dois estados, bem como a matéria pode existir no estado líquido ou no sólido.  No segundo estado, o campo Higgs é bilhões de vezes mais denso do que os cientistas já observaram.  Se este campo Higgs ultra denso existir, então uma ‘bolha’ deste estado poderia aparecer repentinamente em um certo lugar do Universo, a qualquer momento, similarmente como ocorre quando você ferve a água.  A bolha então expandiria à velocidade da luz, penetrando por todo o espaço, e mudando o campo Higgs do estado que se encontra agora, para um novo estado.  Todas as partículas elementares alcançarão uma massa muito mais pesada do que as que estão fora da bolha, e se atrairiam mutuamente para formar centros de super massa.

sábado, maio 20, 2017

AR-DIÁRIO- "Acidentes incríveis"...

MAYDAY, MAYDAY, CROCODILO A BORDO...Acidentes aeronáuticos geralmente são causados por fatores operacionais, que, geral tendem a se repetir. É muito raro ocorrer um acidente, sem que haja um precedente. Entretanto, por vezes isso pode acontecer, como o que ocorreu há algum tempo            uma aeronave de fabricação checa Let-410 (foto), da empresa aérea congolesa Filair, fazia um voo regional entre Kinshasa e Bandundu, na República Democrática do Congo, completamente lotada. Seus pilotos: comandante belga Philemotte e o copiloto britânico Chris Wilson. O Let-410 - 9Q-CCN envolvido no acidente. O voo transcorreu normalmente, e os pilotos já estavam na aproximação do aeroporto regional de Bandundu, quando crocodilo (foto) subitamente invadiu a cabine de passageiros do avião.
A comissária, apavorada correu para o cockpit, seguida pelos passageiros em pânico, com isso, deslocou o centro de gravidade do avião, fazendo abaixar o seu nariz quando já estava lento e próximo ao solo, totalmente configurado para o pouso. O súbito deslocamento do centro de gravidade surpreendeu os pilotos, que não tiveram tempo para salvar o avião.A aproximadamente mil metros da pista, o Let-410 mergulhou se chocando com uma casa, ficando completamente destruído. Dos 18 passageiros e 3 tripulantes, apenas um passageiro sobreviveu, gravemente ferido. Felizmente a casa estava vazia, no momento do acidente, e não houve vítimas em terra.
Muitas hipóteses foram aventadas sobre a causa da tragédia, mas só a CPTA, uma associação de profissionais do setor aéreo do Congo, teve acesso aos relatórios oficiais e aos destroços e, baseada no testemunho do único sobrevivente, verificou que a verdadeira causa do acidente foi realmente o crocodilo à solta na cabine.
<ACREDITE: o crocodilo foi o único sobrevivente do desastre, mas não escapou de ser morto a facão pelos curiosos e saqueadores que chegaram ao local após o acidente.

quarta-feira, maio 17, 2017

AR-DIÁRIO: "O TERMÔMETRO DO MUNDO"

 ILHA SIGNY, O TERMÔMETRO DO MUNDO
 Na verdade poucos a conhecem, a rigor, ninguém, exceto cientistas interessados no aquecimento global. Ela fica situada próxima à Antártida, e está sendo considerada  um termômetro nas mudanças ambientais. O segredo está nos lagos, cobertos por uma fina calota de gelo, que derrete com facilidade. Assim, percebe-se rapidamente as mudanças do clima. Nos últimos 30 anos, a temperatura média subiu 1,8°C. "O degelo deixou mais luz solar atingir o fundo dos lagos", explica o biólogo Wendy Quayle, da Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Isso provocou uma explosão na população das algas- um claro indício do desequilibro causado pelo homem.
A Estação de Pesquisa Signy
Signy foi primeiro ocupada em 1947 quando uma estação meteorológica foi estabelecida na Enseada Factory acima da velha estação baleeira. Foi a segunda base de pesquisa nas Ilhas Órcades do Sul (depois da Base Orcadas argentina em 1903). Em 1955, uma nova cabana, a Casa Tønsberg foi construída no terreno da estação baleeira. Em 1963, foi transformada em um laboratório para pesquisa biológica. Inicialmente operava durante todo o ano e desde 1995/6 a estação tem estado aberta de novembro a abril a cada ano (no verão do hemisfério Sul).

sábado, maio 13, 2017

---FS---:1 MORTE A CADA 4 DIAS"

 Na China, mais um paraquedista morre praticando   wingsuit
 
Este húngaro Victor Kovats, morreu enquanto praticava wingsuit na China
O wingsuit, modalidade que consiste em "voar" após salto com traje especial, acaba de provocar mais uma morte. O paraquedista húngaro Victor Kovats foi encontrado morto no Parque Nacional da floresta de Tianmen, na China, após cair praticando o esporte depois de uma falha em seu paraquedas.O húngaro disputaria o Mundial da modalidade, que será realizado no mesmo local. Ele foi encontrado em um local a cerca de 100 metros de altura na cadeia de montanhas existente na região. 
Os praticantes da modalidade chegam a "voar" a mais de 150 km/h vestidos com o traje que possui espécie de "asa". No Mundial, eles saltarão de uma altura aproximada de 700 metros.

Não é a primeira morte relacionada com o wingsuit. Neste mês até o dia 20, seis mortes na Europa, com praticantes do esporte (ou seja, uma média de 1 morte a cada 4 dias). 

No Brasil, a modalidade não tem regulamentação. O wingsuit pode ser usado em dois tipos de saltos: no paraquedismo comum ou no base jump. A diferença básica entre entre as duas modalidades é a origem – um avião, helicóptero ou outro bólido, no primeiro caso, e uma superfície imóvel, como um prédio ou uma montanha, no segundo.
Não é apenas na Europa que o wingsuit tem gerado controvérsia. O traje especial usado para saltos radicais já virou tema de debate no Brasil, onde ainda é bem menos popular. O principal motivo para isso é a ausência de uma legislação que balize a prática.
No dia 13 de agosto, o wingsuit foi um dos temas abordados em reunião da CBP (Confederação Brasileira de Paraquedismo). Dirigentes de entidades estaduais mostraram preocupação com o crescimento do uso do traje, a despeito da ausência de uma regulamentação.
.

quinta-feira, maio 11, 2017

Avião para quem tem medo de altura

                       
                Chineses constroem avião que voa                      a meio metro de altitude
Cientistas chineses desenvolveram este avião (foto), do tipo asa em efeito solo (WIG: "wing-in-ground") capaz de voar longas distâncias a apenas alguns poucos metros da superfície do mar
Asa em efeito solo
Aviões do tipo WIG exploram um fenômeno conhecido como "efeito solo", que ocorre quando um avião voa muito próximo ao chão. O precursor dos aviões com asa em efeito solo é o Ekranoplan, desenvolvido pela extinta União Soviética durante a guerra fria, que media 100 metros de comprimento e conseguia voar a 400 km/h carregando mais de 400 toneladas de carga.
A uma altura aproximadamente equivalente ao dobro da envergadura de asas, os vórtices existentes na parte posterior das asas, que normalmente causam arrasto, são destruídos. Isto permite que a aeronave viaje muito mais rapidamente através do ar. Graças ao aumento na sustentação, o consumo de combustível é também bastante reduzido. Rápido como avião, seguro como navio
A versão chinesa do WIG, cujo nome não foi divulgado, consegue voar a altitudes entre 0,5 e 5 metros da superfície do mar, alcançando velocidades de até 300 quilômetros por hora e levando 4 toneladas de carga.
"Ele é tão seguro quanto um navio, embora seja seis ou sete vezes mais rápido," afirmou Xu Zhengyu, da equipe de pesquisadores que desenvolveu o avião na Universidade Tongji, em Shangai. "E ele consegue carregar muito mais peso do que os aviões normais, além de custar no máximo a metade e usar metade do combustível."
O pesquisador afirmou que o cronograma da equipe é construir uma versão capaz de carregar
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */