/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

quinta-feira, agosto 30, 2007

ASTRONOMIA - UM ACONTECIMENTO RARO!

TELESCÓPIO CAPTA CHOQUE DE COMETAS A 700 ANOS LUZ DA TERRA (Do nosso colaborador Bruno Júnior nos EUA)
Imagem infravermelha da nebulosa "Helix", feita pelo telescópio espacial Spitzer, que se assemelha a um "olho gigante". O Spitzer captou a colisão de cometas em torno de uma estrela no centro de Helix. A informação é da Nasa.
O telescópio espacial "Spitzer", da Nasa (agência espacial americana), captou a colisão de cometas em torno de uma estrela morta a cerca de 700 anos luz da Terra, é o que informa o Laboratório de Propulsão a Jato (JPL). A estrela encontra-se no centro da nebulosa de "Helix", e a nuvem de gás que a envolve lhe dá a aparência de um olho gigantesco, disse o JPL em um estudo que está publicado no periódico "Astrophysical Journal Letters", no corrente mês."Surpreendeu-nos ver tanto pó ao redor desta estrela. Deve ser oriundo de cometas que sobreviveram à morte de seu sol", disse Kate Su, astrônoma da Universidade do Arizona e autora do relatório. A nebulosa de "Helix", na constelação de Aquário, se formou quando uma estrela similar ao nosso Sol morreu depois de desprender de suas camadas mais externas. A radiação dessa estrela morta, também chamada "anã branca", aquece o material expulso, causando uma fosforescência que foi captada pelo telescópio infravermelho do "Spitzer". Segundo os cientistas, o pó da nebulosa é causado pela colisão de cometas nos limites externos do sistema como conseqüência da alteração de suas órbitas produzidas pela morte da estrela.

segunda-feira, agosto 27, 2007

TEMPORADA DE BALEIAS

Em setembro, as baleias JUBARTE e FRANCA se exibem na Costa Brasileira No próximo mês, a população costeira do Brasil vai aumentar. É que, em setembro, a baleia Jubarte (foto acima), medindo entre 12 e 16m, e a Franca (na outra foto) que pode medir até 18m, darão à luz a seus filhotes nos litorais baiano e catarinense. Apesar de a temporada de observação de baleias no Brasil acontecer entre os meses de julho e novembro, é em setembro, o principal mês de nascimento dos filhotes, que a atividade turística esquenta.
Fugindo do inverno rigoroso na Antártida, esses gigantes do mar migram anualmente para o Brasil para se acasalarem, ter e alimentar seus filhotes.
Além da presença maciça das baleias nas águas subtropicais e tropicais do país, é notável também a chegada de turistas, atraídos pelo espetáculo de observação dos cetáceos. Nesse mercado, que movimenta em torno de US$ 1 bilhão por ano, o turista brasileiro é ainda minoria.
De julho a novembro, é possível encontrar as jubartes do Rio Grande do Norte ao Rio de Janeiro, como aconteceu na semana passada, quando um dos mamíferos deu um show de acrobacias na praia da Barra da Tijuca. Mas é nas águas quentes da Bahia que a maioria das baleias se concentra - é lá também que está mais consolidado o turismo de observação, que conta com uma organização não-governamental, o Instituto Baleia Jubarte que faz parcerias com operadoras de turismo em Itacaré, Caravelas, Praia do Forte e, em 2007, pela primeira vez, Morro de São Paulo.
Estima-se que na Bahia, região de reprodução da jubarte, cerca de 65% dos turistas sejam estrangeiros, revela Silvio Luis Pereira, coordenador de operações da CentroTour. Embora em menor quantidade que no Nordeste, em Santa Catarina, é possível encontrar a baleia franca. A média de estrangeiros é de 40%, segundo dados da Associação de Pousadas da Praia do Rosa.
Com o aumento da população geral de baleias, após a proibição à caça no Brasil, em 1987, operadoras de turismo de ambos os estados acreditam que a atividade só tende a aumentar.
Misturando diversão à proteção e à educação ambiental, o turismo de observação de baleias no Brasil proporciona também o desenvolvimento sustentável das comunidades locai

sexta-feira, agosto 24, 2007

BLOGTUR (Torres del Paine)

CHILE e suas maravilhosas TORRES DEL PAINE COMO CHEGAR AO PARQUE NACIONAL TORRES DEL PAINE
O Parque Nacional Torres del Paine está localizado na 12ª Região do Chile, entre o maciço das Cordilheiras dos Andes e a planície Patagônica, na província de Ultima Esperanza, onde se encontram uma das Torres del Paine.As vias de acesso ao Parque Nacional Torres del Paine, ficam abertas o ano todo e são administradas pela CONAF - Corporación Nacional Forestal, www.conaf.cl. Suas portarias de acceso, distam 115km aproximadamente, e se encontram em Puerto Natales. As duas portarias a de Sarmiento e Laguna Amarga ficam abertas das 8h30 às 20h30, durante todo o ano.
A forma mais recomendada para se chegar a Torre del Paine, é por via aérea de Santiago a Punta Arenas, a cidade mais importante da região e de fácil acesso a essa maravilha da natureza. A Lan-Chile tem vôo diário até Punta Arenas, com duração de 4h15, com uma escala em Puerto Montt. Do aeroporto de Punta Arenas até Puerto Natales (região da Torres) há uma distância de 226 km.

quarta-feira, agosto 22, 2007

A GRANDE CONQUISTA...

O HOMEM JÁ HABITA O ESPAÇO

(Foto da Estação Espacial Internacional - ISS, feita em 7 de agosto de 2005)
Esta é a Estação Internacional Espacial, que se encontra em órbita ao redor da Terra, proporcionando um ambiente científico capaz de conduzir experimentos que não são possíveis no nosso planeta. A bordo da ISS, os efeitos da gravidade são eliminados com eficácia. Essa “microgravidade” tem grandes efeitos em tudo, desde o comportamento dos líquidos às dinâmicas da combustão. Existem pesquisas sobre estas questões. O ambiente de microgravidade da Estação Espacial tem contribuído para os avanços nas pesquisas biomédicas – que podem trazer grandes resultados no combate a doenças por envelhecimento, como a osteoporose – e para o aperfeiçoamento nas técnicas médicas contra a difusão de vírus como o HIV. A321 km de distância da Terra, a ISS também provê uma plataforma para observar padrões do tempo no nosso próprio planeta e vistoriar o Universo. A ISS pode ser no futuro o destino comercial de viajantes espaciais ricos.
Desde que o desastre do Columbia pôs o programa do ônibus espacial em espera, a única união entre o ISS e a Terra tem sido através das cápsulas soviéticas Soyus. Embora 16 países tenham patrocinado a construção da estação espacial, os oficiais russos dizem ter assumido a maior parte da responsabilidade da sua manutenção, além de serem responsáveis pelo abastecimento. A primeira missão tripulada à Estação Internacional Espacial, após o acidente do Columbia, foi lançada em 26 de abril de 2003: a Expedição Sete. O cosmonauta russo Yuri Malenchenko e o astronauta americano Ed Lu assumiram o comando da equipe de três homens que, devido ao desastre do ônibus espacial, tinham sido forçados a ficar mais dois meses na Estação Espacial desde que chegaram, em novembro de 2002. De fato, em agosto de 2003, Malenchenko tornou-se o primeiro homem a se casar no espaço. Yuri e sua namorada se casaram com ajuda de uma conexão de vídeo estabelecida entre a Estação Espacial e o centro de controle espacial da Nasa na cidade de Houston, no Texas!
Nos últimos anos depois do lançamento das estações espaciais Mir e e mais recentemente a ISS, já se pode afirmar sem nenhuma nesga de ficção que o homem já vem morando no espaço, e que essas estações fazem o papel de um hotel, hospedando viajantes espaciais, como (nesta foto ao lado) na qual o cosmonauta Sergei Krikaleve trabalha na estação orbital ISS, como se estivesse na Terra.
Estação Espacial Internacional já pode ser vista a olho nu
Após receber seus primeiros painéis solares, medindo 76 metros de comprimento, a Estação Espacial Internacional tornou-se um objeto brilhante no céu e já pode ser
vista a olho nu. Mas deve-se contar com alguns fatores, como uma noite de céu limpo, horizonte aberto e muita atenção. É que a Estação fica visível apenas por cerca de 2 minutos, bem próxima à linha do horizonte. É nesse momento que ela se torna visível, por refletir a luz do sol.
A posição exata da observação depende do local onde está o observador. A NASA disponibilizou em seu
site, um mapa com horários, posições e instruções:http://curator.jsc.nasa.gov/wwwsites/links.cfm

segunda-feira, agosto 20, 2007

AQUECIMENTO GLOBAL E OS FURACÕES

Estudo vincula furacões ao aquecimento global
(Do colaborador nos EUA, Bruno Júnior)
O número médio de furacões em cada temporada no Atlântico dobrou no último século, em parte devido ao aquecimento do mar e da mudança dos ventos provocados pelo aquecimento global, segundo estudo divulgado recentemente. Os pesquisadores há anos discutem se a mudança climática causada pelos poluentes de carros, das fábricas e da atividade humana em geral provoca tempestades mais freqüentes e intensas. O novo estudo, publicado pelo site Transações Filosóficas, da Real Sociedade de Londres, disse que o aumento das tempestades tropicais e furacões nos últimos cem anos está fortemente relacionado ao aumento de 1,3 grau na superfície dos mares. Neste ano, o influente Painel Intergovernamental sobre a Mudança Climática determinou que a atividade humana influencia o aquecimento e "provavelmente" também os furacões. No novo estudo, conduzido por Greg Holland, do Centro Nacional de Pesquisa Atmosférica, e Peter Webster, do Instituto de Tecnologia da Geórgia, foram detectados três períodos desde 1900 nos quais houve um aumento repentino das tempestades, seguidos por fases de estabilidade. De 1900 a 1930, havia em média a cada ano quatro furacões e duas outras tempestades tropicais. De 1930 a 40, a média anual subiu para cinco furacões e cinco outras tempestades. De 1995 a 2005, a média aumentou para oito furacões e sete tempestades. Em períodos imediatamente anteriores, a superfície do mar esquentou 0,7 grau antes de 1930, e um valor similar antes de 1995. "Esses números são uma forte indicação de que a mudança climática é um importante obstáculo no aumento no número de furacões no Atlântico", disse Holland em nota. Céticos dizem que os dados sobre furacões no começo do século 20 não são confiáveis, porque provavelmente muitos ciclones se formavam e morriam sobre o mar sem que ninguém soubesse. Dados mais confiáveis começaram a surgir em 1944, com observações aéreas, e ainda mais a partir de 1970, com o uso de satélites. Mas Holland e Webster disseram que a intensificação do fenômeno não pode ser atribuída só à melhoria das observações. "Fomos levados à confiante conclusão de que a recente elevação na freqüência dos ciclones tropicais se deve em parte ao aquecimento do efeito estufa, e este é muito provavelmente o efeito dominante," escreveram os autores. Em 2004, quatro violentos furacões (Charley, Frances, Ivan e Jeanne) atingiram a Flórida. Todos ficaram entre as quatro tempestades mais destrutivas na história dos EUA. Em 2005, registrou-se o recorde de 28 tempestades, das quais 15 viraram furacões, inclusive o Katrina, que provocou prejuízos de 800 bilhões de dólares e matou 1.500 pessoas. A temporada de 2006 foi relativamente branda, com dez tempestades e furacões. No último fim de semana, foi aberta com a chegada do "Sean", no Caribe a temporada deste ano, com elevado de furacões, como mostrou a reportagem deste blog do último sábado.

sábado, agosto 18, 2007

--FM DE SEMANA-- "A natureza em fúria"

BLOG ESPECIAL:
Últimas notícias sobre o Furacão Dean
VENTOS FORTES ESTÃO CAUSANDO DESTRUIÇÃO NO CARIBE

(Nosso colaborador Lincoln Kirsten que se encontra na cidade de Santo Domingo na "República Dominicana", perto da passagem do Furacão Dean, nos envia com exclusividade este mapa, para o blog, e nos conta detalhes sobre a destruição que a sua passagem já está causando e as consequências que virão pela frente). Neste mapa, Lincoln destaca toda a trajetória que está sendo cumprida pelo Furacão, até a próxima 4a. feira. E também explica como interpretar a sua caminhada até atingir a costa dos EUA, pontilhada em preto sobre a parte nomapa, bem como os oito circulos à partir da direita - Círculos 1 e 2: ilhas: Martinica e Santa Lúcia as primeiras que foram foram assoladas na ´´ultima 6a.feira; 3 e 4: No sábado ele passou pelo Haiti eRepública Dominicana (onde o nosso colaborador se encontra), porém a uma distância tendo provocado temporais e fortes ventos. 5: Este é o circulo que mais causa preocupação. Ele está exatamente sobre a Jamaica, cuja ilha lamentavelmente será duramente atingida pelo olho do furacão neste domingo; 6: Neste círculo encontra-se o México, que deverá ser atingido amanhã, 2a.feira, Cancun - cidade turística, deverá ser a mais atingida. Os círculos 7 e 8: mostram que entre amanhã e 3a. feira o furacão estará alcançando o Golfo do México, devendo atinir alguns estados na costa Sul dos EUA. Observe com destaque em branco, um desenho que vai se alargando e termina em contornos apenas. Ocorre que no mar a tendência de qualquer furacão é ir alargando o seu raio de ação e aumentar a velocidade do seu vento. O Furacão já atingiu a categoria máxima: 5) com ventos superiores a 200 km/h. Informação atualizada às 10h20 deste domingo.(Imagem de satélite mostra o 1º furacão da temporada no Atlântico, já passando a categoria máxima: 5)
O controle da missão no Centro Espacial Johnson da Nasa, em Houston (Texas) decidiu reduzir a caminhada espacial da nave Endeavour em duas horas, para que o ônibus espacial possa voltar à Terra na terça-feira (21) --um dia antes do previsto.
Ônibus espacial Endeavour volta para Terra terça-feira (21), um dia antes do previsto.A decisão foi motivada pela ameaça do furacão Dean, onde fica o controle da missão. Segundo as previsões meteorológicas, o furacão pode atingir a região do Texas na próxima quarta-feira (22).
Fontes da Nasa disseram que, caso essas previsões se cumpram, seria necessário evacuar o Centro Espacial Johnson, em Houston, que é responsável por dirigir a missão do Endeavour.
Os astronautas Dave Williams e Clay Anderson iniciaram ontem (19) a quarta e última atividade extraveicular (EVA) da missão do ônibus espacial para continuar a montagem da Estação Espacial Internacional (ISS).

segunda-feira, agosto 13, 2007

MUNDO PEDE SOCORRO

CORAIS SOMEM MAIS RÁPIDO QUE AS FLORESTAS
Chega a ser surpreendente, mas os corais somem cinco vezes mais rápido que as florestas, esta é a conlusão a que chegaram os cientistas autores do estudo, a baixa é de 2% ao ano. Nem mesmo a Grande Barreira de Corais, situada na Austrália, área protegida considerada modelo de preservação, está imune.

(Este é o Banco de coral das Ilhas Marshall analisado para a pesquisa)
Os recifes de corais desapareceram até 2004 a uma taxa média anual de 2%, - valor que é o quíntuplo do índice de diminuição das florestas tropicais do mundo. Em área, isso equivale a aproximadamente 293 mil campos de futebol das dimensões do Maracanã. Pela primeira vez, cientistas conseguiram medir com precisão o sumiço dos bancos coralinos de uma forma mais geral. Se a dimensão da catástrofe surpreendeu até mesmo os pesquisadores, a lista de motivos não tem novidades. Boa parte desse processo está sendo causado pela humanidade, apesar de fenômenos naturais, nesse caso, não poderem também ser de todo descartados. A maioria dos dados analisados em um artigo científico publicado na versão eletrônica da revista "PLoS ONE" referem-se aos oceanos Índico e Pacífico. Nessas áreas do globo é que estão mais de 75% dos bancos de corais do mundo. Ao todo, 6001 medidas foram processadas pela dupla John Bruno e Elizabeth Selig, da Universidade da Carolina do Norte. Elas são referentes à 2667 bancos de corais. Como mais de um recife foi estudado em momentos diferentes entre 1968 e 2004, também foi possível notar a história cronológica do desaparecimento dos recifes de corais. Enquanto nos anos 1980 a cobertura média dos bancos era de 42,5%, em 2003, essa mesma referência caiu para 22,1%. O que equivale a uma taxa média de sumiço de 1% ou 1.500 km2. O problema é que esse índice tem aumentado. Se entre 20 anos ele ficou em 1%, entre 1997 e 2003 ele dobrou. Nesse último período são mais de 3.100 km2 que desapareceram. Do lado do Caribe, as referências científicas já existentes também mostram algo bem parecido. Do lado de cá do mundo, os corais estão desaparecendo a uma taxa média anual de 1,5%. Isso segundo medidas feitas entre 1997 e 2001. Mesmo nos oceanos Índico e Pacífico, segundo os dados compilados agora pelos pesquisadores, não existe uma região que esteja melhor que outra. De acordo com o estudo, nem mesmo a -Grande Barreira de Corais-, área protegida na costa nordeste da Austrália considerada exemplo de preservação- os recifes estão a salvo. A média de cobertura lá, apesar de existir uma certa estabilidade recente, é de 27%. Para a dupla de pesquisadores que fez o estudo, está mais do que claro que os formuladores de políticas públicas ainda não despertaram para a urgência do problema. Os corais são considerados elos fundamentais da teia ecológica marinha. Como eles formam grandes ecossistemas nos mares tropicais, sem eles, muitos peixes, e várias espécies de invertebrados, terão dificuldade também para sobreviver. Nos bancos de recifes não é apenas a biodiversidade que é extraordinária. A produtividade de nutrientes também é.

quarta-feira, agosto 08, 2007

ASTRONOMIA -- "Duas revelações espaciais"

TELESCÓPIO.ESPACIAL.DETECTA.COLISÃO.GIGANTE (Do nosso colaborador Bruno Júnior, Houston - TX) Imagens da colisão cósmica captada pelo telescópio espacial Spitzer, da Nasa; quatro galáxias chocaram-se, espalhando pelo cosmos bilhões de estrelas.
O observatório espacial Spitzer, da Nasa, captou na última segunda-feira (6) uma das maiores colisões cósmicas na história da astronomia, informou o Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) dos Estados Unidos. Trata-se de quatro galáxias que se chocaram espalhando no cosmos bilhões de estrelas, disse o laboratório da Nasa em comunicado.Em última instância essas quatro galáxias ficarão reduzidas a uma só, que terá uma massa dez vezes superior à da Via Láctea onde está o sistema solar da Terra. "A maioria das galáxias se fundem em um choque como se fossem automóveis compactos", disse Kenneth Rines, do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian. No entanto, "o que temos aqui é o choque de quatro caminhões carregados com areia que se espalha por todos os lados", disse. A fusão de quatro galáxias foi descoberta acidentalmente pelo telescópio espacial quando realizava uma prospecção de um conjunto galáctico chamado CL 0958 4702 situado a quase 5 bilhões de anos luz da Terra. Os dados da Spitzer mostram que nesta fusão há muito pouco gás, ao contrário do que ocorre em outras fusões galáticas, diz Rines.O cientista acrescentou que a informação fornecida pelo telescópio é "a melhor evidência de que as galáxias do universo se formaram recentemente através de grandes fusões".
CIENISTAS DESCOBREM MAIOR PLANETA FORA DO SISTEMA SOLAR
Simulação feita em computador mostra o planeta TrES-4, à esquerda da estrela GSC02620-00648
Ontem, uma equipe internacional de astrônomos anunciou a descoberta do maior planeta conhecido até hoje fora do Sistema Solar. O planeta "em trânsito" - significando um planeta que passa em frente à sua estrela-mãe - é cerca de 70% maior que Júpiter, o maior planeta de nosso Sistema Solar. Mas o novo corpo celeste tem uma massa bem menor do que Júpiter, fazendo com que sua densidade seja extremamente baixa. Detalhes do trabalho de pesquisa serão publicados na revista especializada Astrophysical
Journal.
Na próxima quarta feira (15), esta série que está focalizando todos os planetas do nosso sistema solar, estará apresentando MERCÚRIO, o planeta mais próximo do Sol.

MARAVILHAS da NATUREZA (F.Noronha)

O GRANDE SANTUÁRIO DO BRASILSonhar é tarefa sempre absolutamente livre de restrições e preconceitos. Sonhar e tornar realidade o sonho é conquista marcante para toda a vida. Imagine então sohar e tornar o sonho real, passando férias em FERNANDO DE NORONHA? Sim, o paraíso aqui, entre o mar, o sol, as ilhas, as cavernas e as fantásticas praias oferecidas por esse arquipélago fantástico onde sonhar e viver o sonho é tarefa cotidiana.
Noronha é hoje exemplo de preservação ambiental em convívio direto com a atividade turística. Por isso o governo dr Pernambuco cobra uma taxa de permanência na ilha, que está hoje em torno de R$ 25 por dia.
Entre as atrações vale conferir a praia Air France, no nordeste da ilha e ideal para mergulho. A Baía dos Golfinhos é área de preservação e tem a mais estonteante paisagem do arquipélago.
Como chegar: Há vôos diários partindo de Recife e Natal pelas companhias aéreas Trip e Nordeste.

sábado, agosto 04, 2007

--FIM DE SEMANA--

ImAgenS...Centenas de pessoas observam o arco-íris nas Cataratas de Niagara, em Ontário (Canadá). Esta imagem divulgada pela NASA, mostra cratera de mais de 3,5 km de diâmetro em Marte.Personagem animada de "Os Simpsons", desenhado ao lado do gigante de "Cerne Abbas", feito no Século 17 em uma colina no sul da Inglaterra.
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */