/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

quinta-feira, janeiro 31, 2008

CHUVA NA FOLIA

Aviso aos carnavalescos:
Meteorologia preve chuva até 4a. feira de Cinzas A chuva intensa que cai sobre grande parte do país deve continuar até o fim do Carnaval. Segundo Olivia Nunes, da Somar Meteorologia, o folião que estiver atrás de sol e calor deverá ir para o Nordeste, já que as regiões Sul, Centro Oeste, Sudeste e parte do Norte permanecerão com o tempo instável até a quarta-feira de Cinzas. "No feriado, somente parte do Nordeste terá o tempo aberto. No Maranhão, Piauí e no resto do país não deve parar de chover", afirmou. No sábado (2), Salvador terá temperatura máxima de 30ºC e Recife de 31ºC. Já a máxima prevista para São Paulo, que terá o segundo dia de desfiles das Escolas de Samba é de 26ºC.VEJA O TEMPO NA SUA CIDADE: Na sexta-feira (1), a chuva deverá dar uma breve trégua para Rio de Janeiro e São Paulo. A temperatura na capital paulista chegará aos 27ºC. Porém, no sábado, uma frente fria vinda do sul chegará à região Sudeste trazendo nuvens e mais frio. Quem planeja curtir o Carnaval no litoral das regiões Sul e Sudeste poderá enfrentar o mar agitado com possibilidade até mesmo de ressaca, por causa de um ciclone que passará em alto-mar até sexta-feira."O ciclone não vai atingir as praias. Porém, as conseqüências serão sentidas da costa do Rio Grande do Sul até o Espírito Santo".
De 6a.feira (01) até 3a.feira (05), Arquivos de um Repórter, estará apresentando os melhores carnavais do Brasil, enquanto a REVISTA-AR, estará apresentando suas reportagens habituais.

sábado, janeiro 26, 2008

CIÊNCIA - (Sáb. e Dom.)

O enigma do movimento A aceleração sentida por um piloto de Fórmula 1 dentro do carro, que é de" n" vezes a aceleração da gravidade terrestre, faz com que ele sinta seu corpo comprimido contra o assento com a mesma intensidade. Atualmente, a maioria das pessoas, sobretudo as que vivem em regiões urbanas, utilizam algum veículo para se locomover, especialmente automóveis. Quando o automóvel (ou qualquer outro veículo) entra em movimento, sentimos no seu interior uma força que nos comprime contra o assento. Quanto mais intensa é a aceleração, maior é essa força. Durante as transmissões esportivas de corridas de Fórmula 1, por exemplo, é comum que se exibam gráficos mostrando a aceleração que o piloto está sentindo no cockpit, normalmente expressa em unidades de “g”, que representa a aceleração da gravidade terrestre, que vale aproximadamente 9,8 m/s 2 . Dessa forma, quando o piloto sofre uma aceleração igual a 2 ou 3 “g”, é como se ele sentisse duas ou três vezes o seu peso comprimindo-o contra o assento. O que o faz sentir essa sensação? A explicação vem de um conceito introduzido por Galileu Galilei (1564-1642) conhecido como inércia. Galileu mostrou que um corpo permanecerá em repouso ou continuará a se mover com velocidade constante em uma linha reta a menos que um agente externo atue sobre ele. Isaac Newton (1643-1727) incorporou esse conceito na sua formulação da Mecânica Clássica e ele ficou conhecido como a 1ª Lei de Newton. Quando o carro começa a se mover, o nosso corpo, de acordo com o princípio da inércia, tenderá a se manter no seu estado de repouso. O assento, ligado ao carro, empurra o nosso corpo e esse reage empurrando o banco. Da mesma maneira, quando o automóvel freia bruscamente, somos arremessados para frente, pois o carro pára, mas nós continuamos em movimento. Quanto maior for a massa do corpo, mais difícil é alterar o seu estado de movimento. Portanto, é mais difícil parar um caminhão com várias toneladas do que um carro, pois a sua inércia é maior. Uma outra situação na qual sentimos esse efeito é quando estamos em pé em um ônibus urbano e este faz uma curva fechada, por exemplo, para a direita. Ao acontecer isso, sentimos “uma força” nos impulsionando para a esquerda.
Acesse o link da REVISTA-AR, e acompanhe a série: "MARAVILHAS DO MUNDO" Imperdível!

sexta-feira, janeiro 25, 2008

VELOCIDADE DA LUZ...

INVIÁVEL A BUSCA POR VIDA EM OUTRAS GALÁXIAS(Na ficção, as espaçonaves exploram a possibilidade teórica de encontrar as distâncias entre os dois pontos distantes do espaço, gerando quantidades enormes de energia ao seu redor, se curvando do espaço-tempo.) Ainda que o homem, desde idades remotas, viva se questionando sobre formas de vida em nossa ou em outras galáxias, os avanços científicos têm tornado essa possibilidade a cada dia mais remota, quando afirma, ser a Terra é o único planeta habitável em nossa galáxia, e quando pensa em vidas em outras galáxias ai entram dois complicadores: Velocidade-luz + distâncias inatingíveis. Mesmo respeitando depoimentos de pessoas idôneas que afirmam já terem observados a presença de objetos voadores não identificados (OVNIS), e com toda a perspicácia de escritores investigativos, como Erich von Däniken, com o seu best-seller "Eram os Deuses Astronautas", o certo é que se partirmos dos nossos atuais parâmetros científicos acabaremos nos frustrando como essa matéria vai procurar mostrar.Ao olharmos para o céu nas noites claras de inverno, podemos observar milhares de estrelas com diferentes formas e cores. Esses pequenos pontos luminosos, que na verdade são gigantescos corpos celestes compostos basicamente de hidrogênio e hélio em altíssimas temperaturas, estão tão distantes que, ao olharmos para eles, não podemos vê-los no presente momento, mas sim como eles eram no passado. (A galáxia vizinha de Andrômeda na foto à esq.), é o objeto mais distante observável a olho nu da Terra. Devido à distância percorrida pela luz até chegar a nós, quando observamos dessa galáxia há dois milhões de anos, quando o Homo Sapiens ainda não caminhava sobre a Terra. Por exemplo, a distância do Sol à Terra é de 150 milhões de km. A estrela Alfa-Centauri (a mais brilhante da constelação do Centauro, que na verdade constitui um sistema triplo de estrelas), dista 40 trilhões de km. Para termos uma idéia dessa escala, imagine que fôssemos construir uma maquete colocando essas duas estrelas. Se considerarmos a distância Terra-Sol igual a um metro, Alfa-Centauri deveria ser colocada a 270 km, distância aproximada de São Carlos, a São Paulo. A luz, que viaja a 300.000 km/por segundo, leva oito minutos para percorrer a distância que nos separa do Sol. Já a luz de Alfa-Centauri leva mais de quatro anos para atingir a Terra.
No link deste blog, acesse a REVISTA-AR, cada dia mais atraente. Neste --Fim de Semana--, Foz do Iguaçu, é a atração da série: "Maravilhas da Natureza".

terça-feira, janeiro 22, 2008

ACORDA BRASIL...

NOSSOS JOVENS FORA DAS SALAS DE AULA
O jovem brasileiro está abandonando os estudos. Cruzamento de dados do IBGE e dos ministérios da Saúde e da Educação expôs a cruel realidade, em que 53,1% dos 35 milhões de jovens entre 15 e 24 anos no País não freqüentam salas de aula. Além disso, 19% não trabalham nem estudam, índice que passa a 34% quando analisadas apenas as classes mais pobres. As causas estão ligadas a fatores como raça, renda, gênero e localização geográfica, entre outros. O dado, denominado Índice de Desenvolvimento Jovem (IDJ), segue os moldes do IDH da ONU e foi divulgado no dia em que o governo comemorou o crescimento do número de matrículas em cursos superiores. Na data em que o Ministério da Educação comemorava o crescimento no número de matrículas em cursos superiores, outra pesquisa, produzida pela Ritla, mostrava uma triste realidade: 53,1% dos jovens de 15 a 24 anos estão fora da sala de aula, e 19,9% não trabalham nem estudam. A deficiência é maior considerando-se apenas aqueles entre os 10% mais pobres da população – vai a 34,8%. O Brasil tem 35 milhões de habitantes nessa faixa etária. A pesquisa da Ritla utilizou bases de dados do último IBGE e dos ministérios da Saúde e da Educação e criou o IDJ. De acordo com o sociólogo Júlio Jacobo, coordenador do estudo, “se alguém nasceu em determinada localidade vai ter condições limitadas ou grandes condições de estudar e trabalhar. Esses fatores afetam as condições de acesso à saúde, educação, acesso à internet etc”. O Distrito Federal lidera o ranking de qualidade de vida entre os jovens. O IDJ registrado pela pesquisa é de 0,666, em uma escala de vai de 0 a 1. Em seguida, aparecem Santa Catarina (0,647) e São Paulo (0,626). Os piores índices foram registrados no Maranhão (0,429), em Pernambuco (0,394) e Alagoas (0,367). As conclusões da pesquisa mostram que o analfabetismo juvenil dá sinais de desaparecer a curto prazo. Em 1993, a taxa de jovens analfabetos era de 8,2%. Em 2001, caiu para 4,2%, em 2003, para 3,4%, e, em 2006, para 2,4%. O diretor-executivo da Ritla, Jorge Werthein, defendeu a adoção de políticas públicas duradouras nos três níveis de governo – União, estados e municípios – para enfrentar o problema: “Já temos todos os indicadores. O que falta é uma política de longo prazo que não mude a cada quatro anos, com a troca dos governantes”, ressaltou Werthein.
Acesse o link, da REVISTA-AR. Nela você encontra um novo visual e assuntos de seu agrado.

segunda-feira, janeiro 21, 2008

CRISE AÉREA

PILOTOS TAMBÉM SOFREM COM CRISE AÉREA NACIONALO ano de 2007 foi marcado pela crise aérea nacional (iniciada pelo acidente da GOL em - setembro de 2006 - e a do Airbus da TAM - em julho de 2007 - em Congonhas). Nas soluções que estão sendo anunciadas pode se observar, que os discursos são os de sempre, e no máximo algumas medidas paliativas. Com isso, uma categoria acaba sofrendo mais que as outras: a que reúne os pilotos de avião - personagens centrais no cenário dos atrasos, dúvidas, caos e acusações que continuam em 2008.
Esses profissionais acabam pagando pelas graves deficiências no setor. Muitas vezes são vítimas de um sistema cada vez mais desumano.
Os pilotos brasileiros explicam que a intensidade do tráfego aéreo no Brasil aumentou, assim como em todo o mundo, mas os profissionais da área não tiveram reconhecimento. As autoridades aeronáuticas esperaram pelo o pior, para acreditarem que o estrangulamento operacional já vinha dando sinais há vários anos. Para os pilotos, além de vontade política, ocorre falta de profissionais em quase todos os orgãos envolvidos no controle de tráfego aéreo brasileiro, seja nas torres de comando, nos controles de aproximação APPs e nos centros de controle ACCs, uma situação que prejudica seus trabalhos.
Um piloto relata que os problemas de comunicação entre os aviões e os orgãos de controle são mais freqüentes do que as autoridades querem fazer o povo crer. "As nossas aeronaves correm riscos demasiados. As interferências são tantas que, muitas vezes, somos obrigados a diminuir o volume dse nosos comunicadores, porque fica simplesmente impossível ouvir os controladores", observou.
Para sindicalistas da classe, é incompreensível que pilotos sejam obrigados a pousar máquinas de última geração em pistas de baixa qualidade, escorregadias, sem procedimento de precisão e de alto risco.
É sábio o ditado: "É melhor acender uma vela, do que amaldiçoar a escuridão". Atualmente, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) promete fiscalizar as companhias aéreas TAM, Gol, Varig e Ocean Air com o objetivo de reduzir os atrasos em seus vôos. Entre as medidas, a agência deve colocar inspetores para fiscalizar os vôos dentro das cabines dos aviões.
Clic o link da REVISTA-AR, e leia sempre uma reportagem interessante!

sexta-feira, janeiro 18, 2008

A VIDA NOS OCEANOS

O QUE É ÁGUA-VIVA?Durante as festas de fim de ano a mídia, divulgou inúmeras vezes, centenas de acidentes com águas-vivas que foram registrados no litoral brasileiro, atingindo seis estados: São Paulo, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Pernambuco. Nas praias paulistas, por exemplo, no período de uma semana – entre o final de 2007 e início de 2008 –, foram computados 874 casos de queimaduras provocadas em banhistas por água-viva, em oito cidades e que foram atendidos em hospitais e prontos-socorros: Mongaguá, teve o maior número de banhistas atingidos (485), Praia Grande, Itanhaém, Guarujá, Peruíbe, Santos e São Vicente. Primeiros socorros: O médico sanitarista da Vigilância Epidemiológica de Santos, Tarcísio Borges Filho, informou, em boletim divulgado pela prefeitura do município, que o correto após a queimadura com água-viva é “não mexer no local. Ela deve ser lavada com a própria água do mar. A água doce provoca mais ardor e inchaço”. A recomendação é que a vítima procure rapidamente um pronto-socorro ou um hospital. O que é água-viva? - A água-viva é um plâncton que vive nos oceanos. Ela flutua na água ou tem capacidade de nado muito limitada, por isso, as correntes controlam seus movimentos horizontais. Pode medir de menos de 2,5 cm a cerca de 2 m, com tentáculos chegando a 3,5 m de comprimento. Ela faz parte do filo Cnidários (da palavra grega que significa “urtiga que queima”) e da classe Cifozoários (da palavra grega “xícara”, referindo-se ao formato do seu corpo). A água-viva é composta por cerca de 98% de água. Se ela encalhar na praia, praticamente irá desaparecer à medida que a água evaporar. A maioria é transparente e tem o formato de um sino. Não possui ossos, cérebro nem coração. Para ver a luz, detectar odores e se orientar, tem nervos sensoriais rudimentares na base de seus tentáculos.
Acesse em nosso link a REVISTA-AR, feita com a qualidade que Você merece!

quinta-feira, janeiro 17, 2008

DESPERTA BRASIL !

Para tentar reduzir a impunidade e, por conseqüência, diminuir o número de mortes por imprudência no trânsito, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Câmara Federal já aprovou um projeto de lei que prevê punições mais rigorosas para os motoristas flagrados dirigindo bêbados ou drogados. A proposta, que ainda precisa ser aprovada em plenário, aumenta para até 15 anos de prisão a pena para condutores que, nestas condições, provocarem acidentes que resultem em morte. O novo texto vai acabar com as chances de maus motoristas continuarem a ser julgados em juizados especiais, cíveis ou criminais, onde as penas máximas aplicadas não passam de dois anos. De acordo com a nova proposta, os infratores deverão responder a inquérito policial e ser julgados pela Justiça comum. Bastará que o estado de embriaguez do motorista seja constatado por uma autoridade policial para que o processo seja aberto. Deputados acreditam que a nova lei deve contribuir para acabar com a impunidade no trânsito. Ele explica que como dirigir bêbado ainda é considerado um crime brando, os infratores acabam sendo reprimidos. Se aprovado no plenário da Câmara, o projeto será encaminhado para votação no Senado Federal.
Bebidas condenadas - O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, pretende encaminhar ao Congresso Nacional – no começo deste ano e em caráter de urgência – dois projetos de lei para combater o abuso de bebida alcoólica e suas consequências sobre o trânsito. O primeiro proíbe a venda nas estradas federais e o segundo passa a classificar como bebida alcoólica todas as que tiverem percentual alcoólico a partir de 0,5º Gay-Lussac. Hoje só são consideradas as que têm mais de 13º Gay-Lussac.
Clic também o link da REVISTA-AR !

quarta-feira, janeiro 16, 2008

MUNDO PEDE SOCORRO (Amazônia)

PARAR DESMATAMENTO NÃO SALVA AMAZÔNIA

Fotos: (1) e (2) Queimadas criminosas e desmatamento da amazônia; (3)- Manifestantes de todo o mundo protestam em Bali contra o aquecimento global. Se todo o desmatamento das últimas décadas - que já destruiu 17% da Amazônia brasileira - cessasse hoje, ainda assim a floresta continuaria a correr riscos com o aquecimento global, de acordo com cientistas ouvidos pela BBC Brasil."Se o resto do mundo não fizer nada e o Brasil parar totalmente o desmatamento, aquela possibilidade de savanização continua exatamente a mesma", diz o pesquisador Antonio Manzi, gerente-executivo do projeto LBA (Experimento de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia), do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), ligado ao Ministério de Ciência e Tecnologia. As emissões de gases que causam o efeito estufa são o principal risco à floresta, porque estão provocando o aquecimento do planeta como um todo.
BRASIL NÃO DEVE ALCANÇAR META - Eles são causados, segundo os cientistas, principalmente pela queima de combustíveis fósseis nos países desenvolvidos. De acordo com especialistas, o desmatamento contribui com cerca de 20% das emissões, e a floresta brasileira com cerca de 6%. "Do ponto de vista das mudanças climáticas, só vale a pena preservar se mudar a matriz energética mundial, com redução do uso de combustíveis fósseis", diz Manzi. A savanização de parte da floresta - prevista num dos modelos matemáticos que tentam prever as consequência do aquecimento global do painel intergovernamental de mudanças climática (IPCC) -, seria causada não por um fenômeno localizado, mas por causa da elevação da temperatura das águas do Oceano Pacífico, que tornaria mais frequente a ocorrência de El Niño. "Não é o desmatamento que está provocando a mudança global", diz pesquisador Arnaldo Carneiro, do Departamento de Ecologia do Inpa. A elevação da temperatura, por sua vez, poderia afetar o regime de chuvas e deixar a floresta não apenas mais quente, mas também mais seca, aumentando o risco de incêndios. Estudos realizados por organizações de pesquisas na Amazônia mostram que, até agora, o desmatamento local não alterou o clima ou o regime de chuvas da região.
Agradecemos ao seu apoio, dispensado a nossa REVISTA-AR

terça-feira, janeiro 15, 2008

TURISMO CULTURAL

Nice, no Mediterrâneo serviu de inspiração para Renoir e Picasso
Rodeada por um mar azul anil, a cidade francesa transpira cultura e ainda têm belas praias

Imagine uma bela cidade no Mediterrâneo que serviu de inspiração para artistas como Matisse, Renoir e Picasso. Agora junte a isso o sul da França e influências italianas e russas. Essa é Nice, uma das cidades que mais respira cultura nas terras francesas. Rodeada por um mar que parece ter sido tingido de azul anil, Nice, ou Nizza, como chamam os italianos, sempre atraiu artistas em busca de inspiração. Hoje a quinta maior cidade francesa recebe cerca de quatro milhões de visitantes por ano.

São mais de sete quilômetros de praias. Quando o sol esquenta, as areias - que possuem muitas pedras - ficam lotadas de gente. Mas não pense que todos se aventuram nas águas. São poucos os que arriscam se refrescar. Além das belezas naturais, uma das principais cidades da Riviera francesa - distante apenas 30 quilômetros da Itália - tem 19 museus e galerias de arte.







Além do festival de jazz que acontece na cidade, o Carnaval também é um evento imperdível. A folia começa em meados de fevereiro e se estende até março, alegrando os mais animados por dezoito dias consecutivos.
Muita gente não sabe, mas Nice também tem um pezinho na Rússia. Desde o século 19 a cidade recebeu moradores do país. Hoje dá para reconhecer a arquitetura russa na La Cathédrale Saint-Nicolas, uma igreja inaugurada em 1912, no Lê Musée dês Beaux Arts Jules, um museu com mais de seis mil itens, e na primeira igreja russa fora da própria Rússia, a L'eglise Orthodoxe Russe.
Não deixe de acessar no nosso link a REVISTA-AR

sábado, janeiro 12, 2008

BLOGTUR - "Que tal o Marrocos?"

MARROCOS, EMBALANDO A FANTASIA DOS OCIENTAIS Fotos: (1)- Oásis e palácio na cidade de Skoura; (2)- Mulheres usando trajes típicos do Marrocos; (3)-As ruínas do ksar (depósito) de Ait Ben Haddou.
Faz tempo que o Marrocos embala a fantasia dos ocidentais: desde pelo menos 1942, quando o filme "Casablanca" estourou nos cinemas com Bogart, Bergman e um cenário para lá de fake, montado nos estúdios da Warner, em Los Angeles. No Brasil, tivemos também a novela "O Clone", cheia de equívocos geográficos, mas pelo menos com belas imagens gravadas, de fato, no país. Na vida real, o que não falta é cenário e muita produtores de cinema. Banhado pelo mar Mediterrâneo e pelo oceano Atlântico, no noroeste da África, o Marrocos tem o pôr-do-sol do Saara, os picos de mais de 4 mil metros dos montes Atlas, as construções de terracota de Marrakesh, o mercado de Fez, as praias de Essaouira... Para completar, seus 30 milhões de habitantes formam-se mosaicos humanos fascinantes: mulheres de jeans e de burca circulando na medina, e uma multidão interrompendo suas atividades para rezar. Fotos do rei Mohammed VI são encontradas por toda parte, até nos bares.O islamismo, claro, é religião oficial, e a esmagadora maioria da população é muçulmana. Mas o país abriga também comunidades judaicas e católicas. São apenas os 15 quilômetros do estreito de Gibraltar que separam o Marrocos da Europa mais precisamente, do sul da Espanha. Mesmo assim, é outro mundo. Viajar para o país é mergulhar com todos os sentidos nos encantos do mundo árabe, só que mais perto e com bem mais segurança do que em outros países muçulmanos. Não é à toa que cerca de 3 milhões de turistas visitam o país a cada ano: eles descobriram que o Marrocos é bem mais perto do que se imagina. "Pra lá de Marrakesh" é só um jeito de dizer.
No link, (à dir.), clic a nossa REVISTA-AR

quarta-feira, janeiro 09, 2008

TECNOLOGIA AVANÇADA (avião/carro)

Empresa nos EUA desenvolve avião que se transforma em carro!
Framingham - No lugar de um carro voador, a Terrafugia desenvolveu um avião monomotor para dois passageiros (foto) que pode trafegar como um carro.
Uma empresa dos EUA, fundada por graduados no Massachusetts Institute of technology (MIT), está construindo um avião de dois lugares que pode ser conduzido pelas ruas como um carro.A Terrafugia está produzindo o The Transition, um monomotor de 19 pés. Não se trata de um carro voador, mas sim de um avião que recolhe suas asas e pode trafegar nas ruas como um carro. “Não vamos ter um carro voador, como pensam as pessoas, por enquanto”, afirma Anna Dietrich, chief operating officer da Woburn, uma empresa de Massachusetts. Anna diz que a idéia para esse veículo, que tem um preço antecipado de 148 mil dólares, foi o que motivou a fundação da Terrafugia. O problema é que os Estados Unidos ainda não possuem a estrutura necessária para tornar as “aeronaves rodáveis” viáveis.
Há estradas, mas não pistas de decolagem em frente às lojas e casas, solução esta que só o crescimento desse aparelho em larga escala justificará esse tipo de empreendimento viável. Também ter um céu repleto de pilotos sem licença também não seria ideal. “É preciso ser um piloto para utilizar o The Transition”, diz Anna.
Os executivos da Terrafugia esperam que um protótipo seja concluído em 2008 e o primeiro modelo produzido em 2009.

terça-feira, janeiro 08, 2008

ANIMAIS: "Serpentes em extinção"

RARAS SERPENTES DO LITORAL CORREM RISCO Na ilha, Queimada Grande, ou Ilha das cobras (foto 2), a 35 quilômetros do litoral sul de São Paulo, perto de Peruíbe, vive a serpente mais temível e letal do planeta, a Jararaca-ilhoa (Bothrops insularis) (na foto acima), espécie que registra uma porcentagem muito alta do fenômeno da intersexualidade: a maioria das fêmeas apresenta o órgão reprodutor masculino. A jararaca-ilhoa, é extremamente venenosa e, na ausência de roedores, vive de olho nos pássaros. Ela atinge um metro de comprimento e tem uma cor amarelada. Na ilha, com 1,5 quilômetro de norte a sul e 500 metros de leste a oeste, existem cerca de três mil jararacas-ilhoas. E na 3a. foto), uma raridade, a "Jararaquinha Tropidodryas Striaceps".
Inventário inédito feito em 18 ilhas de São Paulo identifica 36 espécies, 69% delas são grupos difíceis de encontrar. Para pesquisador, a pressão humana e a presença de animais em terras privadas dificultam a preservação da biodiversidade da região.Um boa parte da biodiversidade das serpentes do litoral paulista está ameaçada de extinção. O risco ocorre porque essas espécies vivem em ilhas sob pressão ambiental.O primeiro inventário desses animais feito para 18 ilhas do Estado revelou a existência de 36 espécies de apenas quatro famílias. Deste total, 44% são consideradas "raras" e outras 25% "pouco freqüentes"."As serpentes estão entre os animais mais perseguidos pelos humanos, pois elas podem causar inúmeros acidentes. As ilhas do litoral do Estado, em sua maioria, são habitadas por populações humanas, o que pode extinguir essas espécies sem que possamos conhecê-las", explica à Folha o pesquisador Paulo Cicchi, da Unesp (Universidade Estadual Paulista), em Botucatu. Ele é um dos autores do inventário.O biólogo, ao lado de outros colaboradores, rastreou todas as coleções herpetológicas (de serpentes) existentes no Sudeste do Brasil.E, além disso, coletou espécies na natureza em 11 ilhas. Entre os locais estudados estão áreas bastante conhecidas, como ilha Anchieta e ilha de São Sebastião (do arquipélago de Ilhabela), ambas no litoral norte; ilha de Santo Amaro (onde está o Guarujá), além de Cananéia e ilha do Cardoso, ambas situadas no litoral sul.Em Bertioga, na ilha do Monte de Trigo, os pesquisadores não conseguiram encontrar nenhuma espécie. Dados levantados no local indicam que elas foram exterminadas pela ação humana."Muitas dessas áreas são zonas privadas, o que dificulta bastante a conservação", explica Marcelo Duarte, do Instituto Butantan de São Paulo, outro autor do inventário, que foi publicado na revista "Biota Neotropica". Das 18 áreas de estudo, apenas três têm zonas sob proteção ambiental.No caso, por exemplo, das ilhas de Queimada Grande e de Alcatrazes, apesar de as espécies jararaca ilhoa e jararaca alcatrazes serem exclusivas dessas regiões, além de abundantes, elas não estão livres de desaparecer."Pela vulnerabilidade desses dois locais, as serpentes que vivem nessas ilhas já estão sob perigo de extinção", avisa Cicchi, pesquisador da Unesp.Cobras à vistaApesar do quadro preocupante da biodiversidade das serpentes paulistas que vivem em ilhas, os pesquisadores conseguiram ampliar a ocorrência de 13 espécies com essenovo estudo. "Neste caso, os animais nunca haviam sido identificados nas ilhas, apenas no continente", afirma Duarte.A coral-verdadeira, pelo inventário, é a espécie mais comum nas ilhas paulistas. Do total de grupos catalogados pela pesquisa, 31% foram classificados como freqüentes.Segundo Cicchi, pesquisadores no mundo todo, hoje, tentam entender por que as ilhas são ambientes muitovulneráveis. E, a partir do conhecimento sobre quais plantas e animais existem nesses
locais será mais fácil preservar a biodiversidade dessas regiões."Ninguém entende que a maioria das serpentes é inofensiva e não causa riscos. E, além disso, elas são importantes tanto do ponto de vista biológico, quanto utilitário."O pesquisador do Butantan lembra que hoje o veneno de algumas cobras tem sido usado pela medicina."No caso da floresta, como grande parte das serpentes se alimenta de anfíbios, elas são fundamentais para a manutenção da cadeia alimentar."

segunda-feira, janeiro 07, 2008

CURIOSIDADES (Borá)

CONHEÇA BORÁ A CIDADE COM MENOR POPULAÇÃO DO BRASILVida Pacata - A tranquilidade da praça em frente a igreja de Borá: cidade paulista que ostenta - sem orgulho - o titulo de menor cidade do Brasil !
A única indústria de Borá, no oeste paulista, a 520 km de São Paulo (destaque em vermelho no mapa), chega por outro lado, num pais altos índice de desemprego, a empregar mais do que o dobro da população da cidade. É um caso inédito no Brasil, que justifica este sub-título: Pequena BORÁ até "importa" gente!
Na verdade 1.800 trabalhadores chegam a cidade, todas as manhãs, transportados por ônibus procedentes de 14 municípios vizinhos, para ganhar a vida na usina de açúcar e alcool Ibéria do Grupo Toledo.
A cidade que os recebe, porém, não tem mais que 804 moradores - ostentando sem nenhum orgulho - a cidade com a menor população do País.
Os ônibus chegam a congestionar a área urbana, que consiste em uma rua principal cortada por uma dezena de travessas. Durante o dia a cidade de 804 habitantes salta para uma população de 2.604 pessoas. Mas no fim do dia, quando os 1800 empregados da usina, retornam para suas cidades, Borá volta a condição de o menor município do Brasil. Como outras cidades pequenas, Borá sofre de um esvaziamento que no nos últimos anos se acentuou, mesmo assim, entre 2000 e 2007, ganhou nove habitantes.
População: 543 homens, 261 mulheres. Total: 804 habitantes. Área total do Município: (119 km2.); Densidade populacional: 6,45 por km2. Fonte: última estatística do IBGE.
CONVITE: Ao abrir este blog, Você encontra (à dir.), o link do meu novo blog: REVISTA-AR, apresentando novo visual, com fotos e temas especiais. O de hoje, abre a série- GRANDES REPORTAGENS.
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */