/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

sexta-feira, outubro 31, 2014

"Celular também nas alturas"

Agora você poderá  usar celulares e computadores durante o voo
 Com as novas normas, passageiros poderão ligar e acessar a internet quando o avião estiver em terra e também no ar
 Não podemos deixar de reconhecer os avanços tecnológicos das últimas décadas. Mas convenhamos, há momentos em que repudiamos certas tecnologias, como o celular por exemplo. Ele invade nossos lares, o trânsito nas cidades, consultórios médicos, interrompem conversas importantes e por ai afora. Até agora só havia um lugar para nos refugiarmos deles. Dentro de um avião (em voo). Mas o celular  que chegava a grandes distâncias, agora também, está sendo liberado para atingir o céu. 
É que as companhias aéreas agora podem pedir autorização para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e liberar o uso de equipamentos eletrônicos, incluindo celulares, tablets e câmeras fotográficas, durante todo o voo.

De acordo com Instrução Suplementar nº 91.21-001, para conseguir a liberação, as empresas devem cumprir requisitos exigidos em normativos da Anac, que assegurem que a utilização de eletrônicos a bordo não causará interferências nos sistemas de comunicação e navegação das aeronaves.

Contudo, não será permitido o uso de equipamentos que possuam antenas transmissoras ou com modo de transmissão ativado. 
Atualmente, o uso de eletrônicos a bordo possui limitações, como a proibição do uso de celular durante todo o voo. Com as novas normas, os passageiros poderão ligar e acessar a internet quando o avião estiver em terra e usar os dispositivos em 'modo avião' no ar. 
 

quinta-feira, outubro 30, 2014

"Um grande paradoxo"

  Ártico encolhe, Antártica se expande                                                        A culpa, de novo, é do aquecimento global
O Ártico pode estar encolhendo, com temperaturas mais altas. Mas o gelo do mar da Antártica está se expandindo (foto) – como resultado do aquecimento global, dizem cientistas holandeses.
O paradoxo é que temperaturas em elevação dispararam uma rede de eventos nos mares do sul que têm um efeito oposto. Cientistas, como Richard Bintanja e colegas do Instituto Real Meteorológico da Holanda, chamam isto de feedback negativo. Eles relatam na Nature Geoscience que, quando o gelo da Antártica derrete, a água doce fria que resulta na verdade serve para isolar o gelo do mar do aquecimento sob as banquisas flutuantes. Assim, como consequência, em 2010 o gelo do mar do sul alcançou uma extensão recorde.
Do outro lado do globo, no Ártico, que é apenas um mar, o aquecimento vem acontecendo em uma taxa duas vezes mais rápida que a média do planeta. Assim, no norte, o gelo polar vem se afinando e encolhendo em área por mais de 30 anos. O gelo reflete a luz do sol e mantém o frio. Os mares escuros absorvem a luz do sol e continuam a aquecer.
Mas a Antártica é uma enorme massa de terra coberta quase inteiramente por uma grande profundidade de gelo e neve, e se mantém fria. Os oceanos como um todo estão aquecendo, mas isto tem um efeito contra-intuitivo: graças à agua derretida, a área total de gelo do mar que reflete a luz é estável, ou fica maior.
“Esta era uma das grandes contradições aparentes que os céticos da mudança do clima sempre ficavam felizes em apontar,” disse ao Australian o pesquisador Geert Jan van Oldenborgh . “Antes, as pessoas achavam que isto se devia ao buraco na camada de ozônio, mas o problema é que ela se forma na primavera e que o grande aumento no gelo do mar ocorre no outono e no inverno. Depois, formularam a teoria que o fenômeno se devia a mudanças nos ventos na Antártica, mas não encontramos uma conexão disto com a temperatura do oceano no sul.”
 Geleira da Antártica vista do alto: o calor provoca derretimento do gelo sobre a água e o continente.

terça-feira, outubro 28, 2014

"A saúde sob risco"

 
Agrotóxicos:dúvidas, evidências e desafios
O Instituto Nacional de Câncer abre suas portas para discutir grave problema de saúde pública: a relação entre agro-químicos e carcinogênico.

Especialistas discutem, em seminário no Inca, os impactos dos agrotóxicos na saúde humana e as evidências causais entre o seu uso e o desenvolvimento de diferentes tipos de câncer. 
Falar mal de agrotóxicos soa um tanto clichê. Mas, se você acha que isso é coisa de natureba, bicho-grilo ou ecochato, talvez seja hora de rever sua posição.
Afinal, não foram apenas ambientalistas impertinentes os que declararam guerra ao uso indiscriminado – e por vezes irresponsável – de agroquímicos em nossas lavouras. Instituições públicas de peso, a exemplo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), já afinaram os seus discursos para dizer à sociedade que agrotóxicos são, de fato, uma ameaça real ao equilíbrio dos ecossistemas e, principalmente, à saúde humana.
Eis que uma nova voz soma-se ao coro dos ‘insatisfeitos’. Dessa vez, foi o Instituto Nacional de Câncer (Inca) que, além de aderir à ‘Campanha permanente contra os agrotóxicos e pela vida’, abriu suas portas para o 1º Seminário Agrotóxicos e Câncer, realizado no Rio de Janeiro no início deste mês.
A CH On-line esteve presente e registrou na vídeo-reportagem abaixo alguns momentos e reflexões do encontro. O vídeo dá sequência à reportagem publicada na Ciência Hoje em setembro passado, que trouxe à baila a generosidade do mercado brasileiro em relação a produtos tóxicos já banidos em diversos países. Fonte: 



sábado, outubro 25, 2014

---FS---"ARQUIVOS DE UM REPÓRTER"

Sealand, a menor nação do mundo. População: 5 pessoas!É possível a existência de uma nação de apenas 550 metros quadrados? Localizada na borras-cosa costa sudeste da Grã Bretanha, a 10 km mar a dentro no Mar do Norte, há uma espécie de plataforma marítima em deterioração, ocupada por Paddy Roy Bates e família, que se denominam micro-cidadãos autônomos pertencentes à sua plataforma-nação. Apesar de não ter ser reconhecida por nenhum país até hoje (até porque os países deveriam instalar as suas embaixadas no local, o que seria impossível), a Inglaterra nunca retomou este micro pedaço enferrujado do seu território, talvez por temer a reação internacional, ou ainda porque não vale a pena gastar dinheiro na empreitada. De qualquer modo, a Sealand é um interessante estudo de caso sobre como as leis do direito internacional podem ser aplicadas em situações de disputa territorial. Enquanto a Rainha não cresce a cobiça, os turistas aproveitam para fazer a visita mais espantosa do mundo, a uma família, que conhece os estreitos limites de uma nação. Este realmente, é um Mundo Insólito

sexta-feira, outubro 24, 2014

"Ciência"

NEUROCIÊNCIA - Voluntários "saem de seu corpo" 
Realidade virtual reproduz intrigante fenômeno da mente humana
<Nesta foto, o neurocientista Henrik Ehrsson induz em um voluntário a experiência de "sair de seu corpo". Com óculos 3D, o participante enxerga uma imagem de suas costas, filmadas por duas câmeras atrás de si. O pesquisador estimula o peito real e o peito virtual do voluntário, que sente como se estivesse vendo seu corpo de fora.
A ciência deu um passo importante para explicar um intrigante fenômeno da mente humana: o caso de indivíduos que afirmam ter tido a sensação de “sair de seu próprio corpo" e enxergá-lo de fora. Com a ajuda da tecnologia de realidade virtual, cientistas conseguiram reproduzir esse fenômeno em laboratório. Os resultados ajudam a entender como construímos a consciência de nosso corpo e podem ter aplicações futuras na medicina, na indústria do entretenimento e em outras áreas. Relatos de indivíduos que afirmam ter “saído de seu corpo” não são novos na ciência. Esse tipo de experiência parece estar associado a um funcionamento anormal do cérebro: o fenômeno pode ocorrer em decorrência de acidentes vasculares cerebrais, de crises de epilepsia ou do consumo excessivo de drogas. No entanto, a neurociência não tinha até aqui uma explicação convincente para o fenômeno. Isso pode mudar com a publicação de dois artigos publicados há algum tempo na revista Science .
Em um deles, o neurocientista sueco Henrik Ehrsson, em trabalho feito na Universidade  de Londres (Inglaterra), apresenta um método para induzir experimentalmente esse fenômeno em indivíduos saudáveis. Um participante fica sentado em uma cadeira, munido de óculos de visão tridimensional usados comumente em aparelhos de realidade virtual. Cada uma das lentes reproduz as imagens transmitidas por duas câmeras atrás desse indivíduo, filmando suas costas.
O intuito do aparato era investigar se os voluntários poderiam perceber o corpo que estavam enxergando como o seu próprio. Para isso, o neurocientista estimulou, com um bastão de plástico, o peito do participante, ao mesmo tempo em que simulava tocar, fora do campo de visão das câmeras, a região em que deveria estar o peito do corpo virtual que os voluntários estavam enxergando (na foto). O resultado confirmou a hipótese do pesquisador: em questionários respondidos após dois minutos de estímulo, os participantes relataram que haviam percebido o corpo que estavam vendo pelos óculos como o seu próprio, como se tivessem se enxergando de fora. A sensação não foi percebida quando o toque no peito real e no peito ilusório dos participantes não era feito de forma simultânea. Os resultados mostram que a resposta foi mais intensa nos casos em que o estímulo ao peito real e ao peito ilusório havia sido feito de forma simultânea, ou seja, os voluntários reagiram como se o próprio corpo fosse atingido pelo toque

quinta-feira, outubro 23, 2014

"Se inveja matasse ..."


 Estes são os 10 países mais felizes do mundo 
Esta pesquisa revela qual o grau de felicidade da população. Quais os fatores que medem a felicidade de um povo? A situação econômica, o acesso à educação, o sistema de saúde, a liberdade política e religiosa, a estabilidade financeira, a qualidade profissional ou mesmo os relacionamentos pessoais?
1º lugar - Noruega- campeã da pesquisa! Vários motivos fazem da Noruega o país  mais feliz do mundo: Veja e compare: Economia estavel, baixíssima taxa de desemprego e governo aprovado pela população.                                                                                 >>>Fotos: (1a.)- Cidade de Bergen, no início da noite; e (2a.) Fiorde de Voringsfossen (ambas na Noruega)

Em 2º lugar - DINAMARCA - Motivo principal a sua estabilidade econômica e pela estabilidade econômica e prosperidade empresarial; -AUSTRÁLIA - Cujo o principal fator é a felicidade de seu povo e o acesso a educação de qualidade; 4º -NOVA ZELÂNDIA -Feliz por valorizar a liberdade de expressão, religiões e orientações políticas de seu povo; 5º - SUÉCIA - Baixa criminalidade, fruto de uma segurança muito atuante; 6º CANADÁ - Grande  satisfação do povo com seu governo,  além da segurança eficiente e educação de alta qualidade; -7º lugar - FINLÂNDIA - Motivo: possui a melhor distribuição de renda do mundo; - 8º - SUIÇA- Seu povo feliz é porque aprova seus governantes e a plena democracia;- 9 - HOLANDA - A felicidade dos holandeses se dá principalmente pela solidariedade de seu povo e a qualidade de vida e 10º lugar - ESTADOS UNIDOS - Motivos: Os americanos amam o seu país e por ser um lugar de ótimas oportunidades.  
De acordo com esta pesquisa feita pelo Instituto Internacional Legatum, os países mais felizes do mundo se concentram na Europa como a Noruega que ficou em primeiro lugar. Além dos países europeus, os Estados Unidos também entraram na lista, ficando em décimo lugar. O Brasil ocupa o 42º lugar. (depois de domingo) pode descer ainda mais. 




quarta-feira, outubro 22, 2014

O que é sustentabilidade?...

É a palavra que está cada vez mais na boca do povo
A palavra sustentabilidade tem estado cada vez mais na boca do povo, principalmente das grandes empresas e corporações. Mas afinal, o que isso significa? Muitas pessoas acabam tendo um conceito errado de sustentabilidade por conta de explicações não muito claras, como a que encontramos na mídia: "Sustentabilidade é um conceito sistêmico, relacionado com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade humana". Complicado, não? Em linhas mais claras podemos dizer que se trata da busca da harmonia entre o ser humano e a natureza. A humanidade deve se apropriar da natureza aquilo que ela pode repor. Essa é uma nova visão de futuro e para isso precisamos adotar estilos de vida diferentes e caminhos de desenvolvimentos que respeitem os limites naturais. Isto é possível sem rejeitar os benefícios traduzidos pela tecnologia moderna, desde que essa tecnologia trabalhe dentro de limites. Em resumo podemos dizer que a sustentabilidade preza a eficiência no presente sem prejudicá-la no futuro. Ou seja, se produzimos algo hoje, temos que arranjar uma forma de produzi-la sem que isso gere impactos negativos para a produção no futuro.
Fonte: Blog - SAIBA GRÁTIS

terça-feira, outubro 21, 2014

OS CAMINHOS DA RELIGIÃO

OS MESSIAS, ANTES E DEPOIS DE JESUS?Praticamente todas as grandes religiões do mundo têm uma figura messiânica, que virá para combater o mal e a injustiça, restaurando o paraíso sobre a Terra. A palavra "Messias" deriva do termo hebraico mashiah, que significava originalmente "ungido", indicando alguém marcado na testa com óleo sagrado para realizar cerimônias religiosas. Com o passar do tempo, seu sentido passou a descrever uma figura semidivina que deveria vir à Terra para resgatar seu povo - um salvador. Para os judeus, ele deveria ser um rei descendente de Davi (que reinou no antigo Israel entre 1000 a.C. e 962 a.C.), com a missão de livrar os israelitas da opressão estrangeira e implantar um mundo de justiça e salvação. Quando o Novo Testamento foi escrito, em grego, no primeiro século da era cristã, a expressão mashiah foi traduzida como christos e tornou-se o título de Jesus - ou seja, dizer "Jesus Cristo" é o mesmo que dizer "Jesus, o Messias". Mas, como dissemos no início, o conceito de Messias não se limita ao judaísmo e ao cristianismo. Veja a seguir alguns homens que, em épocas, culturas e lugares variados, foram considerados como encarnações do Messias.
JESUS: RELIGIÃO Cristianismo - ÉPOCA: Século 1De início, foi reconhecido como Messias por grupos judeus que viram nele a encarnação de profecias do Velho Testamento, apontando para a vinda de um salvador. Mais tarde, ao pregar a existência de um mundo mais justo onde todos poderiam ser salvos por mérito próprio, foi considerado Messias por seus seguidores, que dariam origem a uma nova religião, o cristianismo.
SIDARTA GAUTAMA: RELIGIÃO Budismo. ÉPOCA: Séculos 6 e 5 a.C.
Conhecido como Buda Sakyamuni ("o sábio do clã Sakya"), foi um líder espiritual no que hoje é o Nepal. Abandonou a vida nobre para buscar a salvação da humanidade. Séculos mais tarde, influências da religiosidade chinesa fizeram com que Sidarta fosse representado como um homem gordo - mas ele vivia como mendigo.
IBN TUMART: RELIGIÃO Islamismo. ÉPOCA: Século 12
A religião aceita a existência de um líder com inspiração divina, o mahdi. Nascido em 1080 no atual Marrocos, Ibn Tumart foi reconhecido como mahdi por seus seguidores ao pregar uma rigorosa doutrina jurídica e religiosa baseada no estudo cuidadoso do livro sagrado, o Alcorão. Não há desenhos dele porque o islamismo veta a veneração de imagens.
KRISHNA: RELIGIÃO Hinduísmo. ÉPOCA: Século 5 a.C.Embora sua existência real seja controversa, Krishna teria sido um pastor que viveu no que hoje é a Índia, tendo dedicado sua vida inteira à luta para proteger a virtude e expulsar da Terra os espíritos do mal. Foi reconhecido como Messias por várias correntes do hinduísmo e também pelos adeptos da religião bahaísta, nascida no atual Irã.
SIMÃO BAR KOKHBA: RELIGIÃO Judaísmo. ÉPOCA: Século 2
Líder de um movimento político que virou revolta contra os ocupantes romanos de Jerusalém, foi reconhecido como Messias e rei pelos principais rabinos do judaísmo da época por seu papel na luta contra a opressão. Deflagrou uma guerra contra os romanos entre 133 e 135, mas foi morto, e seu movimento acabou derrotado.

segunda-feira, outubro 20, 2014

PELADOS NO MAR MORTO

FOTOGRAFADAS MIL PESSOAS NUAS NO MAR MORTO

O artista americano Spencer Tunick, famoso por seus retratos de nus coletivos, fotografou recentemente mil pessoas sem roupa à luz do amanhecer na margem israelense do Mar Morto, o lugar mais baixo do planeta."Esta manhã vocês também são artistas", disse Tunick aos participantes quando a escuridão da noite ainda inundava a praia, situada perto da localidade de Ein Ghedi. A sessão começou com um cuidadoso mergulho de cabeça no mar, cuja alta concentração em sal faz com que os corpos flutuem sem esforço. Tunick pediu aos voluntários, em sua maioria jovens, que ficassem de costas, em direção ao lado jordaniano, e depois que recriassem a foto turística mais famosa do local, flutuando a mais de 400 metros sob o nível do mar. Em seguida, houve outras originais composições na margem, que o fotógrafo dirigia por meio de um megafone de uma pequena torre de salva-vidas."Amo Israel e faço isto para salvar o Mar Morto, que em 50 anos pode desaparecer", disse mais tarde à imprensa o artista nova-iorquino, que destacou que se trata do "único país do Oriente Médio onde é possível efetuar este trabalho". Tunick, que é judeu, lembrou também que sua família vive em Israel e que o Mar Morto faz parte das lembranças de sua infância. Para realizar o projeto, com o qual sonhava desde o início de sua carreira, Tunick arrecadou dinheiro através da internet. Mais de 700 pessoas responderam ao seu pedido e forneceram US$ 116 mil. Seu propósito inicial era fazer as imagens no porto de Tel Aviv, mas os custos e a polêmica o fizeram mudar de opinião. O nome da praia onde as fotos acabaram sendo produzidas foi mantido em segredo até o último minuto, inclusive para os modelos. A razão para o mistério é que o projeto havia sido alvo de duras críticas dos setores mais intolerantes do Estado judeu. O deputado Zevulun Orlev, do partido ultranacionalista Habait Hayehudi, recorreu a uma imagem bíblica para se posicionar contra o que definiu como uma "Sodoma e Gomorra" fotográfica. Já um de seus colegas no Parlamento, Nissim Zeev, do partido ultra-ortodoxo sefardita Shas, declarou que mais do que criatividade, via na ideia "uma forma de prostituição".

/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */