/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

sexta-feira, março 31, 2017

AR-DIÁRIO - " Cada Vez Mais Estamos Crescendo para o Céu"

OS SEIS ARRANHA CÉUS MAIS ALTOS DO MUNDO !


Petronas são um dos mais famosos arranha-céus e torres gêmeas em Kuala Lumpur, na Malásia. Segundo a definição oficial do ranking da CTBUHe , eles eram os edifícios mais altos do mundo entre 1998-2004 até ser ultrapassado pelo Tapei 101, mas continuam a ser os mais altos edifícios gêmeos  já construído no mundo, superando o antigo World Trade Center

3º Taipei 101 dispõe de 101 andares acima do solo e 5 pisos subterrâneos. O edifício foi arquitetonicamente criado como um símbolo da evolução da tecnologia e tradição asiática. Sua abordagem pós-modernista ao estilo, incorpora elementos de design tradicionais e dá-lhe tratamentos modernos. A torre em Taiwan foi projetada para resistir a tufões e terremotos. Um shopping multinível adjacente à torre abriga centenas de lojas elegantes, restaurantes e clubes.

2º  O edifício mais alto é o Willis Tower (anteriormente chamada de Sears Tower), localizado no Loop de Chicago, e fundado em 1974, possuindo 108 andares e 445 metros de altura (quando medido até o teto).[3] O Willis Tower é o edifício mais alto nos Estados Unidos, e o quinto mais alto do mundo, tendo também o maior número de andares de qualquer edifício completado na atualidade. Se a altura total, incluindo pináculos, é utilizada, o Willis Tower é o arranha-céu mais alto do mundo,[3] possuindo 527 metros de altura, graças à sua antena de rádio.
 
  É um arranha-céu em Dubai, Emirados Árabes Unidos, e é atualmente a mais alta estrutura feita pelo homem no mundo, com 829,84 m (2723 pés) a construção começou em 21 de setembro de 2004, e inaugurado oficialmente em 04 de janeiro de 2010. É tão alto que tem um elevador que chega a 64km/h, o mais rápido do mundo. Nesses 163 andares, tudo é motivo para recorde, a casa noturna mais alta do mundo, mesquita mais alta do mundo, restaurante, observatório, etc.

O 5º e o 6º por motivo de espaço  não fornecemos os detalhes

quinta-feira, março 30, 2017

AR-DIÁRIO - Tirando dúvida...

 QUAL A VERDADEIRA ALTITUDE DO MONTE EVEREST

 O Monte Everest está localizado na Cordilheira do Himalaia, entre o Tibete e o Nepal. Tida como a montanha mais alta da Terra, há quem diga que não, como você vai poder conferir mais adiante nesse artigo.
O Everest tem 8.844 metros de altitude e foi batizado com esse nome por Sir Andrews Scott Waugh, o coordenador-geral da Índia colonial britânica, em homenagem a seu predecessor, Sir George Everest. Em 1852, o local foi identificado como a montanha mais alta do mundo pelo Radhanath Sikdar, um matemático e topógrafo indiano de Bengala.
Mas foi apenas em 1953 que ela foi escalada pela primeira vez. Os detentores desse feito foram Sir Edmund Hillary e Tenzing Norgay, que fizeram história como os primeiros alpinistas de sucesso do Monte Everest. No entanto, o desejo de subir a montanha não tem diminuído ao longo das décadas.
De acordo com as estatísticas, até o final de 2006, 8.030 pessoas tentaram alcançar o topo da montanha, sendo que destas 212 não retornaram e 56% delas morreram depois de atingir o cume. O Everest é assim, guarda triunfos e tragédias, além de outros fatos interessantes. Confira alguns abaixo.

COMPLEMENTO- O Aconcágua na divisa entre o Chile e a Argentina, é a montanha mais alta  fora da Ásia, com seus 7 mil metros de altitude.

terça-feira, março 28, 2017

AR-DIÁRIO:"Tirando dúvidas"

COMO ROMPER A BARREIRA DO SOM                             ASSIM ?...
É quando o som se propaga no ar em ondas concêntricas, como faz uma pedra ao cair em um lago. A barreira do som é o limite de velocidade em que um avião pode se deslocar no ar sem atropelar as ondas sonoras emitidas por ele mesmo. A velocidade de som no ar é de 340 metros por segundo (1.200 km/h), aproximadamente. À medida que o avião acelera, essas ondas vão se juntando e ficando como empilhadas à sua frente, como uma série de barbantes entrelaçados. Quando o avião finalmente consegue superar a velocidade das ondas, rompe esse cordão imaginário
...ou ASSIM?
 
Félix Baumgartner quebra a barreira do som durante salto livre
No último fim de semana, o paraquedista Felix Baumgartner foi bem-sucedido em chegar em segurança ao solo depois de pular de uma altura de mais de 34 quilômetros. Durante o salto, Baungarten quebrou diversos recordes, tanto no que diz respeito à altura do pulo quanto à velocidade alcançada por ele durante o período que passou em queda livre.
Félix Baumgartner salta da estratosfera para entrar na história
Em uma entrevista concedida após o feito, a equipe do paraquedista divulgou os resultados preliminares do salto. A expectativa é que ele tenha alcançado uma  velocidade de Mach 1,24 durante a queda livre (1.200 km/h), o que o tornou o primeiro humano a quebrar a barreira do som sem o auxílio de qualquer espécie de veículo.
<Este balão aerostático levou a cápsula de Baumgartner, a 39 mil mil metros de altitude, sobre o Novo México (Estados Unidos. A subida  levou cerca de duas horas   Os dados oficiais apontam que Felix chegou a velocidade em queda-livre 1.342 km/h quebrando, portanto, a barreira do som. Perguntado o que ele sentiu? A sua resposta foi "Nada" e depois explicou com detalhes: “Você não sente o ar — é como nadar sem tocar a água. (…) É difícil descrever [a sensação de quebrar a barreira do som] porque eu não sentia nada, pois estava em um traje pressurizado. Se você quiser julgar velocidade, precisa de pontos de referência, ou da sua roupa se mexendo com o vento, e eu não tinha nenhum desses pontos.”

quarta-feira, março 22, 2017

AR-DIÁRIO: "Os Riscos Naturais"

Início do conteúdoGlaciais dos Alpes devem sumir em 100 anos
Em 1678, os habitantes do pequeno vilarejo de Fiesch fizeram uma promessa solene de rezar todos os anos contra a expansão do glacial de Aletsch, um dos maiores do mundo. (21 km de extensão), a geleira aumentava a cada ano a sombra sobre a pequena cidade.
Trezentos e trinta e cinco anos depois, os habitantes do povoado alpino  (foto ao lado), mudaram o tom da oração: rezam para que a geleira não derreta, o que significaria o fim de Fiesch (foto), em decorrência de uma inundação de proporções bíblicas. Desde o século 15, Aletsch já perdeu mais de 3,5 km e a cobertura de gelo foi reduzida em 300 metros de espessura. O caso dessa geleira não é o único. Espalhados pelos Alpes nos territórios da Suíça, da Áustria, da França e da Itália, locais conhecidos pela presença de neves eternas e geleiras monumentais começam a sofrer uma dura transformação. Recentemente, os cientistas do IPCC confirmaram que o homem é o principal responsável pelo aquecimento da Terra e que, se nada mudar, até 2100 a temperatura média do planeta pode aumentar em até 4,8 °C.  Longe das conferências da ONU, os habitantes não têm dúvidas de que a paisagem mudou e que o aquecimento global é uma realidade incontestável. "Não precisamos medir nada. É só olhar", disse Hans Muller, dono da única padaria local, apontando para fora de sua loja. O que se vê a olho nu é reforçado pelos últimos informes sobre o clima. Para cientistas, existe o sério risco de que até 2100 o volume total de glaciais do planeta diminua de 15% a 55%, num cenário mais otimista, chegando a 85% num mais pessimista. Martinez Rebetez, especialista em mudanças climáticas nos Alpes e membro do Instituto Suíço de Pesquisa da Université de Neuchâtel, afirma não ter dúvidas sobre o que está ocorrendo. "Nos Alpes, todos os glaciais estão retrocedendo." Do lado francês dos Alpes, a história não é muito diferente. As paróquias francesas também apelaram às forças divinas para frear o avanço de geleiras que ameaçavam há quase 400 anos engolir vilarejos. Em 1643, os habitantes de Chamonix organizaram um procissão depois que uma parte da geleira local destruiu um ponto da cidade. No ano seguinte, o bispo de Genebra assumiu a tarefa de lutar contra o gelo e passou a benzer o glacial a cada ano.   O Mer de Glace – o maior glacial da França, com uma superfície de 30 km2 – perde a cada ano entre 4 e 6 metros de espessura e cerca de 30 metros de tamanho. Entre 1905 e 2005, o Mar de Gelo perdeu 120 metros de espessura. O local que serviu de cenário para romances como Frankenstein, de Mary Shelley, sofreu uma contração desde 1850 de 2,5 quilômetros. O recuo do "mar" deixou em seu lugar pedra.                         

terça-feira, março 21, 2017

AR-DIÁRIO; CIÊNCIA: " BOLHAS IONOSFÉRICAS"

BOLHAS IONOSFÉRICAS
Durante o dia, a atmosfera eletricamente neutra da Terra (composta majoritariamente por oxigênio e nitrogênio) sofre um bombardeio de raios ultravioleta vindos do Sol, os quais através de uma ação fotoelétrica, geram íons e elétrons, a partir da altura de aproximadamente 60 km., criando, dessa forma, a ionosfera terrestre. A ionosfera, portanto, situa-se acima de aproximadamente 60 km de altura. Ela foi descoberta no início do século XX por interferir na propagação de rádio.
Durante o dia, a ionosfera é mais densa, ou seja, abarca mais elétrons e íons livres devido à presença da radiação solar. Após o pôr-do-sol, a ionosfera começa a desaparecer por recombinação entre elétrons e íons, e, na região tropical (isto é, entre os trópicos de Câncer e Capricórnio), ela sobe repentinamente de altura com uma velocidade muito grande em cuja condição forma-se a bolha.
Dizemos então que bolhas de plasma, ou bolhas ionosféricas são enormes regiões de vazio de plasma e surgem após o pôr-do-sol (elas nunca ocorrem durante o dia) e podem se estender por milhares de quilômetros ao longo das linhas de força do campo magnético terrestre (a Terra é um imenso ímã e portanto tem linhas de campo magnético como ocorre com qualquer imã). A ocorrência das bolhas está aproximadamente restrita à região intertropical devido às condições físicas locais que favorecem a geração do fenômeno.
inava lidera ranking de 155 países produzido por peritos internacionais com apoio da ONU e apresentado por ocasião do Dia Internacional da Felicidade. Brasil é destaque entre latino-americanos. A Noruega é o país mais feliz do ... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/deutschewelle/2017/03/20/noruega-e-o-pais-mais-feliz-do-mundo-diz-estudo.htm?cmpid=copiaecola

segunda-feira, março 20, 2017

AR-DIÁRIO: "Aviação"

AS ALTITUDES QUE OS AVIÕES PODEM ALCANÇAR

Cada modelo de aeronave tem um limite de altitude, e esse limite depende praticamente da potência do motor. Monomotores, por exemplo, são os aviões menos potentes do mundo. O popular modelo agrícola Ipanema, da Embraer, chega a atingir 938 metros de altura. Já a maior altitude registrada foi de um potente supersônico militar soviético modificado, o MIG-25 'Foxbat': em 1977, o piloto Alexandre Fedotov subiu a 37 quilômetros na atmosfera - um recorde na aviação mundial.                                               Cada avião no seu quadrado - Os aviões nem sempre voam na altitude máxima. A altitude depende do tipo de viagem. O motor de um Airbus A350-800 pode subir a 13 quilômetros, por exemplo. Só que voos de modelos comerciais operam em altitude de cruzeiro - uma faixa entre os 10 e os 12 km/altura Essa altitude padrão é uma norma internacional baseada nos caprichos da natureza: a cada quilômetro que subimos, a temperatura da atmosfera cai cerca de 7°C. Essa diminuição drástica gera turbulência em voos. Só que, entre 10 e 12 quilômetros, a temperatura média é de -55°C - ela é praticamente constante nesses dois quilômetros. Por isso, essa faixa é a menos turbulenta, e é ali que os aviões comerciais trafegam. A altitude de cruzeiro ainda é ideal para a economia de combustível. A velocidade é constante, e a resistência do ar é menor do que em lugares mais baixos - quanto mais alto, menos denso é o ar.Como há milhares de aviões voando em uma faixa estreita ao mesmo tempo no planeta inteiro, todos devem respeitar uma norma internacional que prevê a separação de 300 metros entre uma aeronave e outra. Tanto na lateral quanto acima e abaixo. Essa separação é controlada por radares (nos aviões) e em solo (nas torres de controle). Como o número de aviões só aumenta, já existem estudos para diminuir a separação para 100 metros. Mas não há motivo de preocupação: junto com estes estudos, as aeronaves estão cada vez mais modernas, equipadas com radares supersensíveis. Além disso, aviões comerciais trafegam em rotas pré-definidas - isso reduz a chance de colisão no ar.              Esteja preparado para enfrentar gazes desagradáveis na altitude:                                   
Cinco gastroenterologias da Dinamarca e do Reino Unido escreveram artigo no qual dizem que soltar gases faz bem para a saúde. No avião, apesar de os passageiros receberem um tratamento ruim por parte dos outros viajantes como resultado de sua decisão pessoal de se aliviar, os benefícios para saúde compensam impactos negativos. Por outro lado, se o piloto segura os gases, pode haver problemas de concentração, que afetariam sua habilidade para conduzir o avião. Contudo, se ele soltar os gases, seu copiloto será afetado pelo odor, o que também reduz a segurança no voo.
 

quinta-feira, março 16, 2017

AR-DIÁRIO: "Novidades na Natureza"

CABEÇA DE PEIXE OU DE COBRA?
(Resposta correta: Esta é a cabeça do peixe "Cabeça de Cobra")
No mínimo é bizarro, para não dizer assustador. Essa é a impressão que causa esse estranho peixe. Escamas pelo corpo, cabeça oval e dentes super afiados. Sem contar os olhos bem esbugalhados para ver e ver muito bem a presa. É uma espécie de peixe que tem a cabeça parecida a de uma cobra, por isso, é chamado de peixe Cabeça de Cobra. Foram pesquisadores australianos que descobriram essa espécie de vida marinha que vem sobrevivendo na parte nordeste da Austrália.
Os estudiosos, ao verem as suas características, ficaram preocupados. Afinal, essa nociva espécie tem uma grande capacidade reprodutiva pois além das guelras, tem pulmão que lhes permite caminhar e ficar fora da água por até 12.horas. Esses predadores podem assolar a vida marinha de toda aquela região Australiana. O peixe também é chamado de Fishzilla, uma combinação de fish= peixe + zilla = a fusão de Godzilla, um monstro destruidor que foi apresentado ao público através das grandes telas do cinema.
Porém, essa praga é bem real, pois, o peixe Cabeça de Cobra é um predador ávido por sangue e que tem uma capacidade de ataque de ate 1 m de alcance.
Isso mostra que além de ser um “vampirinho das águas”, o Cabeça de Cobra também é bem ágil quando o assunto é atacar suas presas, geralmente outras espécies de peixes. Os pesquisadores do centro acreditam que, Queens-land, um estado Australiano, logo seja atacado por esses “monstros”, sendo uma verdadeira praga para a região. Eles são nativos da África e Ásia.

terça-feira, março 14, 2017

AR-DIÁRIO: "A CIÊNCIA E SUAS DESCOBERTAS"



Sinais de rádio misteriosos podem ser de espaçonave alienígena. Cientistas de Harvard confirmaram a possibilidade de construção extraterrestre estar enviando ondas de energia à Terra
Sinais de rádio captados por telescópios terrestres podem ter sido enviados pela energia de espaçonaves alienígenas. Cientistas da Universidade de Harvard concluíram que o uso da luz de alguma estrela no abastecimento de um possível ‘barco a vela intergalático’ é capaz de emitir essas ondas de rádio, das quais, até agora, não se sabe a origem.
A pesquisa foi publicada em fevereiro no periódico científico Astrophysical Journal Letters e discute a possibilidade desses sinais não terem sido originados por elementos naturais e, sim, por construções extraterrestres. Eles são chamados de Rajadas Rápidas de Rádio (FRBs, na sigla em inglês), têm duração de menos de cinco milissegundos e são captadas por gigantes telescópios de rádio.

segunda-feira, março 13, 2017

AR-DIÁRIO: "A NATUREZA DOS PEIXES"


EM RIO DE PIRANHA, JACARÉ NADA DE COSTA
O título desta matéria, é uma expressão muito conhecida, porém, muito verdadeira. Isto porque a Piranha é um peixe muito voraz, predador e com mandíbulas fortíssimas. A maioria das piranhas são rápidas, mas geralmente atacam quando estão estimuladas para isso. Dentro das inúmeras espécies de piranhas, algumas são canibais e outras não, mas todas possuem comportamentos agressivos. As piranhas são parentes próximos dos Pacus e são facilmente confundidos quando pequenos. Para quem deseja manter essas feras em um aquário deve pensar em manter plantas muito fortes ou apenas montar o aquário com pedras pequenas. Não se deve misturar espécies no aquário, pois as piranhas geralmente atacam seu companheiro. A alimentação inicial deverá ser de carne moída, mas depois começam a se alimentar com rações tradicionais, que é o mais recomendado, pois a carne pode poluir o aquário em pouco tempo e a piranha é um peixe suscetível a doenças quando a água não esta de acordo com suas necessidades; Ph levemente ácido, e livre de compostos nitrogenados

Bois de piranha - Lenda ou Realidade ? Os relatos de bois devorados por cardumes de piranhas, são da época da seca, quando as águas dos rios recuam e deixam lagos sazonais. As piranhas aprisionadas nesses lagos tornam-se cada vez mais famintas e irritadas, podendo até atacar pessoas. Muitos boiadeiros sacrificam um animal do rebanho, para que os demais atravessem as águas em segurança: daí vem a expressão "boi de piranha".

sexta-feira, março 10, 2017

AR-DIÁRIO: "Descobrindo os segredos de Marte"


marte nasa2


Esse pode ter sido Marte há alguns bilhões de anos – novas evidências sugerem que o planeta vermelho podia ter mais água do que o Oceano Ártico.
Na revista Science, cientistas publicaram um artigo que levanta a possibilidade de que Marte tinha água suficiente para cobrir toda a sua superfície, há 4,5 bilhões de anos. Essas conclusões foram baseados na análise da crosta de Marte, que tem um local aparentemente ‘marcado’ por um oceano nas suas planícies norte. Esse oceano cobriria 20% do nosso vizinho.
Durante seis anos, pesquisadores da Nasa usaram três grandes telescópios no Chile e no Havaí para comparar a diferença na quantidade de moléculas de água na atmosfera de Marte entre suas estações. Nessa atmosfera existe H2O, nossa velha conhecida e HDO, que ocorre quando um dos átomos de hidrogênio é substituído por um isótopo chamado deutério.
Essa molécula com deutério age de forma diferente da água normal, por causa de seu peso. O hidrogênio da água pode se vaporizar e ‘ir embora de Marte’. Mas o deutério é mais pesado e ficaria para trás.
Como em suas calotas polares, Marte apresenta muito deutério, cientistas suspeitam que ele perdeu uma grande quantidade de água. O que isso muda? Os dados indicam que o planeta era úmido e habitável por um tempo maior do que foi estimado antes.
Mas o que aconteceu com a água? Pesquisadores acreditam que a atmosfera marciana decaiu há alguns bilhões de anos, perdendo o calor e a pressão necessária para manter a água em sua forma líquida. Então o oceano se condensou e apenas 13% dele ainda está lá, em forma de calotas de gelo ainda visíveis:

Fonte: Almanaque, Astrofísica
 
 
 
 

quinta-feira, março 09, 2017

AR-DIÁRIO: "Uma guerra pode estar surgindo?""

LÍBIA O PONTÃO DA MORTE

matteo / Flickr
Corpos rígidos de negros jovens, corpos velhos, corpos de crianças, de mulheres grávidas. Cinquenta, setenta, cem, cento e cinquenta, duzentos, duzentos cinquenta, quatrocentos, setecentos... podem passar de 900 desta vez. Ou mais.
Ninguém sabe ao certo. A contabilidade da morte é opaca quando o cemitério é o mar e o esquife é a noite.
O Mediterrâneo se transformou no grande sepulcro da vergonha em nosso tempo.
Barcos clandestinos cortam suas águas atulhados de desespero e desolação e naufragam sob o peso da devastação colonial que faz da África hoje o único lugar no mundo onde a fome só cresce, as guerras não tem nome e a barbárie étnica apaga com sangue as fronteiras traçadas pela geometria do europeu branco e predador.  
Esse horizonte funesto ganhou um porto à altura do seu desalento: a Líbia.


quarta-feira, março 08, 2017

AR-DIÁRIO: "POBRE MUNDO"

EUROCENTRISMO, INDIFERENÇA E CINISMO

embarcacion.jpg_1718483346
Como Pilatos, os países da chamada Europa civilizada lavam as mãos lambuzadas em sangue ao longo dos séculos. Do mesmo modo o fazem os países mais ricos das Américas. Os Estados Unidos esqueceram que a base da sua riqueza está alicerçada em décadas de escravidão. Na recolha de homens, mulheres e crianças, em travessias do Atlântico, amontoados como pedaços de carne, morrendo aos montes nos porões dos barcos. Com os braços desses que escaparam, encheram-se os campos de cultivo de algodão, as cozinhas e “nurseries” das casas coloniais. No corpo de senadores da nação, de médicos célebres, cientistas, artistas de cinema, corre o leite negro das amas africanas. Do mesmo modo aconteceu no velho continente. Portugueses, primeiro, espanhóis, depois, holandeses, franceses, italianos, ingleses, alemães. Todos se alimentaram do ventre farto da nossa mãe comum. Até à exaustão caçaram-se animais na cobiça do marfim, desventrou-se a terra em busca do ouro e das pedras preciosas. Em veios abertos, até hoje se investe na exploração mortífera dos diamantes em Angola, nos poços profundos que retiram o ouro negro dos solos em terra ou no mar. Delapidando, derrubando florestas ancestrais, abrindo crateras, abrindo vias largas para transporte de produtos ilícitos, dizimando aldeias, culturas, povos. Ninguém está liberto de culpas. Nem a sacrossanta igreja católica (ou protestante), muito menos ela. Que em nome de Deus torturou, prendeu, obrigou  à renegação de fés tão antigas como o mundo. Que quem não era cristão não tinha alma. Lembram-se?

terça-feira, março 07, 2017

AR-DIÁRIO:" Vulcão um risco permanente"

   A erupção de um Vulcão é um dos mais graves desastres naturais
O Monte de Santa Helena é uma preocupação constante dos moradores daquela região e montanhas vizinhas, (foto) inserem-se na Cordilheira Vulcânica das Cascatas, situada no noroeste dos Estados Unidos. Nesta região, o contacto convergente entre a placa Juan de Fuca, progressivamente sobreposta pela placa Norte Americana, gera uma zona de subdução responsável pelo aparecimento deste grupo de vulcões.Num âmbito mais global, podemos incluir esta cadeia vulcânica no Círculo de Fogo do Pacífico, uma extensa área vulcânica que circunda o limite da placa do Pacífico e que inclui mais de 75% dos vulcões existentes no planeta, incluindo o mais temido de todos o Vulcão Santa Helena, sempre pronto para entrar em ação. Sua última erupção o correu em  2004.
A palavra "Vulcão" deriva do nome  nome do deus do fogo na mitologia romana Vulcan (e, em grego, Hefestos). Assim como outros desastres dessa natureza, são imprevisíveis e causam danos indiscriminados. Entre outras coisas, tendem a desvalorizar os imóveis localizados em suas vizinhanças, prejudicar o turismo e consumir a renda pública e privada em reconstruções. No nosso planeta os vulcões tendem a se formar junto das margens das placas continentais. No entanto existem exceções quando os vulcões ocorrem em zonas chamadas de (pontos quentes). Por outro lado, os arredores de vulcões, formados de lava resfriada, tendem a ser compostos de  solos bastante férteis para a agricultura.
Os vulcanólogos italianos descobriram que existe uma rocha enorme obstruindo a boca do vulcão, como se fosse uma rolha de garrafa de champanhe. Os pesquisadores acreditam que o Vesúvio libertará uma nuvem super aquecida de cinzas e gases venenosos. Em 1995, o governo italiano formou uma comissão cujo objetivo é traçar um plano de emergência para o caso de o Vesúvio voltar a entrar em atividade. O principal ponto do plano é evacuar milhões de pessoas em todas áreas de risco, num período de sete dias, incluindo os residentes em Nápoles, hoje a 3a. cidade mais populosa da Italia com mão de 4.500 milhões de habitantes.
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */