/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

sábado, maio 30, 2015

---FS---"VOCÊ MORA NUMA DESSAS CIDADES?"

17 Cidades Brasileiras que Têm Nomes Curiosos
17 Cidades Brasileiras que Têm Nomes Curiosos
17 Cidades Brasileiras que Têm Nomes Curiosos
17 Cidades Brasileiras que Têm Nomes Curiosos
CIDADES BRASILEIRAS COM NOMES EXÓTICOS

Esqueça cidades do estado de São Paulo, como Bofete, Itaquaquecetuba, Óleo, Birigui e outras com denominações excêntricas, e saiba que pelo Brasil afora existem cidades e vilarejos batizados com nomes bem mais curiosos. 
e
Abrimos esta relação de 30 cidades com nomes exóticos, começando  pela cidade de ENTREPELADO - (Rio Grande do Sul) (20 km, ainda dá tempo  de tirar toda a roupa; PINTÓPOLIS - (Minas Gerais); BRAÇO DO TROMBUDO - (Santa Catarina); GROÇO, JARDIM DAS PIRANHAS, PASSA E FICA,  VENHA VER, PAU DE FERROS e PENDÊNCIAS - (todas no Rio Grande do Norte); MELEIRO  e DORMENTES - (Pernambuco):  FELIZ NATAL -  (Mato Grosso); - MORRO CABEÇA NO TEMPO, SOPA e CANASTRÃO (Minas Gerais);   SOMBRIO -  (Santa Catarina);  ALMOÇO - (Pará); COXIXOLA e CASINHA DO HOMEM (Paraíba); - BEM-BOM, CACHA-PREGO e CORTA MÃO-(Bahia);  COMBINADO - (Tocantins); NÃO ME TOQUE e PASSO DO SABÃO (Rio Grande do Sul); TUNTUM - (Maranhão);   VARRE E SAI - (Rio de Janeiro); CACHOEIRA DO VEADO - (Ceará). Há dezenas de cidades com nomes curiosos, porém, bem mais conhecidos. Não poderia ficar de fora a cidade de PAU GRANDE - (Rio de Janeiro), cidade natal de Garrincha, um dos maiores jogadores do futebol brasileiro.
   Pesquisa feita pela nossa colaboradora Maria Alice Kirsten
                                                                                                                                                                                                            

Bricandeiras à parte, a verdade é que todas essas cidades foram batizadas com nomes poéticos, que têm um significado específico e especial, enraizado na história de suas fundações.

Suas designações, por mais diferentes que possam parecer, soam bem melhor do que os municípios que tiveram seus nomes mudados ao longo do tempo, muitos deles em decorrência de uma infeliz homenagem a personagens políticos, como Presidente Figueiredo, Presidente Médici, Venceslau Brás, Teófilo Otoni e Governador Valadares. Com todo respeito, esses nomes de cidades é que agridem nossos ouvidos e a nossa História. Não seria bem melhor que tivessem conservado os seus nomes originais?

Reflita bem: dá pra aceitar que uma localidade de nome tão pitoresco, como Mimoso do Oeste (BA), tenha passado a ser chamada de Luís Eduardo Magalhães? A mudança foi de lascar, não?
- See more at: file:///C:/Documents%20and%20Settings/Roberto/Desktop/17%20Cidades%20Brasileiras%20que%20T%C3%AAm%20Nomes%20Curiosos.html#sthash.njxAWlxc.dpuf

Bricandeiras à parte, a verdade é que todas essas cidades foram batizadas com nomes poéticos, que têm um significado específico e especial, enraizado na história de suas fundações.

Suas designações, por mais diferentes que possam parecer, soam bem melhor do que os municípios que tiveram seus nomes mudados ao longo do tempo, muitos deles em decorrência de uma infeliz homenagem a personagens políticos, como Presidente Figueiredo, Presidente Médici, Venceslau Brás, Teófilo Otoni e Governador Valadares. Com todo respeito, esses nomes de cidades é que agridem nossos ouvidos e a nossa História. Não seria bem melhor que tivessem conservado os seus nomes originais?

Reflita bem: dá pra aceitar que uma localidade de nome tão pitoresco, como Mimoso do Oeste (BA), tenha passado a ser chamada de Luís Eduardo Magalhães? A mudança foi de lascar, não?
- See more at: file:///C:/Documents%20and%20Settings/Roberto/Desktop/17%20Cidades%20Brasileiras%20que%20T%C3%AAm%20Nomes%20Curiosos.html#sthash.njxAWlxc.dpuf

Bricandeiras à parte, a verdade é que todas essas cidades foram batizadas com nomes poéticos, que têm um significado específico e especial, enraizado na história de suas fundações.

Suas designações, por mais diferentes que possam parecer, soam bem melhor do que os municípios que tiveram seus nomes mudados ao longo do tempo, muitos deles em decorrência de uma infeliz homenagem a personagens políticos, como Presidente Figueiredo, Presidente Médici, Venceslau Brás, Teófilo Otoni e Governador Valadares. Com todo respeito, esses nomes de cidades é que agridem nossos ouvidos e a nossa História. Não seria bem melhor que tivessem conservado os seus nomes originais?

Reflita bem: dá pra aceitar que uma localidade de nome tão pitoresco, como Mimoso do Oeste (BA), tenha passado a ser chamada de Luís Eduardo Magalhães? A mudança foi de lascar, não?
- See more at: file:///C:/Documents%20and%20Settings/Roberto/Desktop/17%20Cidades%20Brasileiras%20que%20T%C3%AAm%20Nomes%20Curiosos.html#sthash.njxAWlxc.dpuf

sexta-feira, maio 29, 2015

"BELEZA, OUSADIA e CRIATIVIDADE"

  CASCATAS DE GELO NA NORUEGA...
 ...E OUSADIA DE FOTOGRAFO AS ILUMINA  
O cenário escolhido pelo fotógrafo de escaladas Thomas Senf para o ensaio Ice Fall foram as cascatas de gelo da cidade de Eidfjord, na Noruega. Em colaboração com o artista suíço David Hediger e a equipe de escaladores Mamute, ele iluminou e escalou as fascinantes cavernas da região: “Fazia muito tempo que pensava em como trabalhar com a luz artificial, algo que só é possível em um estúdio fotográfico ou em montanhas com muito espaço interno”, conta Senf.

A equipe realizou uma perigosa escalada noturna, já que, além do frio quase invencível, a rota de escalada dos cânions de Eidsfjord é uma das maiores e mais complicadas do mundo. Foi preciso um sistema de cordas e mais de 500 metros de cabos de força para atravessar os obstáculos naturais: “Fotografar e filmar à noite é um grande desafio. A iluminação correta é determinante para o sucesso da expedição”, explica.

Apesar das dificuldades, o resultado é um primor visual destas  imagens.

quinta-feira, maio 28, 2015

Grandes Avanços Tecnológicos

  ESTÁ CHEGANDO O CARRO-AVIÃO A empresa americana Terrafugia pretende lançar comercialmente em 2014 um "carro-avião", que deverá custar cerca de US$ 250 mil. Nas imagens representativas, o modelo Transition na porta da garage, Abaixo decolando de uma rodovia 

CARACTERÍSTICAS E INFORMAÇÕES: O veículo conta com duas asas que são dobradas durante o uso em terra, e os pneus foram desenvolvidos para uso em estradas. O para-brisa é feito de policarbonato no lugar dos vidros tradicionais de carros para evitar quebra em possíveis colisões com aves. A concessão foi dada no começo de julho do ano de 2011, pelo National Highway Traffic Safety Administration, que classificou o veículo como uma "aeronave trafegável". Com isso, o veículo está liberado tanto para voar quanto para rodar nas rodovias americanas. De acordo com a empresa americana, são necessárias apenas 20 horas de treinamento para utilizar o "carro-avião."Segundo a Terrafugia, o Transition é "o primeiro avião leve a incorporar recursos de segurança automotiva". O próximo passo agora é realizar um programa de testes para certificar que o veículo voador obedece todos os padrões de segurança. A Terrafugia foi fundada em 2006. O "carro-avião" é a grande aposta da empresa para o próximo ano.
Colaborou: Bruno Antonio (Dallas-TX)

quarta-feira, maio 27, 2015

"SERPENTES SUBSTITUEM CÃES"

Aldeia na Tailândia substitui cães por cobras venenosas
  Encantador de serpentes olha fixamente para uma cobra em Kan Kok Sang                                     Vivemos realmente num Planeta exótico. Em Ban Kok Sanga, uma aldeia pequena e pobre, as cobras venenosas e outras espécies de serpentes convivem normalmente com seus habitantes Parece incrível, mas os répteis substituem  os cachorros como o principal animal de estimação. Cravada em uma localidade, onde só se chega cruzando arrozais e caminhos poeirentos, que se transformam em lama na época de chuva, Ban Kok Sanga é conhecida como a "aldeia das cobras", cujo número de serpentes é maior do que o de famílias."Há mais de 200 serpentes no povoado, a maioria guardada em jaulas. Quase todas as famílias têm uma", explica à agência de notícias EFE Siwichai, um morador local de 66 anos. A entrada da aldeia, habitada por pouco mais de 100 famílias, está repleta de jaulas de diversos tamanhos, as quais guardam cobras e também pequenos macacos (lêmures)."As serpentes já me picaram quatro vezes, mas sempre pude tomar o antídoto a tempo e não sentir nenhuma dor", completa Siwichai, sentado à sombra de uma árvore e junto de uma pequena jaula que mal consegue acomodar a jiboia de estimação do morador. Os habitantes de Ban-Kok-Sanga fazem seu próprio antídoto contra o veneno da cobra a partir da (Curcuma zedoaria), uma planta local conhecida como "wan-paya-gnoo", cujas propriedades são reconhecidas por organismos internacionais de farmacologia. Esta poção, misturada com sumo de lima, surte efeito meia hora após a ingestão, inibindo as enzimas tóxicas do veneno da cobra e dos escorpiões, que também são abundantes no meio rural desta região. 

terça-feira, maio 26, 2015

"FARTURA, SÓ NAS PRATELEIRAS"

CLASSE MÉDIA BRASILEIRA JÁ  VIVE NA PENÚRIA
 Produtos e serviços com elevação de preços maior que a inflação oficial destroem o poder de compra e obrigam milhões de brasileiros a mudar os hábitos de consumo
Enquanto a crise econômica não chega ao bolso das pessoas, elas tendem a achar que os problemas anunciados pelos especialistas não passam de miragem. O PIB empacou? Os investimentos caíram? O governo trabalha sem superávit? Se isso não afeta a vida ou trabalho de alguém, provavelmente não vai significar coisa alguma. Mas as questões financeiras dos brasileiros passam por um momento singular. A inflação, aquela velha senhora que parecia domada pelo Plano Real, está de volta. Junto dela, ressurgem lembranças ruins e os temores que pareciam confinados a um passado distante. Para quase todo mundo, não há nada mais chocante e verdadeiro no campo econômico do que a descoberta de que os preços estão em forte disparada. Isso não só escancara a crise – sim, ela está aí e desta vez veio com força – como causa impactos financeiros imediatos. Para a classe média, essa realidade é ainda mais cruel. A conta para esse grupo de brasileiros está pesada. Entre janeiro e abril, as mensalidades escolares subiram, em média, 10%. No supermercado, alguns alimentos ficaram, neste ano, 40% mais caros. O preço da gasolina acelerou 9%. Nos cursos de idiomas, a alta superou 11%. Tudo isso para uma inflação oficial de 4,56% nos quatro primeiros meses de 2015. Está caro demais viver no Brasil – e, se o governo não agir com tenacidade, vai ficar ainda pior.
Fonte: Data Kirsten Pesquisas,

segunda-feira, maio 25, 2015

"NOSSOS JOVENS CIENTISTAS"

       Castanha do Pará um aliado na prevenção do mal de Alzheimer
O Prêmio Jovem Cientista foi conferido a Bárbara Rita Cardoso, doutora em nutrição experimental pela Universidade de São Paulo (USP)
A descoberta de que o consumo de castanha-do-Brasil (ou do Pará) como é popularmente é conhecida, pode trazer benefícios para as funções cognitivas (conhecimento) de idosos deu o primeiro lugar da categoria mestre e doutor do Prêmio Jovem Cientista a Bárbara Rita Cardoso, doutora em nutrição experimental pela Universidade de São Paulo (USP). A castanha-do-brasil é rica em selênio – importante agente antienvelhecimento para o cérebro. A maior parte da população não ingere quantidades desejáveis do mineral.                            
A pesquisadora testou os efeitos da castanha em idosos com comprometimento cognitivo leve. Os voluntários foram divididos em dois grupos: um grupo que passou a consumir castanha-do-brasil regularmente e um grupo de controle, que não ingeria a semente. Após o período de testes, o grupo consumidor de castanha obteve resultados melhores em quesitos como fluência verbal e capacidade de reproduzir pensamentos.Cardoso ressalta que idosos com comprometimento cognitivo leve têm mais chances de desenvolver mal de Alzheimer. Por isso, a redução dos danos cognitivos nesses pacientes é uma importante aliada na prevenção da doença. Neste ano, o Prêmio Jovem Cientista recebeu 1.920 inscrições de todo o país. Os vencedores foram anunciados na 5a. feira da semana passada em Brasília.
Everton Lopes*
Ciência Hoje On-line

sexta-feira, maio 22, 2015

"MATÉRIA ESPECIAL"

 EM S. PAULO CASOS DE DENGUE ENTRAM EM QUEDA
Depois de atingir o pico em abril último, com 8.127 casos confirmados em uma única semana na capital do estado de SP, ontem, (21) esses números caíram para 2.122 na segunda semana de maio. Resta saber se esses números também estão baixando em outras cidades brasileiras
São Paulo – Apesar da noticia da queda de casos de dengue em São Paulo, cujo pico ocorreu  em abril na capital com  8.127. Hoje esse número, caiu na segunda semana de maio em 2.122, segundo  a Secretaria Municipal da Saúde Mesmo assim, confirmou no dia de ontem  (21), mais cinco mortes por dengue na cidade, o que eleva para 13 o número total de óbitos no ano na capital. De 1º de janeiro ao dia 8 de maio, 57.794 paulistanos foram infectados pela doença, quase o triplo de registros do mesmo período do ano passado. A secretaria anunciou, no entanto, que o pico da doença foi superado e que já se observa redução no número de casos semanais.
"A queda da temperatura e, principalmente, nosso trabalho conjunto com o exército e com a sociedade na eliminação dos criadouros do mosquito teve esse impacto de diminuição dos casos", explicou Paulo Puccini, secretário municipal da Saúde, (deveria explicar porque essas medidas não foram tomadas antes evitando sofrimentos e mortes)
Ele afirmou que as ações de controle da epidemia permitiram que se invertesse a tendência de crescimento da doença já na 14ª semana epidemiológica, o que costuma ocorrer somente na 16ª semana.
"Apesar dessa queda, não podemos baixar a guarda na prevenção. A crise hídrica deverá se agravar no inverno e as pessoas vão continuar armazenando água. Temos que continuar o trabalho de conscientização para termos um quadro mais brando de dengue no ano que vem", disse.
Cerca de 37% dos casos foram registrados na zona norte da cidade, região mais afetada. Apesar da redução de casos, a cidade tem, no acumulado do ano, recorde de bairros com índice de incidência da doença no nível de epidemia. Dos 96 distritos paulistanos, 54 têm taxa superior a 300 casos por 100 mil habitantes.
Como a incidência da doença começou a cair, a secretaria decidiu encerrar gradativamente o funcionamento das dez tendas emergenciais de atendimento. Três já foram fechadas na semana passada e outras duas serão desativadas nesta sexta-feira, 22. "No período de pico tínhamos até 200 atendimentos por dia em cada tenda. Agora, o número caiu para 60 em algumas, o que não justifica a manutenção desse serviço. Essa demanda pode ser facilmente absorvida pela nossa rede", disse Puccini
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */