/* Excluido depois do Upgrade do Google em 25 de Outubro de 2009 Fim da exclusao */

terça-feira, maio 31, 2016

AR-DIÁRIO: "COMPETIÇÕES TORNAM CARROS MAIS SEGUROS"

 RAPIDEZ, SEGURANÇA E GLAMOUR
(Formula 1: Laboratório de alta tecnologia produzindo inovações em veículos de passeio) - Assim que os primeiros automóveis chegaram às ruas, o gosto pela aventura, inerente ao ser humano, aflorou. Logo surgiu o automobilismo, que encontrou na Fórmula 1 seu ápice tecnológico. Inovações dos carros de corrida chegam, cada vez com mais frequência, aos veículos de passeio.
As corridas de carros são quase tão antigas quanto o próprio automóvel. Conta a lenda que os projetistas alemães Carl Benz e Gottlieb Dainler chegaram a se desafiar para saber qual deles possuía o veículo mais rápido. Mas a corrida não se realizou. A primeira prova oficial ocorreu em 23 de junho de 1894, na França. A Paris-Rouen- como era chamada - e teve a participação de 21 carros. Eram 13 com motor a gasolina e 8 a vapor. O vencedor - com um automóvel a gasolina - completou o percurso de apenas 100 km em longas 6 horas a uma velocidade média de 16 km/h. Logo o automobilismo tornou-se sensação na Europa, não só para os afortunados pilotos, mas também para os espectadores. Já na década de 1890, as fábricas produziam algumas unidades especialmente para as corridas. 
Glória.e.glamour -Como não havia autódromos, as provas eram disputadas em estradas ou ruas. Em 1907, surgia na Inglaterra o primeiro espaço próprio para corridas do mundo. Em 1909, foi inaugurado nos EUA, a famosa pista de Indianápolis. Já na primeira década do século XX, os carros ultrapassavam os 200 km/h. Na década de 1930 alguns carros logo superavam os 300 km/h. Em 1950, foi organizada a Fórmula 1 e, junto dela, ergueu-se o grande palco para os maiores avanços tecnológicos dos automóveis, e logo 
algumas fabricas ganharam status pela qualidade dos carros, como as italianas Ferrari e Alfa Romeo; as alemãs Porsche, BMW e Mercedes; e as inglesas Bentley e Jaguar. 
                                                                                                     

segunda-feira, maio 30, 2016

AR-DIÁRIO- "NÚMEROS TRÁGICOS"

 Parece incrível, mas a cada dois anos, o Brasil perde, vítimas de acidentes no trânsito, a mesma quantidade de americanos que morreram em quase 12 anos de guerra no Vietnã. Apesar de o total de acidentes em rodovias federais ter caído 2,4%, entre 2004 e 2005, de 112.457 para 109.745, o número de mortos cresceu 3,8% no mesmo período, de 6.119 para 6.352 de acordo com a última pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) em parceria com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).
Outro número impressionante foram os gastos com acidentes nas rodovias, que atingiram a soma de 22 bilhões por ano. Este montante equivale a 1,2% do PIB brasileiro. Este custo foi estimado em R$ 6,5 bilhões nas estradas federais, R$ 14 bilhões nas estradas estaduais e R$ 1,4 bilhão em estradas municipais. Esse relatório de acidentes nas estradas brasileiras, considerou dados de 2014 e 2015 nos aspectos econômicos envolvidos como gastos com a saúde, afastamento temporário ou permanente, remoção e traslados, danos e remoção de veículos, perda de cargas, custos judiciais, atendimento policial e danos à propriedade.
O relatório faz um alerta sobre os acidentes de motos nas rodovias: em 2014, o número de desastres envolvendo este tipo de veículo chegou a 12.095. Isto representa 10,8% do total, sendo 833 acidentes fatais, o que corresponde a 932 pessoas mortas (15,2% das mortes registradas). Outro fato que chamou atenção foi o alto índice de morte de pedestres por atropelamento: em 2014 foram registrados 3.996 atropelamentos, 3,55% do total de acidentes em estradas federais. Isso representa uma pessoa atropelada a cada duas horas, resultando em 1.176 mortes. Ou seja, enquanto uma morte ocorreu a cada 18 desastres com veículos em geral, foi registrada uma morte a cada 3,4 atropelamentos de pedestre.
Para o diretor da pesquisa, os acidentes não ocorrem por acaso. De acordo com ele, as principais causas dos altos índices devem-se ao aspecto humano (o que mostra a necessidade de uma melhor formação dos condutores) à manutenção dos veículos, ao ambiente (incluindo a conservação da via e o clima) e a fatores legais (como descumprimento das leis e necessidades de maior fiscalização). A pesquisa demonstra também que é preciso um tratamento sistêmico e objetivo da interação entre via, veículo e condutor, bem como um maior número de informações sobre velocidade, conservação de vias, volume e horários de tráfego. Dados comparativos foram mostrados entre o Brasil e os Estados Unidos: a frota americana é 6,5% maior que a da brasileira. Já o número de vítimas fatais para cada 100 mil veículos registrados é de 51,5% no Brasil e 17,9% nos Estados Unidos.

sexta-feira, maio 27, 2016

AR-DIÁRIO- "FASCINANTE"

SOBREVOAR O ALASCA, PRIVILÉGIO DE POUCOS
                           Foto aérea, com as nuvens cobrindo os picos nevados de Monte McKinley
Aurora Boreal e a Lua exibem toda a beleza e reflexos  sobre o mar Beaufort, o Ártico do Alasca
O Alasca é o estado mais setentrional e ocidental dos Estados Unidos, e considerado por alguns como o estado oriental do país, uma vez que duas das ilhas do Arquipélago dos Aleutas estão localizadas no Hemisfério Oriental, o que faz dos Estados Unidos, ao lado da Rússia, os dois únicos países que possuem território oficial nos dois hemisférios delimitados pelo Meridiano de Greenwich. A maior parte da população do Alasca vive na região sul e sudeste do estado. O Alasca é escassamente povoada. Por causa disso, o seu cognome oficial é ("A Última Fronteira"). O Alasca é uma península, que faz fronteira somente com o Canadá, território de Yukon e província de Colúmbia Britânica. O Alasca é um dos dois estados americanos que não fazem parte dos Estados Unidos continentais, o outro é o Havaí. Os 48 Estados estão localizados entre o Canadá e o México.
O nome Alasca provém da palavra Alyeska, que significa "grande terra" (em aleúte), um idioma esquimó-aleutiano falado em partes do seu território. O Alasca foi comprado do Império Russo em 1867, graças à insistência do então Secretário de Estado americano William Henry Seward, por 7,2 milhões de dólares. À época, foi criticado por outros políticos e pela maioria da população americana pela sua decisão. Porém, descobertas de grandes reservas de recursos naturais atraíram milhares de pessoas à região. Em 3 de Janeiro de 1959, o território do Alasca foi elevado à categoria de Estado, tornando-se o 49º estado norte-americano.

quinta-feira, maio 26, 2016

AR-DIÁRIO- "LUGARES INCRÍVEIS"- (2º da Série)

 ATACAMA UM MUNDO  DE BELEZA EXÓTICA
(Nesta foto), estamos nos deslumbrando com o deserto do Atacama localizado na região norte do Chile quase na fronteira com o Peru e Bolívia. Com cerca de 1000 km de extensão, o Atacama é  considerado o deserto mais alto e mais árido do mundo. Chove muito pouco na região, em consequência das correntes marítimas do Oceano Pacífico que não conseguem  passar para o deserto, por causa de sua altitude. Assim, quando se evaporam, as nuvens úmidas descarregam seu conteúdo antes de chegar ao deserto, podendo deixá-lo durante épocas sem chuva. (fala-se inclusive, que se  for colocado um copo para coletar água, levará anos para ele ficar cheio).  As temperaturas no deserto variam entre 0ºC à noite, e 40 ºC durante o dia. Em função destas condições existem poucas cidades e vilas no deserto; A mais destacada é São Pedro de Atacama, que tem pouco mais de 3 000 habitantes e a 2 400 metros de altitude. Por ser bem isolada é considerada um oásis no meio do deserto e o principal ponto de encontro de viajantes do mundo inteiro, mochileiros, fotógrafos, astrônomos, cientistas, pesquisadores, motociclistas e todos tipo de aventureiro, além de possuir uma vida agitada, mesmo depois da meia noite, com bares e restaurantes lotados e turistas planejando passeios.
 Nesta feliz sequência de fotos de Lincoln Kirsten,uma noção do que podem ver visitantes oriundos de
várias partes do Mundo, como o mais exótico deserto da Terra. Alguns, como nós, foram contemplados das "arquibancadas" do deserto, com o surgimento de uma romântica lua cheia, por trás traz  de um voraz vulcão! Nesse momento, muitos choram, mas todos aplaudem!    

Meu grande sonho era conhecer o Atacama no norte do Chile. Até o dia em que meu filho Lincoln foi trabalhar em Santiago. Por conta disso transformei meu sonho em realidade. Viajamos de carro (6 mil km no total): meu filho, Camila, eu e Maria Alice, para chegarmos a região mais árida do Planeta e o lugar mais alto que visitamos, cerca 4.200m. Na cidade não chovia  há 400 anos. Toda região é cercada por vulcões e encantadoras lagunas. No Vale da Lua, todos enfrentam um caminho íngreme e arenoso para ter o privilégio de assistir a um espetáculo único propiciado pela natureza, o surgimento da lua por trás de um vulcão como mostra a sequência de fotos (ao lado). Quando é lua cheia, uma grande plateia aplaude freneticamente a sua aparição. Devido à rarefação e pureza do ar, a lua "parece" maior do que em qualquer lugar do planeta.           

quarta-feira, maio 25, 2016

O MUNDO PEDE SOCORRO


EM UM SÉCULO: Nível do mar e temperatura do solo AUMENTAM

Como conseqüência dessas mudanças, os cientistas verificaram que desde 1900 o nível do mar aumentou entre 10 e 20 centímetros e a temperatura média global da superfície aumentou 0,8º Celsus. As temperaturas médias em terra aumentaram muito mais rápido: 091º C desde meados do século 20, segundo o Berkeley Earth Surface Temperature Project. Outro sinal do impacto do aquecimento é visível na elevação do nível do mar, no recuo das geleiras alpinas e na cobertura de neve. Outros efeitos são a redução do gelo marinho no verão ártico, o derramamento do solo permanentemente congelado e a imigração para os pólos de muitos animais em busca de habitats mais frios.
.Em 2007, o IPCC projetou uma elevação do nível do mar em pelo menos em 18 centímetros até 2100. Diante da evolução do problema, cientistas refizeram suas previsões e acreditam que o derretimento na cobertura de gelo da Groenlândia e da Antártida ocidental poderá provocar uma elevação de até um metro. Essas mudanças trarão sérios problema para a humanidade . Na África, por volta de 2020, entre 75 milhões e 250 milhões de pessoas sofrerão problemas com falta de água e o produto da agricultura irrigada por chuvas em alguns países da África poderá ser reduzido em até 50%. Em contrapartida, áreas similares a desertos podem se expandir entre 5% e 8% até 2080.

terça-feira, maio 24, 2016

AR-DIÁRIO - "COMBINAÇÃO IATE/AVIÃO"

Designer cria iate que se transforma em avião
Projeto foi inspirado em iate de luxo
O designer francês Yelken Octuri inovou com o projeto do Flying Yacht. Trata-se de um super iate com as velas projetadas para se transformarem em asas de avião. Quando no formato “iate”, o Flyinfg Yatch é um veleiro de luxo com quatro motores adicionais, 46 metros. Tem dois pavimentos principais, incluindo um piso inferior com uma galeria e um salão principal e um deck superior com três cabines. No projeto de Yelken Octuri, as velas se transformam em asas pressionando um botão. Octuri afirma que o ambicioso iate foi inspirado em outro já existente, o "The Maltese Falcon".
Fonte: AVIATION NEWS

segunda-feira, maio 23, 2016

AR-DIÁRIO: "5 AEROPORTOS EXÓTICOS"

  Os Aeroportos com os pousos mais belos do mundo 
 O MAIS VOTADO:
Este é o conhecido aeroporto no Caribe que por oferecer os pousos mais espetaculares do mundo, (capaz de produzir fotos como esta), e que segundo pesquisa feita pelo site PrivateFly com fãs de viagens e aviação de vários países, coube ao Internacional Princess Juliana, localizado na ilha de St. Maarten, receber o maior número de votos em uma enquete organizada pelo site PrivateFly, que elegeu os 10 cinco primeiros do Mundo. Nosso blog mostra os cinco mais votados  -                                                                                   2º - O MAIS EXÓTICO:
Esta pista é do Aeroporto de Phinda, localizada em Kwazulu Natal, África do Sul,. que fica no meio de uma reserva natural na África. Olha à esquerda, e veja  quem da as boas-vindas aos passageiros.
3- " ACHEI A  ILHA, AGORA SÓ FALTA A PISTA..."
Não sei o que é mais difícil para o piloto, achar a ilha ou a pista do Aeroporto de Mustique, em São Vicente e Granadinas
4º- UM AEROPORTO OU UM PORTA-AVIÕES?
Esta é a pista do aeroporto de London City                                                                                   - 5º - ENTRE A CRUZ E A ESPADA...
A bordo do avião que se prepara para pousar no Aeroporto de Paro, no Butão (África). Imagine uma aterrissagem neste aeroporto: A pista fica  num vale todo cercado  por morros por todos os lados.

sábado, maio 21, 2016

---FIM DE SEMANA---(1º da série)

O INCRÍVEL  JARDIM SUSPENSO DE   MARQUEYSSAC, NA FRANÇA              
O jardim com 150 mil arbustos fica anexo a um castelo com vista para vale e rio. A grande atração são as plantas arredondadas  podadas manualmente há 150 anos. 
 
Com 150 mil arbustos meticulosamente podados em formato arredondado, o jardim de Marqueyssac, na França, é considerado um dos mais peculiares do mundo. Criado há mais de 150 anos, ele fica em Vézac, na região da Dordonha, Sudoeste do país, e pertence ao Castelo de Marqueyssac, um castelo do fim do século 18.
Saiba mais...Turistas podem passear por seus 6 km de caminhos simétricos, situados em 22 hectares de área. O jardim é suspenso e oferece uma vista para um enorme vale. Em um de seus extremos fica o belvedere, um balcão a 192 metros de altura de onde os turistas podem apreciar o cenário. A planta predominante no local é o buxinho, muito usada em trabalhos de topiaria (poda ornamental). Até hoje, eles são manualmente podados por jardineiros experientes, que tentam deixá-los com a mesma aparência que 
 tinam  tinham no século 19.
/* Atualizacao do Google Analytics em 25 de Outubro 2009 */